Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Será que é isto que acontece

Desde que me lembro de mim que sonho acordada, sei lá são histórias que em vêem a cabeça, umas com alguma memória minha desenvolvo o resto, outras são histórias que formulo nos meus sonhos e na minha cabeça. 

Geralmente são sempre histórias lamechas ou romances... o problema é que não o faço de forma voluntária... acordo como hoje e parece que tenho um filme a desenvolver-se na minha cabeça. Aquelas personagens ficam sempre aqui melgar-me como que a pedir que as escreva... O que acontece sempre é que as ignoro, mas ando meio aluada nesse dia ou dias. Ou então para as "calar" passo para papel a história que a minha imaginação vai desenvolvendo. Mas depois leio o que escrevi e penso bolas não tenho jeito nenhum para isto e ou apago ou deixo uns dias a marinar ali até ao dia que releio e apago. 

E fico a pensar, mas será que é assim que os escritores se sentem?! Eu acho que sim, alias J.K.Rolling matutou a história toda do Harry Potter numa viagem de comboio, quando explica ela, ia a "pensar" embalada pelo comboio. 

A diferença é que eles sabem escrever e desenvolver as personagens, já eu não, ou acho que não. 

Euromilhões

Confesso que não sei o que são 80 milhões de euros e até tenho dificuldade em visualizar esse dinheiro, mas hoje ao café o que me ri (por dentro para não envergonhar a pessoa).... viro-me para uma colega que já tem os seus 60 anos e digo:

-ah eu até acho que a X mesmo que ganha-se o prémio esta Sexta que continuava a trabalhar aqui não era? 

- Pois se calhar sim sou sincera, mas é só até a reforma, porque tenho muita coisa a pagar, a casa e uma filha na faculdade...

- oh mulher mas a tua casa custa 80 milhões de euros?! 

- Pois não sei não consigo saber quanto é esse dinheiro...

 

Pois que eu também não mas sei que a minha casa não custa isso e sei perfeitamente que não trabalhava aqui, aproveitava e tirava uns valentes meses de férias a conhecer o mundo. E depois sim vinha e tirava o meu curso de maquilhagem e de fotografia e investia numa carreira a freelancer.

 

No caso da minha amiga, é mesmo como a publicidade "Há coisas que nunca mudam".

 

P.S - E antes que me ataquem a dizer que a senhora já tem uma certa idade, estava ao lado uma senhora com a mesma idade dela e sabia bem o que fazer com o dinheiro (apesar de não saber quanto era), sabia que dava para ela nunca mais trabalhar, para ajudar os filhos com as casas deles e ajuda-los a mudar de profissão caso quisessem, e ela iria fazer algo que gostasse. 

O que eu queria mesmo...

Na sequência deste meu post. O que eu gostava mesmo de ser na vida era isto, 

 Uma família que mostra o seu dia-a-dia tipo reality show, mas com a diferença de que são eles que escolhem o que passa ou não para fora. Não mostram birras, castigos, brigas e problemas familiares. Mas claro que ainda se expõem imenso e ao seus filhos também. Eu adoro ver, contudo não seria capaz de expor a minha filha a isto, até porque a mentalidade em Portugal é diferente de lá fora... e não me parece que a minha família acha-se muita graça. Se bem que devido ao sucesso deles, ambos os pais estão em casa, tem carros topos de gama, casa topo de gama e vivem uma vida sem preocupações. 

E no fundo eles conseguem viver o dia-a-dia dos filhos sem o stress que as pessoas que trabalham tem, para eles tantos se lhes faz se é quinta ou domingo, os planos são feitos ao sabor do vento e das agendas sociais deles. 

Mas não é preciso ter muito dinheiro para se poder fazer o mesmo, é preciso muitos tomates e abdicar de muita coisa, de uma casa toda xpto, de roupas da moda e novas, de idas ao cabeleireiro, de médicos privados, de ter dois carros, de fazer férias a sítios muito fashion... mas o que se ganha é isto: 

 

às vezes vejo fotografias de outras famílias e penso: quem me dera também levá-los à eurodisney. eles iam adorar. aposto que eles iam adorar. e penso na nossa escolha, nas coisas que nos privamos de fazer. se eu trabalhasse talvez conseguisse levá-los à eurodisney e eles podiam ver os castelos e as princesas. penso nisso e depois esqueço. ontem quando acordámos a maria perguntou se podíamos ir ver patos. disse que sim. não pensei muito: disse só que sim. ainda era muito cedo e nós íamos apertados no metro, no meio de todas as pessoas que iam trabalhar e não podiam chegar atrasadas. nós não tínhamos pressa. brincámos no parque, fizemos um piquenique, demos pão aos patos, jogámos à bola e pintámos árvores e passarinhos. eu não quero a eurodisney: quero isto. tempo com eles. acordar sem saber se é domingo, segunda ou sexta-feira. dizer que sim muitas vezes. valorizo isto mais do que qualquer coisa que já tive na vida, este tempo com eles. esta oportunidade de ficar em casa, de viver sem pressa. mesmo que alguns dias sejam difíceis. às vezes sinto-me criança como eles: eu, descalça, a comer gelados no parque a meio da tarde enquanto invento histórias com dinossauros. é como andar de carrossel todos os dias.

daqui

 

E no fundo é isto que eu queria mesmo, viver sem pressas, ao sabor do vento, viver como a minha mãe viveu mas com a liberdade de se quiser assumir algum papel profissional o poder fazer, o que queria mesmo era poder viver mais e com mais qualidade de vida. Mas as responsabilidades financeiras ainda não me permitem, mas naquela casa eu e o B já falamos imensas vezes nisso. É um sonho dos dois, e podem me chamar maluca e do século passado, mas para mim foi muito importante crescer com uma mãe que estava lá... em que eu ia almoçar a casa porque ela estava lá... sim era chato, as minhas amigas tinham mais liberdades porque quando a escola terminava ficavam em casa sem ninguém a dizer e já fizeste os trabalhos, e vai arrumar o teu carro... Mas era tão bom quando eu ia passear com a minha mãe, as melhores memórias que tenho dela são ir todos os dias a praia no Verão com ela e a amiga... ir ao cabeleireiro ver-la a arranjar o cabelo, ir ao café com ela e as suas amigas. Ir as compras com a minha mãe. E os fins de semana eram sempre ao sabor do vento... nunca havia aquela rotina das outras casas, em que o sábado de manhã acordavam todos cedo e todos iam limpar a casa e passavam o dia assim entre tarefas domésticas e listas de supermercado... e os domingos eram corridos a tentar ver tudo e todos. Os meus eram ao sabor do vento e da preguiça, porque as tarefas domesticas eram feitas durante a semana. 

Sim a minha mãe queixava-se muito que gostava de trabalhar em part-time ou ter algo ou algum projecto. Mas no fundo é isso que aqueles dois exemplos acima tem... vivem a vida e no final tem um blog ou um vlog para alimentar. E existe tanto em Lisboa para fazer mesmo em regime de voluntariado... existe tanto para fotografar e tanto para aprender. 

O meu sonho sim era ter possibilidade de ficar em casa, ser fotografa e maquilhadora e agendar apenas o que queria, porque lá está o dinheiro não seria o objectivo  objetivo. 

 

Furby

Eu tive um Furby verdadeiro, não os de imitação, mas o original. Lembro de pedir muito, e a minha mãe diz que foi ela que deu no Natal eu lembro de ser a minha avó a dar no Verão... mas agora que me lembro a minha avó deu-me dinheiro para comprar um tamagotchi. 

Porque que falo dele. Porquê tinha um amor enorme ao bicho.... atenção eu tinha animais de estimação sempre tive... mas o Furby era meu e era especial, tal como o tamagotchi... mas o tamagotchi deixou de funcionar apesar de eu ter guardado. 

O Furby sempre proibi a minha mãe de o dar a alguém... ficou por casa, as pilhas esquecidas lá dentro arrebentaram... a minha mãe um dia trocou-as e ele funcionou e as crianças que iam lá a casa brincavam com ele e eu sempre com um certo egoísmo avisava a minha mãe que queria dar o brinquedo a minha filha... sempre disse filha e nunca filho (premonição)... E ela sempre teve cuidado.

A M nasceu e os gémeos tb.... e a minha mãe ressuscitou o bicho para os gémeos e eles adoraram, mas sendo rapazes são um pouco brutos para ele. 

A M passou o fim-de-semana de Páscoa com a minha mãe e os primos e a minha mãe disse tá ali o Furby os gémeos adoram-no mas ele é da M, tu sempre disseste que ias dar a tua filha. 

E eu agarrei-me a ele e a M teve medo dele... e eu de rastos, o meu sonho de infância de o passar a minha filha estava a correr mal. 

Mas a M valente, aos poucos começou a brincar com ele e dar comida a ele... E eu adoro ver ela a dar beijos, a ele e a interagir com ele....O MEU SONHO REALIZOU-SE esta Páscoa. 

É tão bom ver o nosso boneco de estimação a fazer as delícias a nossa filha tal como fez a nós... 

Claro que eu sei que ele provavelmente não vai sobreviver às mãos da M.... ela até é cuidadosa com ele, mas o bicho já tem para ai uns 15 ou mais anos. Mas as memórias de os ver juntos ninguém me tira :D

 

images.jpg

O meu é igual ao da direita, não tirei foto a ele... quando o dei a M ainda tinha a etiqueta lol, a M a luta com os primos porque lhe tiraram o Furby, arrancou a etiqueta e chorou imenso... até eu provar a ela que ele não estava estragado (hmm se calhar ele sobrevive a ela lol). Ah agora chama-se Coco (de coco em inglês), no meu tempo tinha outro nome... ele deve de ter falecido e assumido outra personalidade. 

 

Férias

Preciso de férias, mas umas férias longe da casa e de tudo e de todos, só eu e o B e a M... ai quem me derá sair assim um prémio qualquer para ir passar um fds longe de todos....

 

 

P.s - Eu sei que estou em falta com receitas, mas as coisas andam muito caóticas pelos meus lados, queria fazer umas bolachas de chocolate que tenho pensadas (não da minh autoria)... claro que a M nem só as ia cheirar lol...

Terrores nocturnos ou pesadelos?

Desde Sábado a noite que a M anda a choramingar muito a dormir, de Sábado para Domingo contei 5 vezes, chego ao quarto e esta de novo a dormir, meto chucha vou dormir e passado um pouco acordo de novo com choros. 

No Domingo eram 11 da noite e ela começa a chorar, o B vai fazer leite achando que ela tinha acordado e eu vou tentar que não desperte muito chego ao quarto e está a dormir e fico a aguardar, ela volta a chorar e a bracejar e a espernear a dormir, digo shhh a mamã esta aqui e ela acalma, o pai da o leite ela acaba o leite e desata a chorar e a gritar e novamente a esbracejar como se alguém lhe tivesse a fazer mal, nem chucha queria, lá o B a acalma e ela volta a dormir, alias ele diz que ela estava de olhos abertos mas não o reconhecia e nem parecia o ver. Choramingou mais umas vezes.... esta noite as 3:30 chorou e quando o B foi ao quarto estava sentada a chorar, o B não encontrava a chucha e quando encontramos a chucha e lhe tentei dar reagiu novamente a esbracejar como se eu lhe fosse fazer mal... consegui dar a chucha e o B ficou a tentar adormecer mas sem efeito até as 4:45 manteve-se acordada, as vezes em silêncio outras a choramingar.... até que lhe fui adormecer ao colo, mas mesmo assim desde as 5:11 até as 6:10 (hora do meu despertador) choramingou novamente...

 

Nem sei se será pesadelos ou terrores nocturnos, o primeiro eles acordam geralmente assustados, o segundo comportam-se como se tivessem acordados e em pânico sem reconhecer nada... e se tocarmos neles piora a situação, e acalmam-se geralmente sozinhos. 

 

Seja qual for das opções é frustrante porque não podemos fazer nada... e ela ainda não se sabe expressar para dizer se teve um sonho mau.