Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Das vezes que o meu mau feitio compensa

A primeira vez que o marido agradeceu o meu mau feitio, mas ele também ficou com mau feitio danado. Foi quando a ainda PT fez asneira quando mudei a morada e fiz transferência do serviço, eles transferiram tudo menos uma banda larga que era supostamente grátis e incluída no serviço.

E nunca mudaram a morada do cliente, só a da facturação e a do serviço. Ao fim de uns 5 anos quando tentei por o telemóvel por conta pós-paga na Vodafone, informam-me que estou na lista do contencioso das comunicações. Primeiro que descobri-se a quem devia dinheiro e primeiro que eu me lembra-se dessa pela banda larga...bem um filme com horas e horas na MEO a falar com vários gerentes, até que nos passamos e pedimos o livro de reclamações porque nunca tínhamos recebido uma única carta a mencionar a dívida e sempre fomos cumpridores, e essa banda larga era gratuita, mas como a alminha que fez mal a transferência esqueceu-se de anexar ao novo local de serviço, automaticamente ficou a cobrar uma taxa mínima e as cartas a irem para uma morada onde já não morava fazia 5 anos.

Tudo se resolveu, mas foi preciso muito mau feitio.

A segunda vez, foi com a Odisseias e a mopa da vileda, valeu o meu mau feitio e fazer inúmeras reclamações que a tenho comigo ao preço publicitado.

Ontem foi outra vez que o meu marido no final me disse Obrigada, pelo meu mau feitio... tínhamos ambos uma consulta no centro de saúde, eu estranhei quando a marquei ser logo de uma semana para a outra. Chego lá vou fazer o pagamento e a senhora diz-me "Olhe a sua consulta é Sexta e não hoje", eu digo "Desculpe deve de estar a brincar comigo só pode, se o papel que me deram tinha a data e hora de hoje, saio do emprego e perco horas de trabalho para me dizer isto".

A funcionária perplexa pergunta a colega o que se passava porque já era a segunda pessoa que isto acontecia para o mesmo médico.... e a colega diz então o médico pediu para desmarcar os doentes porque tinha uma reunião. E eu digo "então e ligar aos doentes isso não existe", foram buscar um registo escrito a mão e dizem mas ligaram para este número, e ai passo-me da marmita, já tinha acontecido anteriormente não me ligarem ou ligarem para um número errado e eu ficar sem consulta.

E digo fogo é preciso serem muito lerdos para não anotarem um número correcto, a última vez que cá estive escrevi o meu número e do meu marido num papel, e já agora porque não lhe ligaram também, não é por sermos casados que não tem o dever de o informar também. Ah, senhora calma está a fazer perguntas difíceis e ainda só estou a analisar o seu caso.

Ao fim de eu dizer 7x o número de telefone lá o acertam, o pessoal a volta já se ria porque até eles já deviam de saber o meu número de cor e a mulher ainda trocava os números todos.

Chega o marido que estava a estacionar o carro e vê-me exaltada e pergunta o que se passa, e eu não temos consulta e dizem que esta marcado para sexta e ninguém ligou... o marido nem se apercebe e diz então e qual o problema, e eu então perco horas de trabalho, tu sais do trabalho tens de compensar horas de trabalho e na sexta ainda tens de sair de novo do trabalho, por um erro administrativo que já aconteceu antes.

Lá o meu marido se apercebe e diz "Que nem pensar que volta ali a por os pés!".... eu digo que quero o livro de reclamações, a administrativa diz "calma a minha colega errou mas não é caso para tanto". Eu respondo - "Não é caso para tanto, quem é que paga as horas que temos de faltar ao trabalho, não é só pagar as taxas moderadoras, quando vimos ao médico de família perdemos horas de trabalho, que apenas são justificadas. Fazendo bem as contas e ao que eu perco convosco mais vale ir sempre ao privado do que aqui... compensa bem mais contas feitas. E depois a sua colega aprendia logo se lhe fosse tirado do ordenado cada vez que comete um erro, nem que seja a não ligar aos doentes, porque tal como você disse ainda agora mesmo mandou uma mãe com uma criança para casa por causa do mesmo motivo... ela é que não reclamou... mas eu exijo o livro de reclamações e o nome da administrativa que cometeu o erro."

Bem lá nos pediram para esperar que iam falar com o médico, passa-se uma hora e o marido pergunta a demora, respondem que assim que ele chegar que falam com ele para nos atender, que não querem uma reclamação e que nós tínhamos razão.

Ficamos 3 horas e meia no centro de saúde para mostrar uns exames, tive de pedir a escola da miúda para ficarem com ela até bem mais tarde porque estávamos retidos no centro de saúde, se saímos de lá perdíamos a razão.

No final o médico que é o Director Clínico perguntou a nossa versão e nós dissemos que já era a segunda vez que isto acontecia, a primeira vez ignoramos como um erro que tinham o número errado mas agora de novo com a mesma desculpa e nem sequer ligaram ao marido tendo ele também consulta, eram demasiados erros e não aconteceu só a nós. Ele pediu desculpa e disse que aquilo não podia acontecer.

Agora vamos ver se fazem alguma coisa ou não quanto aqueles erros constantes, porque deram depois a desculpa que a funcionária era nova lá naquele centro de saúde, sim e na outra vez era o mesmo também?!

Quem atende ao público, principalmente na área da saúde tem de compreender que um erro deles afecta a vida dos doentes, seja receitas perdidas que ficaram lá e nunca passaram ao médico e os doentes ficam sem medicação (sim já assisti a isto), ou doentes que se deslocam lá para consultas fantasmas.... mas geralmente baixa tudo a cabeça e volta noutro dia, porque o que se há-de fazer a saúde em Portugal é assim. Pois eu mostrei, que não é assim e que não pode ser assim.