Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Ainda sobre o Dia Da Mulher

A SIC passou a reportagem o Amor não Mata e eu mais uma vez deixei escapar reportagem que tanto me interessava ver, felizmente a Pipoca mais Doce fez questão de nos relembrar este tema. 

Não acho que a violência doméstica esteja a aumentar, acho é que hoje em dia a comunicação social esta mais em cima do acontecimento. E que hoje em dias as pessoas já começam algumas a falar. 

É difícil ver esta reportagem tão bem conseguida, retrata muito bem a mulher que se submete muitas vezes a tamanha violência porque é a vítima que tem de fugir, perder a casa, fugir com os filhos a meio da noite como criminosos, com a roupa no corpo e ir para uma casa de acolhimento e privar os filhos de tudo.

Os filhos coitados, vivem num inferno, principalmente os mais velhos, inferno que não acaba nem na casa de acolhimento, vivem com medo dos outros, de se entregarem aos outros... rapazes que vivem com receio de serem iguais aos seus pais, porque as vezes tem "algo dentro deles que os faz magoar as pessoas verbalmente".

A violência doméstica não afecta só as mulheres, afecta toda uma família. É irritante ver as populações de aldeias interiores dizerem que só houve 4 vítimas no caso do homem fugido a polícia porque se meteram, não se deviam de ter metido... perderam a vida mas salvaram a vida da ex-mulher e da filha.

É irritante e angustiante ver que uma mulher foi presa quando temeu pela sua vida e enquanto o marido enchia a caçadeira ela deu-lhe diversas machadas, foi considerada culpada, culpada porque nunca fez queixa, para mim uma heroína que diz ter salvo a sua vida e dos seus filhos.

Acho que a reportagem falhou um pouco porque não mostrou ou não encontraram nenhum homem disposto a testemunhar ser vítima de violência doméstica, porque se os há, vítimas de ciúmes, de perseguição, de agressão verbal e também de agressão física.

 

Sei que houve homens incomodados com o meu post do desafio para homens, que eram homens e não se enquadravam no homem que eu descrevia, felizmente os homens que me seguem, são cultos e valorizam o trabalho da Mulher e aposto que as Mulheres também valorizam os seus, uns dias mais que outros . Mas estes homens cultos não podem se esquecer de passar a mensagem de que há Mulheres escravas ainda em Portugal, que trabalham mas não podem gastar um CÊNTIMO do ordenado delas sem pedir licença, que depois de trabalharem ainda tem de ir tratar da casa e dos filhos, as vezes até as tantas, porque o homem quer tudo a preceito. Mulheres que não saem para a praia, e passam o fim de semana em casa porque o homem passa o fim de semana nos cafés e tascas.

Dêem um passeio por aldeias e cidades pequenas do nosso país, entrem num café e vejam quem por lá esta? Homens ou Mulheres, ou famílias?! Aqui onde moro vejo famílias durante o dia, a noite vejo casais. Mas se for para a terrinha só vejo homens e muitos tem a minha idade, e quando as mulheres vão a café e se demoram ainda levam bocas de vê lá se não tens nada que fazer em casa... sim já ouvi isto, e o casal em questão tinha a minha idade.

Por isso homens digam lá se o meu post que mereceu destaque no sapo, faz ou não faz sentido ainda nos dias que correm? 

 

E podem me chamar de tudo mas menos feminista, pois eu não me enquadro ai, porque por mim eu ficava em casa a cuidar da família, mas ERA PORQUE EU O DECIDI... mas se eu disser isto a uma feminista ela repreende-me dizendo que me estou a rebaixar e a esquecer a luta que foi a mulher poder trabalhar fora de casa.