Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Tenho a melhor pediatra do mundo

Daquelas pediatras amigas (que sabem o nosso nome), disponíveis sempre para receber a minha petiz, a única que em Novembro já a desesperar de um mês inteiro com 7 idas a urgência com bronquiolite e a anterior pediatra sem querer a receber (porque tinha muitas marcações) recebeu a M de braços abertos e pelo estado de fraqueza e perda de peso da M moveu mundos e fundos para a recuperar... pelo caminho descobriu-se aquela história chata das transaminases e da alergia ao ovo e intolerância ao leite... mas hoje a M é feliz, corre e brinca... e desde de Novembro que só teve varicela, nunca mais teve uma otite, ou febre ou doente...

Vimos logo que íamos gostar dela, nessa consulta desbobinou imensa informação e exames...mas depois sentou-se ao computador e enviou um mail a si própria para ter a informação da Melissa acessível sempre via telemóvel... ao contrário das outras pediatras que teve, em que ligávamos e tínhamos de desbobinar tudo pelo telemóvel porque não se lembravam da M nem de mim. 

Sim tem tosse e as vezes anda ranhosa, mas a querida pediatra vê a sempre que nos queixamos... e apesar da tosse ligeira nada tem... 

E lá esta desde Novembro que nunca mais faltou a creche senão pela bela da Varicela... sim tem imensas consultas, exames e picas... mas estamos descansados que seja aqui em Lisboa ou em Coimbra estamos bem vigiados e acompanhados. 

E toda as pessoas com quem falo ficam admirados quando digo espera que recebi um mail da pediatra de Coimbra, espera que recebi agora o feedback da pediatra de Lisboa. Sim elas falam as duas por mail e comigo também.... já recebi várias chamadas da pediatra de Lisboa só a perguntar como estava a M porque ainda não tinha sabido dela este mês, inclusive quando a M estava a recuperar da bronquiolite ligou-me a dar as más notícias das análises, e ligava-me para saber como ela estava e se estava a aceitar bem a terapia e a medicação. 

 

São profissionais como estas que nos aquecem o coração, pena que a de Lisboa só se encontre no Privado e a de Coimbra só se encontre em situações limite (especialista em hepatologia pediátrica).

 

O dia 22 de Dezembro

Era a consulta pós-tratamento a bronquiolite (1 semana de tratamento), a M tinha recuperado quase 200gr dos 500gr perdidos, e não havia sinais de infecção respiratória, nem ruídos nos pulmões uma recuperação excelente. 

Manter a terapêutica diária por mais um mês ou talvez o período de Inverno, tudo dependeria do fígado dela e se ela poderia fazer ou não a vacina para estimular o seu sistema imunitário. Manter a dieta sem leite e ovo, e indicar a alergologista os motivos pelos quais se decidiu em conjunto retirar. Pois como já referi esta alergologista é da opinião que as alergias alimentares não causam bronquiolites ou problemas respiratórios, mas a comunidade médica não é toda unânime nesta questão.

Mas faltava saber o que se passava com o seu fígado e mais análises eram precisas fazer e pediu para tirar sangue extra para o caso de precisar de fazer exames mais elaborados, assim a M não teria de ser picada duas x num curto espaço de tempo. Saímos da consulta eram 16h, pensamos logo que teríamos de fazer as análises no dia 23 de manhã e que provavelmente não iríamos saber se os valores teriam baixado antes do Natal. 

Só de pensar em passar o Natal com a dúvida se a M tinha um problema grave no fígado era demais para nós (foi um pré-natal muito estranho, a ceia e almoço foram literalmente decididos no dia 23). Ligamos a uma querida amiga que trabalhou num lab e perguntamos se podíamos fazer os exames e se os valores iriam sair em 24h... ela ligou ao lab e eles que iam começar a por as máquinas a trabalhar para analisar as amostras, esperaram por nós. Lá fomos até a Labluxor (a médica não se opôs as análises não serem efectuadas pela Cuf, grupo germano) e mais uma vez a tortura de tirar sangue a um bebe de 13 meses. 

Quando íamos deixar a nossa amiga com o seu companheiro, liga-me o laboratório dizendo que já tem alguns valores prontos e que estão elevados, que me vai validar os valores para eu ter acesso a eles por mail e para ligar o mais depressa a pediatra. Eu no carro a ouvir isto, fiquei de rastos, o tlm não conseguia abrir o site para "ver" as análises... fomos a correr a casa dos nossos amigos, pois queria a opinião da minha amiga. Vimos as análises e os valores apesar de elevados estavam mais baixos do que as primeiras análises. Ligo a pediatra e começaram as boas notícias, muito provavelmente é viral e daqui a 15 dias logo no início do ano os valores deveram estar normais. 

 

E foi assim que conseguimos respirar de alívio no Natal. E hoje estamos aqui a espera da consulta no final do dia. Desta vez iremos fazer as análises amanhã, pois a consulta é as 17:30. Podia ser mais cedo mas isto de ser mãe e pai trabalhadores, mais os horários da creche é muito complicado. Pois ela almoça as 11 e depois é sesta até as 14:30/15 h e lanche as 15:30... Se for de manhã a consulta teríamos de tentar fazer tudo até a hora de almoço dela, caso contrário já nem valeria ir a creche pois iria destabilizar os outros meninos na sesta... depois do almoço significava ela não dormir, e ter de dar lanche entre consultório e análises. Por isso preferimos fazer consulta num dia e análises no outro dia as 17h.