Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Da compra pechincha de ontem....

Ontem a comprar o resto da prenda de anos da afilhada do B, comprar a prenda do cunhado R. Ir em busca de soutien (ver próximo post)... dou de caras com um casaco vermelho escuro estilo capa, mas com mangas e carapuço... um misto entre o clássico e o moderno.... olho para o preço e diz 19.99€ e não era na Primark, mas sim numa loja onde os casacos tem por norma o preço acima de 60€ e aquele casaco antes custava os 50€... entro e só vejo tamanhos 44. E só haviam dois e o da montra. 

A senhora diz o da montra é o 40 experimente porque eles não são grandes. Estão em saldo porque sobraram estes 3 da colecção do ano passado, mas é muito semelhante ao modelo deste ano. Vi o modelo deste ano e gostei mais do modelo do ano passado. Vesti e servia-me. Se esta planeado comprar um casacão quente este ano, não... mas esta oportunidade não se perdia :D

 

 

Preferidos de Maquilhagem

Já tive mais tempo para me cuidar, para sair de manhã exactamente como queria. Com o nascimento da M geralmente o tempo para me arranjar é muito limitado. Basta que de manhã ela acorde e ainda estejamos a vestir que já atrasa tudo. Mas mesmo com pressa não dispenso algum produtos de maquilhagem para me sentir bem. 

 

transferir (4).jpg

images (3).jpg

 

transferir (5).jpg

 

transferir (6).jpg

 

Portanto depois da rotina de pele (falo aqui noutro dia) nos dias com mais pressa não saio de casa sem usar o meu CC cream (deixa-nos com uma cor uniforme e pele luminosa e tem protecção solar), base em pó para dar mais durabilidade à cor do CC cream, rímel e o batom muito nutritivo num tom neutro. 

 

Encontram estes produtos nesta página

 

Se quiserem mais dicas de maquilhagem e uma sessão de auto-maquilhagem comigo (sim ficam a me conhecer) é só entrar contacto comigo pelo facebook

Relacionamentos duradouros

Vi esta temática aqui no Vlog e penso que já tinha mencionado esta menina anteriormente.

Ora bem este assunto já me deixou várias vezes a pensar no porquê de ser tão difícil das pessoas encontrarem a sua outra metade ou de conseguirem levar até ao fim um casamento. 

Primeiro já me apercebi muito que muitas pessoas confundem o sexo e paixão com o amor. Obviamente quando comecei a namorar havia aquela química, aquela paixão, aquele andar sempre aos beijos e sentirmos borboletas só de ouvir o outro a respirar e depois tudo começa a esmorecer, não é sinal que nos deixamos de gostar ou de amar... é apenas sinal que deixou de haver aquela novidade, ninguém conseguiria viver eternamente com a sensação de borboletas na barriga e com uma paixão avassaladora. 

Nunca conheci casal algum que chega-se aos 40 ou 50 anos juntos que me diga que ainda sentem o mesmo êxtase na cama ou de um simples beijo. 

O que se instala depois desta química deixar de nos toldar os pensamentos é o amor e as provas duras e difíceis a uma relação, se antes não víamos os defeitos agora vemos. Eles não apareceram do nada, a pessoa sempre foi assim mas estavamos toldados pela química e agora não. E aí sim é preciso muito amor e paciência e aceitar os pequenos defeitos do outro. Há que ceder mutuamente, há que respeitar-nos mutuamente. 

De todas as provas de fogo que vivi com o meu marido a pior de todas foi o aceitar a família dele e ele aceitar a minha, e é sempre como é óbvio um assunto sensível. No meu caso a família do meu marido é muito necessitada da atenção dele, ou perguntam muito por ele e querem até saber o que fez ou o que comeu, sim várias vezes a sogra perguntava isso... e isso magoava-me porque notei que inicialmente a família tinha ideia que eu era uma dondoca que nem cozinhar sabia... claro que com os anos e com o falarmos, a coisa mudou e a família dele também me soube aceitar. Da parte do meu marido ele aceitou e aceita muito mais coisas "más" do que eu tenho de aceitar. 

Quanto a finanças eu e o B tínhamos contas separadas quando começamos a viver juntos, e tinhamos uma conta conjunta onde púnhamos o dinheiro comum para casa... mas rápidamente vimos que tínhamos de mudar esta maneira de lidar com o dinheiro quando comprasse uma casa, que era o nosso objectivo. Uma vez que o B começou a ganhar muito mais que eu e se eu contribuísse de forma igual para a conta conjunta nunca teria dinheiro para mim. Acho que esta solução só funciona a 100% se ambos os casais ganharem o mesmo ou semelhante. Ou então tem de gerir muito bem a situação para que nenhum se sinta em desvantagem financeira. Pois o que notei em algumas mulheres que elas é que quiseram ter o seu dinheiro é que no final ficam prejudicadas, porque o marido ganha mais que elas, mas elas contribuem quase de maneira igual e acabam por ter pouco dinheiro para comprar a roupa ou ir ao cabeleireiro. 

Eu nunca me senti "mal" por ter conta conjunta, o dinheiro é nosso e é gerido como tal. Quando queremos comprar algo para nós avisamos e pomos na estimativa mensal e vemos se dá ou não para fazer essa despesa, obviamente que muitas vezes num mês eu compro mais roupa e o B já não compra tanta, mas se no mês seguinte é ele que precisa então compra ele e eu espero... ou então se tivermos muitas despesas de saúde ou extras com a M aí ninguém compra nada.

As prendas de aniversário até saem um pouco furadas, a não ser que compremos com o cartão de crédito (atenção que pagamos logo sem juros) e obviamente que o outro fica a saber quanto foi a sua prenda, pois temos uma folha de excel onde temos todos os nossos movimentos financeiros detalhados. 

Não me sinto mal pelo meu marido saber onde gasto o dinheiro e nem ele se sente mal. Somos um casal e não temos segredos um para o outro. O dinheiro que temos poupado é nosso e se um dia a coisa correr mal foi logo decido que seria dividido a metade e pronto. 

Para nós funciona. 

Quanto a rotinas obviamente eu faço mais coisas em casa que ele, mas ele nunca exige nada de mim. Tenho empregada após a M ter nascido e isso abrandou um pouco o meu cansaço e também algumas brigas que tínhamos porque eu andava sobrecarregada. Ele ajuda sempre no que pode ao fim de semana. 

Quanto a educação da M sempre tivemos de acordo já antes de a ter a forma como a iríamos educar e algumas coisas que iríamos ou não fazer ou tolerar. Claro que vamos nos moldando a criança e as circunstâncias... já houve várias vezes que ele me chamou a atenção ou eu a ele quando a achamos que estamos a exagerar... só falta é uma parte é deixar de o fazer a frente da M porque ela já não é um bebé e entende. Antes era mais fácil ela chorava se eu dava mais colo e o B achava que era manhã dizia olha que eu acho que a devias de a deitar no berço e esperar um pouco e eu fazia não muito contente mas fazia porque a filha não é só minha. E se hoje ela dorme na cama dela sem colo é graças ao B e não a mim. 

Enfim, não sei bem explicar a dinâmica do B e minha... Sim ando muitas vezes a turras com ele, ele tem muita paciência para mim... sim as birrinhas que temos é porque a roupa está no chão e não no cesto... ou estamos atrasados porque a cozinha esta por arrumar e o almoço por fazer porque eu fui na cantiga dele do já se faz e pronto.... mas que todas as nossas birrinhas sejam por isso... 

O "problema" de saúde da M também nos fez aproximar muito e relativizar muito enquanto casal os problemas. A casa não está decorada como queremos, deixa lá o importante é o bem estar dela e ela ser feliz e nós também... a casa esta mais desarrumada deixa-lá que a vida é para ser vivida e não sabemos o dia de amanhã e temos de o aproveitar e não passar os bons momentos de vassoura na mão. 

A intimidade após filhos podia ser melhor, podia sim, mas o diálogo e o respeito são muito importantes, muitos homens tem a tendência de acusar as mulheres de falta de sexo, falta de iniciativa mas esquecem-se que os preliminares iniciam-se antes de sequer haver um toque... um homem ajudar cuidar do jantar ou da cozinha ou dar uma folga a mulher e ser ele por um dia a tratar do jantar e dos miúdos faz mais sucesso que 30 ou 40 min de carícias... fica ai a dica para os mais distraídos. 

Dia dos namorados sugestões parte 2

Sendo o dia dos namorados este ano a um sábado, já se esta mesmo a ver que o programa da maioria dos casais será jantar fora e cinema ver as 50 sombras de Grey. Nada contra o programa, talvez eu muda-se o filme ehehe. Mas nada é menos romântico do que estar horas a espera para comer, ou então comer num restaurante cheio em que vemos que existem mais pessoas a espera que terminemos o prato e que o empregado ande lá amigavelmente a rondar a fazer pressão para jantarmos. 

Por isso venho sugerir hoje para quem tem filhos, para quem não gosta do que descrevi em cima, ou para quem anda mal de finanças, fazer exactamente o que fiz aqui, mas faze-lo de um modo mais requintado (eu fiz durante a semana). 

Se quiserem combinem, o homem prepara o ambiente e a mesa (vá esforcem-se mesmo para criar um ambiente romântico, umas velas, umas pétalas de rosa e uma música ambiente e preparem uma sangria de frutos vermelhos).

A mulher (se quiserem troquem de lugar) prepara as entradas, o prato e a sobremesa. 

Para quem tem filhos, podem os deixar com algum familiar senão tiverem um anjinho como a minha que vai fazer ohoh as 8 da noite. Quem não tem familiares, pode juntar-se a uns amigos e fazer algo do género a vez, nós ficamos no dia 14 e no outro fim de semana ficam vocês com eles. Os miúdos vão adorar dormir a noite em casa dos colegas e os pais agradecem o tempo sozinhos. 

Então sugestões para ementa:

Salteado de cogumelos e camarão 

Caril de camarão com abacaxi

Chocolate and Banana Brownies (servir morno com gelado de baunilha) 

Bacon com ananás (cortar ananás em cubos e enrolar bacon e levar ao forno a tostar)

Tâmaras com bacon (enrolar o bacon nas tâmaras e levar a tostar ao forno)

Rolinhos de Salmão

Fondue de chocolate e frutas 

Queijo fresco com salmão fumado e cebolinho

Rissoto de camarão e presunto

Rissoto de cogumelos 

Mousse de Maracujá 

Mudar...

Preciso muito de mudar....acho que acontece com todas as mães, ali um periodo em que hibernamos pois estamos de licença, depois voltamos ao trabalho e a rotina e ficamos ali para último. 

Olhamos ao espelho num dia e percebemos que as roupas já viram dias melhores (tantas vezes lavadas devido a descuidos com a criança), estamos com umas olheiras que nem mil anos de sono e mil cremes as tiram, o cabelo já viu melhores dias, a depilação ups nem te lembras de quando a fizeste pela última vez, e o teu peso esse continua quase o mesmo após teres deixado de amamentar... e apesar de te cuidares todas as manhãs, não saio de casa sem o mínimo de CC cream e pó e rimel, olhas ao espelho e aquele rosto redondo já não é o mesmo, tinha encanto quando estavas grávida porque era cara de grávida, agora é só cara de bolacha....e não uma bolacha simpática. 

Mas o mudar é difícil, a prioridade são sempre eles na nossa cabeça, é preciso sempre um abanão ou uma estalada para mudarmos. Não porque os outros querem ou acham que sim. Não porque uma blogger diz que as mulheres no inverno Hibernam e ficam feias, de cara deslavada e camadas de roupa em cima. Acima de tudo porque sim queremos mudar, e isto é válido para homens e mulheres. 

E enganem-se quem acha que é o excesso de peso, errado li num blog que sigo o post de uma mãe que se olhou ao espelho nua e não se reconheceu, extremamente magra, rosto ossudo e doente... e teve ai o seu wakeup call, ela tinha de se obrigar a comer, sempre que os miúdos iam dormir ela em vez de comer ia arrumar a casa ou fazer a lista de tarefas que tinha e não comia. 

 

Eu sou o contrário, as dores nos ossos acusam os kg a mais, pelo menos uns 5 a 8 kg a mais. Não são muitos é certo mas sou baixa e o 1kg de peso a mais a mim é como 3kg numa pessoa alta. Todos os dias tenho para mim 1h e meia antes de ir busca a M a creche (saio as 15h e ela sai as 16h:30) o que faço geralmente, ou vou ao supermercado, ou rumo a casa e tento despachar o jantar dela e o nosso... faço sempre algo que se multiplica em casa e vou buscar e enquanto ela brinca eu fico por perto sentada, ou a ver brincar sozinha, ou brinco com ela... mas tudo tarefas sedentárias... depois das 7 as 8h é altura de lhe dar jantar, banho e por a dormir e a seguir ou janto ou termino o jantar... depois se me arrasto para o sofá fico a vegetar ai até lhe dar o leite ou ir dormir... 

Tenho de mudar, vou sempre que possível andar num parque perto da creche da M, lindo de morrer... sempre que lá passo vejo pessoas nas corridas ou caminhadas e eu penso que bem que se andava por aqui e passo de carro para ir a minha vida. A partir de agora vou parar o carro e vou caminhar até serem horas de a ir buscar, nem que para isso ponha uns ténis no carro. 

Antes que perguntem, não posso correr... tive a uns bons pares de anos um entorse no tornozelo que me deixou de presente dois estiramentos dos ligamentos (em lados opostos do tornozelo) e só posso caminhar ou nadar... tudo o resto é um choque muito grande que pode fazer com que caia redonda no chão com uma recidiva da lesão. 

 

l.jpg

 Apesar de não gostar propriamente da Katie Holmes, gostava de ter a elegância de me vestir como ela.

 

As coisas boas da vida...

Porque sexta foi um dia especial, com uma boa notícia, porque já merecíamos uma boa notícia depois de tantas menos boas. 

Porque ele merece, porque é um excelente pai, super atento e preocupado, um marido especial que me apoia em tudo. 

E por isso Sexta sai do trabalho fui ao Lidl e comprei molho para massa, gambas, vinho e uns crepes de chocolate... e surpreendi o marido ou tentei, porque ele chegou cedo a casa :D mas mesmo assim tivemos um date night os dois... 

Sim é possível mesmo com bebés, é uma questão de os por a dormir e jantar calmamente depois, como temos pouco tempo bastou-me comprar uns ingredientes rápidos que facilitam a nossa vida... e mesmo assim tivemos um jantar especial. 

Porque antes de sermos três éramos dois...

 

 

20150123_202123.jpg

20150123_204313.jpg