Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Locais "child free"....

O blog só entre nós  lança a temática, o PD4  debateu esta questão exaustivamente no seu blog, e até referiu artigos e opiniões de especialistas na lei Portuguesa. E do que eu estou a falar, estou a falar da proibição da entrada de crianças em restaurantes ou hotéis. 

E não confundam com o as crianças também não podem entrar em bares e casas de alternes, mas ai sim a lei existe e é para protecção de menores de práticas que não são consideradas por lei apropriadas a crianças. 

Outra é proibir pais de levarem os seus filhos a restaurantes ou até a hotéis. Eu sei que isto até é compreensível, ok querem ir de férias e querem ir comer descansados e sem crianças a berrar.. tudo bem mas dai a banir as mesmas?! E porque não banir pessoas mal comportadas?! Sim adultos, quantas vezes entramos nós numa sala de cinema, ou num restaurante e aturamos com indivíduos maiores de 18 aos gritos e grunhidos a atirarem pipocas ao ar, ou então tão bêbados que incomodam qualquer um. 

Ou quando de facto vamos a um hotel e ouvimos barulhos menos próprios do quarto ao lado?! Vamos passar a banir as pessoas de fazer o "amor" só porque pode incomodar as férias da pessoa ao lado... 

Sim a liberdade é muito bonita e termina quando a liberdade do outro começa, e por isso é que eu como mãe sei o que a minha filha pode ou não pode fazer, e como mãe sei que se a minha filha começar num ataque de birra ou de fúria, que o melhor que eu tenho a fazer é me retirar do local com ela e tentar que acalme ou então aplicar o castigo de irmos para casa sem paragem para gelado nem brincadeiras, porque te portas-te mal no restaurante... e sim isso implica que muitas vezes eu vá sair para comprar roupa ou para comer e eu não desfrute da refeição porque a minha filha não se comporta como deveria, ou porque está muito rabugenta. Chama-se a isto ser pai e educar, ou seja como é suposto as crianças aprenderem a ser bem comportadas num restaurante e não me digam que é igual a lá em casa, porque não o é... muitas vezes em casa eles terminam a refeição e deixamos o sair da mesa... a refeição não dura em casa o que dura no restaurante, nem eles ficam à mesa a espera pela comida. 

Claro que isto é sim culpa dos pais, e que os pais hoje em dia é que não se querem dar ao trabalho de enquanto estão a comer, ou na piscina ou na praia ou no parque de educar os seus filhos. 

Exemplo este fim de semana fui ao parque com a M.... um parque pouco adaptado a qualquer criança passamos maior parte do tempo a descobrir o que eram aquelas estruturas. 

E havia lá uma menina a L, a sua mãe a ver de fora, a L teria uns 5 anos... primeiro mete conversa connosco nada de errado, demos trela deixamos andar ao pé de nós, mas depois começou a quer ser ela a empurrar a M no aparelho que anda a roda... e deixei e disse devagar que é bebe e ela começou a tentar fazer o contrário e tivemos de intervir e a mãe da L só dizia L... mais nada, depois a M ia para outro aparelho ou geringonça e a L ia e tentou por duas vezes pegar ao colo a M e por a M nesses aparelhos... e eu sempre a dizer para não o fazer que a M era pesada e a L pequena, mas a L não me ouvia e tive eu de sair com a M de lá... porque a mãe nunca interviu deixou a L fazer o que queria, mesmo quando nós dizíamos não pegues na M... será porque fomos educados, se as tantas tivesse dito houve lá miúda não sabes o que é o não... não quero que agarres a M e não quero que empurres a M porque tu não medes a força e ela pode cair e magoar-se... mas não fui educada com a menina e sai de lá, mas senão tivesse sido, ai sim tinha levado mas era da mãe da L. 

E na praia quantas vezes como areia de crianças a atirar areia ao ar... o que eu faço é olhar para os pais e dizer olhe não sabe pedir ao seu filho para não atirar areia para cima de mim.... não vou pedir que banem as crianças da praia... 

O que eu peço sim é que os pais cuidem dos seus filhos e entendam se eles podem ou não ir para determinado local com os pais. 

Existem pessoas que até defendem que as crianças não deviam de voar com os pais, porque são horas de voo a aturar criançinhas a chorar... e eu mesmo antes de ter filhos, sempre disse que voar é stressante mas não acho que é por isso que a criança não possa ir passar férias com os pais... claro que eu primeiro via como a coisa corria num voo de uma ou duas horas, e só me aventurava num voo de mais horas, quando a criança já soube-se ler, ver filmes sossegada e afins... 

Da mesma forma que não a levo a um cinema porque ela nem vê um episódio do mickey sossegada, mas isto tudo parte do bom senso dos pais... e não devia der ser os outros a dizer se eu posso ou não posso levar a minha filha a qualquer lado comigo. 

As nossas primeiras férias foram passadas num apartamento porque a M com 7 meses podia ainda não dormir a noite toda e chorar e nunca iria para um hotel onde ela pudesse incomodar as pessoas do quarto ao lado com o choro. 

Num apartamento sempre a mais paredes e divisões para uma pessoa ir com a criança a chorar. 

Como digo tudo devia de começar com o bom senso das pessoas, e as pessoas deviam sim ser mais tolerantes com os pais das crianças, porque nunca me esqueço da primeira boca que levei de uma velhota, quando eu estava a sair da primark com a minha filha a berrar, e com um saco de compras (de roupa de bebé) a velhota dispara não tem vergonha de vir as compras com um bebé a chorar... como se ela tivesse estado o tempo todo a chorar, como se quando ela começou a chorar eu não fui logo a correr a caixa de deficientes e prioritários pagar e sair de lá a correr tentar acalmar... mas hoje em dia para muitas pessoas basta a criança dar um berro que já é uma mal criada...