Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Fico muito feliz

Pelos exames do 4º ano terem terminado, sim eu sempre achei um absurdo crianças tão pequenas serem submetidas a uma prova que os deixa tão ansiosos... atentem que eu me recordo perfeitamente do meu 4º ano porque foi um ano muito traumático para mim devido a uma professora que goza comigo a frente dos meus colegas. E por isso sei perfeitamente que naquela idade eu era muito imatura e ainda aprendíamos muito a brincar. E lembro-me que no 5º ano de no primeiro dia de aulas ir muito nervosa porque era o primeiro dia da escola dos grandes. O verão serviu como quebra e fim da infância. E não um exame.

Fico feliz pelos miúdos de 9 anos que já não vão enfrentar tamanho absurdo, a primeira vez que fiz um exame nacional foi no 12º ano, até lá fiz provas globais no 9º ano e 10º ano e 11º ano.

Agora uma coisa que eu espero não ver é o passar o aluno só por passar. Conheço claramente casos muito próximos de mim que a criança já devia de ter ficado retida no 1º ano, aliás deveria ter ficado na pré-escola, mas como quem decide inscrever os alunos são os pais, digo 1º ano pois é da inteira responsabilidade do professor. Uma criança de 6 anos que chegue ao final do 1º ano com negativa a uma das disciplinas não deveria de transitar de ano, vê-se claramente que algo correu mal ou que a criança estava mal preparada para enfrentar a escola a sério. Repetir o ano apesar de inicialmente ser de facto um transtorno para a criança e com o devido acompanhamento de um psicólogo e dos pais seria algo que iria ultrapassar rapidamente, quando entende-se claramente que iria saber mais que nos novos alunos e isso iria fazer um boost a sua auto-estima. Depois quanto mais tempo arrastam um aluno que logo no 1º ano demonstra grandes dificuldades em aprender, pior será o seu desempenho e auto estima na escola. Eu lembro-me perfeitamente de que no 4º ano os meus colegas já se riam e gozavam na cara de quem não sabia as perguntas no quadro. Enquanto que nos anos anteriores havia uma solidariedade por parte de quem sabia para quem não sabia.

Com os exames do 4º ano, comecei pela primeira vez a ver muitos casos de crianças reprovadas no terceiro ano escolar, porque os exames representam o nível de desempenho dos alunos e das escolas... e os professores reconhecem que alunos iriam falhar redondamente nos exames e reprovam-os ai. Esta era a única mais valia no sistema de exames de 4º ano. Agora espero que os professores pensem bem e não transitem de ano um aluno que demonstra grandes dificuldades de aprendizagem, sim é preciso prestar apoio e arranjar formas de integrar um aluno com dificuldades na escola, mas nunca ir pelo facilitismo... como se costuma dizer não dês o peixe a quem tem fome, ensina-o a pescar.