Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Primeiro fim de semana a sós

Toda a mãe sonha e deseja uma noite um fim de semana a sós sem marido sem filhos. Ela com prioridade. Pois eu vou ter o meu primeiro a sós desde que fui operada a vesícula e não é porque eu queira ou tenha planeado. Mas sim porque não posso cuidar da M um fim de semana inteiro sozinha. O B tem de ir a casa da mãe tratar de umas coisas. A minha irmã está cheia de trabalho, logo n pode me ajudar. A minha mãe nem lhe contei tem os meus avós para cuidar e já anda preocupada que chegue. Assim a M vai com o papa ter com a avó. Primeiro reagiu mal. Chorou. O B perguntou no dia seguinte e disse que sim que queria ir. A mãe da sua melhor amiga explicou que a mamã precisava de descansar e que a sua melhor amiga já ficou sozinha com os avós sem os papás mas que a M vai ter o papá. Nesse dia perguntou-me se estava doente...E partiu me o coração. Foi tudo tão fácil na gravidez dela. Tive os mesmos problemas mas não tinha uma filha a quem tenho de dizer que não consigo brincar como brincava antes. Nem lhe dar colo para poder chegar onde não consegue. Parte-me o coração mas sei que é uma preparação para o que vem a seguir. O ter de dar atenção ao bebé e ela ter de esperar. Um dia li num blogue uma mãe a queixar-se desde sentimento o sentimento que nós queremos dividir e não conseguimos. Queremos dar atenção aos dois da mesma forma e não podemos. Sei que lhe vai fazer bem, mas para mim o relógio não vai andar depressa como sempre.

Dilemas de uma mãe

Quando são pequeninos pensamos, é só uma fase, o choro, a cólica, não temos tempo para nós. E pensamos isto vai passar... quando o nosso filho souber andar tudo ficará mais fácil. 

Errado, quando ele aprende a andar, começamos nós a correr atrás deles, a energia não para. Conseguir que adormeçam é uma aventura, pudera conseguem explorar melhor o mundo... e pensamos bolas era tão bom quando um colinho os punha logo a dormir. Sim acordavam várias vezes por noite, mas também dormiam muito durante o dia. 

Quando estão nesta fase do andar pensamos, é uma fase, vai passar, depois vai querer brincar mais com bonecos e brincar com amigos e tudo fica mais fácil, errado, passam a fazer birra, gostam sim de brincar mas com os pais, quando estão com amigos é a segunda guerra mundial porque todos querem o mesmo brinquedo... e recordamos quando tinham uns 7 ou 8 meses e já se sentavam e passavam vários minutos a explorar o mundo e o mesmo brinquedo, sem dramas..... 

 

O que aprendi eu nestes 2 anos e meio da M, que todas as fases da vida deles são especiais, mas o trabalho vai aumentando, porque conforme aumenta a sua autonomia também aumentam as birras, e depois, olha até já podem comer e vestirem-se sozinhos que teremos outras preocupações com a escola e amizades e vamos os perdendo para o mundo. Os beijos começaram a escassear e as saídas com os amigos a aumentar. 

 

Por isso temos de aproveitar, o bom e o mau... e o segundo filho servirá para aproveitar muito melhor a fase de bebé, até porque já saberei que as fases que vêem depois podem ser muito giras mas serão mais cansativas.... contudo com cada filho uma surpresa e com o segundo terei dois filhos em vez de um por isso tudo será diferente. 

 

Agora para desanuviar o tema.... eu acho que vou adoptar um irmão mais velho para a M, sempre que está com a prima D de 8 anos, tiro férias para mim, querer que a prima faça tudo e anda sempre colada a prima.... e este fim de semana, conheceu o primo emprestado G de 15 anos (pensam vocês que um adolescente iria estar agarrado ao telemóvel) que se apaixonou pela M e tive uma folga enorme... ele cuidava da M e brincava com ela, só para ir ao w.c é que eu ia com ela ou pedia a prima D para ir com ela. Não ia pedir a um adolescente para levar a M a casa de banho.... 

Coisas que mudam com a maternidade

Antes de ser mãe se alguém vomita-se ao meu lado depressa vinha o meu instinto de vomitar também. Vi em qualquer programa de curiosidades que é um instinto de sobrevivência, se o outro vomita é porque provavelmente comeu algo estragado, logo se vivemos em comunidade eu também posso ter comido e é assim que o corpo reage, expulsa logo o que tem mesmo que não tenhamos comido o mesmo. 

Com 6 meses, já eu a caminho com a M para o hospital onde trabalho, porque andava desconfiada que a otite não teria passado e queria ir a otorrino que sabia que o meu hospital tinha. Mas assim que chego e a tiro do carro, ela desata a vomitar leite... e eu ali sozinha carregada com ela a tentar virar a menina para não sufocar tive de ser socorrida por uma enfermeira que ia entrar a serviço. Na altura fiquei encharcada em vómitos dela, e ela ficou internada... não vomitei.... mas pensei ok pode ter sido porque era só leite. 

A M já teve inúmeras gastrites mas nunca vomitou, era sempre muita diarreia. Desde Terça que ela andava a demonstrar "olha que eu estou a ficar doente", primeiro deixar de comer, depois mesmo na creche na Quarta dizerem-me que tiveram para chamar porque lhes pareceu que a M ia vomitar a carne do almoço e recusou-se a comer, mas como pediu sopa e fruta e ficou bem não ligaram muito. Nesse dia comeu o jantar de peixe cozido e no final começa com cara de enjoo e a dizer mamã e eu queres vomitar... lá fomos e nada saiu... o pai chega a casa e ela diz papá "dói dói barriga". E eu a pensar bolas entrei hoje de novo no serviço.

Quinta damos leite de soja, o pai diz que ela tolerou bem e levou a escola com o aviso que se tenta-se vomitar nos chamar... não ligaram, e até comeu bem na escola... a noite não queria comer nada, nem sopa, nem bolachas, nem chocolate (que usamos para ver se era fita, se disse sim ao chocolate sabíamos que era manhã)... recusou tudo até ir brincar com a filha da vizinha porque tinha de comer primeiro.... bebeu um chá da nutribem e sempre com asco de vómito... foi dormir, chorou as 1:30 fui lá e aconcheguei-a, adormeceu... as duas chora e digo ao B vai lá tu que isto vai ser uma noite, ele chega lá e passado pouco tempo grita por mim...

Percebi logo tinha vomitado, cheguei ao quarto aquele cheiro, montes de vomitado, ela ainda agoniada, e vomitou tudo o que tinha comido naquele dia....vómitos meus zero... sono meu zero... a M foi para nossa cama, pois a dela ficou linda not.... e eu despertei de tal forma que não conseguia dormir, quando adormeci deve de ter tocado o despertador. 

Já tínhamos decidido que era a vez do pai ficar com ela, e quanto muito o pai ia buscar a Sogra que felizmente esta por cá. 

Hoje de manhã assim foi, ele foi buscar a mãe e quando eles chegaram a M tinha acordado aos pulos como se nada se passa-se e quando cheguei ao trabalho já tava a comer torrada. 

E agora ah, precisa de ir ao pediatra?! (Estamos a fazer 6 meses sem ursofalk, medicamento do fígado, e avisaram que aos 6 meses poderia subir novamente os valores ou não)... ela quando acordou e eu perguntei se queria água disse que tinha dói dói na barriga e na boca.... mas depois come ali toda alegre?! Ontem também comeu bem de manhã e depois a noite veio tudo fora?! 

Ai os dramas de ser-se "mãe e pai".