Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Eu ensino sim a partilhar

Novamente pelas redes sociais volto de novo a ver textos sobre o não ensinar os filhos a partilhar. Supostamente não devemos ensinar os nossos filhos a partilhar, porque em adultos não partilhamos os nossos objectos pessoais, como telemóvel, roupa entre outras coisas. Logo porque que os nossos filhos tem de partilhar só porque o outro está a chorar ou porque é bonito partilhar. 

Esta teoria até podia resultar na minha opinião se todas as crianças fossem altruístas e não egoístas. A criança nasce com zero aptidões sociais, a brincadeira e o modo como vê os pais e restantes ídolos adultos a comportar é como vão aprender a viver em sociedade. Os brinquedos são mais do que objectos pessoais, para mim existem objectos que não se cedem nem se emprestam, o oh-oh, o fofinho, a chucha, o ursinho especial... os ditos objectos de transição que a criança cria afecto, esses para mim são pessoais e só mesmo a criança pode decidir se os cede ou não. Os brinquedos para mim funcionam como descoberta do mundo, causa-efeito e acima de tudo quando em grupo ensina os a viver em sociedade, trabalhar em equipa, construir amizades, empatia. 

Obviamente que não se deve obrigar a partilhar só porque o outro menino esta a chorar, isso concordo transmite a mensagem de que a chorar se consegue tudo. Mas por exemplo se for um bebé que ainda não sabe pedir ou uma criança mais nova, podemos falar com os nossos filhos e explicar que o menino ou menina é pequenino e não sabe pedir, e se a criança aceita emprestar. Assim estamos a ensinar a empatia, o cuidado pelo mais novo.... não é obrigar. 

A M desde de cedo que se vê nesta posição de emprestar, partilhar... tem 3 primos da mesma idade dela, sempre que visita um dos avós é colocada numa realidade em que estão presentes crianças da idade dela e que tem brinquedos dos avós e brinquedos deles. Sim é um caos, ouvimos choros, birras e frustrações mas aos poucos levando a mesma teoria que os brinquedos rodam e que assim é mais divertido, tal como fazem na escola... eles aprendem que sim tenho os meus brinquedos, mas quando estou com amigos é mais giro brincar com um brinquedo novo ou brincar em grupo e para isso é preciso aprender a dar para receber. E digam lá nós não damos em adultos na esperança de receber, e quantas vezes damos sem esperar receber. Não estou a falar de bens materiais. A sociedade vive em modo de trocas, trocas de afectos, troca de alimentos, trabalhos, ajuda. Eu recebo ajuda e mais tarde ajudo quem me ajudou. Ajudo quem esta aflito... tenho empatia... sei trabalhar em equipa. Sei dar a minha família sem esperar nada em troca. Sei que para receber tenho de dar. Regras simples que começam cedo com a simples troca ou cedência de um brinquedo. 

Sim também ensino a M a respeitar, respeitar se o menino não quer emprestar... também não a forço a emprestar, mas mostro que assim não pode esperar que os outros lhe emprestem. Se é fácil não, nem sempre... com os primos sente mais rivalidade, tal como entre irmãos e por vezes temos de por um relógio para que o dito brinquedo rode... temos de repreender quando um tira um brinquedo sem perguntar primeiro se pode.. Sim dá trabalho, mas os resultados compensam ao fim de 3 anos de vida a M ontem a brincar na rua demonstrou que tudo nós como pais ensinamos dá frutos. 

A brincar na rua com amigos do prédio, cada qual com bicicletas e afins... no final ficou apenas ela e um menino com bicicleta os outros não tinham nada para brincar na rua... a M tinha a trotineta e a bicicleta, os meninos perguntavam se podiam andar e eu dizia perguntem a ela e a resposta foi sempre sim. Chegou a haver alturas que ela ficou sem nada para brincar... mas não se importou... e houve uma altura que ficou sem nada e perguntou ao menino se podia andar na bicicleta dele e ele disse que sim... e ela andou na bicicleta dele e ele depois andou na dela. Uma harmonia perfeita, uma hora um grupo de crianças a M a mais nova com 3 anos, outros com 5, outros com 7....e nenhum drama e nenhuma briga. 

Ora se eu tivesse ensinado a M que não se partilha, ou não tivesse mostrado como é mais divertido brincar em grupo e que para isso é preciso dar para receber... acham mesmo que teria assistido a isto?! Eu duvido, talvez se ela fosse uma criança muito empática por natureza, mas se tivesse uma criança mais egoísta iria criar um mostrinho que ia brincar sozinho porque os brinquedos são dele e de mais ninguém. 

Teorias há muitas mas esta do não ensinar os filhos a partilhar assusta e muito, porque existem pais que levam ao extremo de se o meu filho chegou primeiro ao baloiço e se existe outros brinquedos no parque disponíveis o meu filho não tem de sair do baloiço e dar a vez a outro que queira andar no baloiço, o outro que brinque nos restantes e talvez noutro dia consiga o baloiço. 

Sim é esta sociedade que estamos a ensinar, desculpa eu cheguei primeiro vou comer todas as bolachas da festa em vez de chegar e partilhar com todos as bolachas. Ou pior se vir alguém com fome não vou dar ou partilhar o meu almoço porque é meu. Será que os pais não pensam nas implicações futuras e que o que fazem hoje é fruto dos pais deles os terem ensinado a partilhar, a ser empáticos e a não ter o rei na barriga. Sim todos os miúdos acham que o sol nasce para eles, cabe aos pais ensinar que não o sol nasce para todos e que eles não são mais importantes que os outros mas sim iguais. 

Como preparar as crianças para uma sessão fotográfica?

 

imagem 1.jpg

 

Uma das coisas que a maternidade trouxe para a minha vida foi a experiência de viver certas situações de forma diferente, porque, sendo mãe, as minhas prioridades e o meu foco alteraram-se completamente. A rotina diária já não é o que era (imaginem agora como são as minhas idas ao supermercado!) e toda a minha vida deu uma volta de 180 graus…para melhor! De facto, os filhos são o melhor que podemos ter na vida e revolucionam-na de uma forma impressionante!

Há muito tempo que quero fazer uma sessão fotográfica em Lisboa com a M, mas de facto o tempo foi passando e já não é um bebé, mas sim uma menina cheia de personalidade, que quando tirada do seu meio ambiente e rotinas pode acontecer o drama, é só relembrar os Açores que tenho adiado. Imaginado que os vossos reguilas são como a minha e fazem-se de tímidos e difíceis na hora dos flashes com estranhos (principalmente naqueles grandes eventos, como os casamentos e os baptizados) aqui transmito uns truques que um fotógrafo me ensinou:

 

  1. Distraí-las com algo: Quando as crianças estão muito irrequietas e aborrecidas, o que acontece imensas vezes, então uma boa solução é distraí-las com alguma coisa, por exemplo, com um brinquedo, com um peluche, ou até com um animal. Se for o favorito delas, melhor ainda. Assim, já se conseguem acalmar e já lhes podemos tirar as fotografias que tanto queremos.

 

imagem 3 (1).jpg

 

  1. Deixá-las vestir uma roupa que gostem muito: Nem sempre é fácil, especialmente nas alturas das grandes festas de família, arranjar a roupa ideal para os pequenos. Quer dizer, ideal até pode ser, mas só aos nossos olhos. Uma coisa que tenho reparado é que as crianças começam a mostrar a sua personalidade muito cedo, nomeadamente no que diz respeito à roupa. Às vezes, parece até que exigem usar isto ou aquilo, e, quando nos parece uma escolha descabida, lá temos nós que fazer os papéis de vilãs! Por isso, conhecendo bem este drama familiar do dia-a-dia, concordo que, em determinadas alturas, elas possam opinar sobre a sua roupa. Até porque, estando satisfeitas com aquilo que vestem, mais vaidosas se sentem, logo, mais motivação têm para se divertirem em frente das câmaras, fazendo caretas e os seus maravilhosos sorrisos. Por isso o truque mesmo é seleccionar dois ou três conjuntos de roupa e deixar eles escolher a que gostam mais, agradando a mãe e a eles ao mesmo tempo. E levem sempre mais roupa para o caso de se sujarem (o que vai sempre acontecer).

 

  1. Prometer-lhes uma recompensa: Sim, isso mesmo, foi exactamente isto que disse o fotógrafo. No início não concordei, mas, depois de pensar um bocado, percebi que ele tem toda a razão. Quando as crianças são mesmo muito reguilas e mostram um comportamento temperamental, podemos optar por lhes prometer uma pequena recompensa no final. Por exemplo, um doce, um chocolate, ou mesmo qualquer coisa mais divertida, como um passeio onde elas gostem, uma tarde no cinema, etc. Eu não era muito apologista deste tipo de educação (e já usei este truque para terminar birras embaraçosas), mas, verdade seja dita, nós conseguimos ser muito “chatinhas” com eles quando andamos com a máquina fotográfica na mão, por isso, acho que, de vez em quando, até merecem um miminho destes!

 

imagem 2.jpg

 

 

 

 

 

 

Bem, só vos digo, com estas dicas, qualquer mãe está mais do que apta para domar as suas pequenas feras numa qualquer sessão fotográfica! Eu, pelo menos, já estou! 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte das imagens: Pinterest

 

 

 

Combate às manchas da pele

Esta é sem dúvida uma das maiores preocupações da mulheres e homens no que se refer ao envelhecimento, mais do que as próprias rugas, porque é sem dúvida o problema que as pessoas mais referem quando lhes pergunto o que mudariam no seu rosto. 

Acho que a sociedade aprendeu a aceitar um pouco as rugas tal como os cabelos brancos, mas as manchas solares e excesso de pigmentação não. Porquê? Porque aparecem mais depressa do que as malditas rugas, porque nos dá o aspecto de termos mais dez anos em cima e podia continuar por aqui... 

Então vou dar umas dicas e recomendar uns produtos (que eu conheço a sua eficácia). 

Primeiro que tudo o mais importante o uso de protector solar em qualquer altura do ano, não pensem que é só na praia, quantos de nós não apanhamos um escaldão nos braços enquanto conduzimos?! Já pensaram no mal que estão a fazer a nossa pele sempre que saímos a rua e estamos mais tempo expostos ao sol?

Depois um cuidado de rosto e boa hidratação é essencial para a pele conseguir recuperar das agressões feitas pelos raios UV.

E agora vamos mas é falar do que vocês querem saber e que produtos usar para tirar ou minimizar as manchas (sejam elas hormonais, do acne, da gravidez ou do sol). Pois bem aqui vamos, mas não sem antes alertar que nisto das manchas é como nas estrias, não há milagres e quanto mais antigas são as manchas mais difíceis são de remover, mas podem sempre ser atenuadas, por isso é que é importante prevenir as ditas. 

 

O primeiro produto que recomendo é aconselhado para todas as pessoas e mesmo para as mais jovens com 20 anos, trata-se do conjunto microdermoabrasivo, de certo que todos já ouviram falar disto nos gabinetes de estética. Pois bem a boa notícia é que pode ser usado em casa, por um preço mais simpático. 

Este sistema de dois passos combate as linhas finas imediatamente, reduz o aparecimentos dos poros, cria uma suavidade visível e proporciona uma pele com uma sensação macia e com um aspecto mais saudável e radiante.

  • Passo 1: Refinar –Cristais exfoliantes dão energia à pele imediatamente e revelam uma pele com um aspecto mais saudável e radiante.
  • Passo 2: Restaurar – Nutre a pele suave e macia conseguida através do Passo 1: Refinar.

09020155CU_20_MicDerm_007_ns_H.png

 

Foi e é o meu aliado para remover o excesso de pigmentação pós gravidez e nunca fiquei com pano. 

O preço é de 58,50€ pelo conjunto e dura até 48 utilizações, aplica-se duas vezes por semana após limpeza da pele e no final aplica-se um creme hidratante. Pode adquirir aqui e experimentar gratuitamente. 

 

O segundo produto que recomendo é a essência uniformizadora da Mary Kay, aplica-se antes do creme hidratante e após a lavagem da pele. Para usar todos os dias de manhã e a noite. 

Ajuda a reduzir a aparência das manchas escuras e sardas, restaurando o tom natural e uniforme da pele.

  • Provado clinicamente que está apto para actuar em todos os tons de pele.
  • Isento de óleo e de fragrância.
  • Testado clinicamente para peles com tendência a irritações e alergias.
  • Adequado para pele sensível.
  • Não-comedogénico (não bloqueia os poros).

09030170GB_003_EvenCompEssence_002_H.png

 

Tem o preço pvp de 41,50€ e pode ser adquirido aqui e também podem o experimentar gratuitamente numa sessão de beleza. 

 

Terceiro produto que recomendo é o serum uniformizador e redutor de Manchas, para quem tem manchas mais escuras, mais difíceis de remover e também para as manchas de acne. Para usar diariamente após a essência uniformizadora e antes do creme hidratante. 

Este sérum de textura leve foca-se directamente nas sardas, manchas da idade e nas imperfeições deixadas pela acne.

  • O seu aplicador através de bola giratória concentra-se directamente nas manchas escuras.
  • Formulado com o nosso complexo exclusivo Iluminador MelaCEP™.
  • Parte de uma abordagem multifacetada para alcançar uma pele radiante quando utilizado com a Essência Uniformizadora da Pele TimeWise® e com a Máscara Uniformizadora da Pele TimeWise®.
  • Ideal para qualquer tom e tipo de pele.
  • Pode ser usado no rosto, pescoço, decote e nas costas das mãos.

205709_007_DarkSpotSerum_H.png

 O preço é de 37€ e pode ser adquirido aqui 

 

O último produto que recomendo, é uma máscara uniformizadora para usar como complemento aos tratamentos acima indicados, usar 1 a 2x por semana, após a limpeza da pele e antes dos produtos acima referidos. 

A Máscara Uniformizadora da Pele TimeWise® é uma fórmula delicada que deixa a pele com uma sensação suave e hidratada, e que oferece benefícios iluminadores, para que a pele fique com um aspecto radiante imediatamente. Formulada com o Complexo Iluminador MelaCEP™ pendente de patente, esta máscara com infusões botânicas, proporciona benefícios iluminadores adicionais e uma experiência fantástica. É a solução perfeita para a pele cansada e apagada, que necessita de ficar mais radiante.

images (13).jpg

 

Tem o pvp de 22.50€ e pode ser adquirida aqui e também pode experimentar gratuitamente numa sessão de beleza. 

 

Espero que tenham gostado do post e que este ajude algumas pessoas. Sei que existem mais produtos no mercado mas não os conheço pessoalmente para poder dar a minha opinião. 

Sono dos bebés

A M sempre foi um bebé fácil de dormir, sim já deu noites más e sim dorme mal mais vezes agora do que em bebé. 

Para quem vai ser mãe ou tem um bebé aqui ficam algumas dicas que acho importantes:

 - Rotina: o bebé ou a criança tem de saber o que é esperado dela a seguir, na M a rotina é comer, banho ou lavar dentes, pijama, e miminho no quarto ao colo (não o adormecer ao colo) quando vejo-a muito agitada ponho na sala a ver baby tv (milagroso depois das 20h) com luzes da sala apagadas e é vê-la a aninhar-se e pronta para ir dormir em menos de nada. 

- Dormir sozinha no seu quarto -  sei que há quem seja contra e diga que dormem melhor se tiver o bebé ao lado dos pais e afins, na minha experiência também me custou deixar a M ir para o quarto mas não tive outra solução ainda ela não tinha 3 meses, porque a gata B decidiu fazer um xixi no mini berço da M (sim a gata sofreu mt com a vinda da M). E por isso lá foi ela para a sua cama, no seu quarto, dormiu como um anjo e eu dormi mt melhor. Antes acordava ao mínimo suspiro ou se ela se mexia eu acordava e consequentemente, mexia-me para a ver e ela muitas vezes também despertava.... Agora sempre que vamos passar algum tempo fora e ela dorme connosco, ou dorme mal, ou durmo eu mal porque a ouço mexer-se mt. 

- Nada de brinquedos no quarto: Sim até a uma certa idade, ainda não sei qual, não é recomendado ter brinquedos no quarto ou este ser o local de brincar, e até é lógico certo, ora imagem vocês que gostam muito de um bolo, estão a começar a comer o bolo e de repente dizem para não o comer mas estar no mesmo local que o bolo... hmm certo até para nós é complicado....para eles é igual, não se conseguem desligar da brincadeira que estavam a fazer ou podiam fazer... o quarto deve de ser um espaço reservado para a calma e tranquilidade, podem ter livros, mas nada de TVs e brinquedos... eu sei, eu sei, assim temos a sala transformada em parque infantil, pois é verdade mas a minha casa espelha isso mesmo uma casa onde a minha filha faz parte da família. E como não posso ter uma divisão só para ela brincar (como eu tive na minha infância) tenho de adaptar a minha casa a ela também. 

E claro quanto mais velhos ficam mais fácil fica o dormir, e claro que a o período que eu ainda não cheguei lá... que eles não querem dormir, nem querem tomar banho e isso é uma batalha diária... mas se manterem uma boa rotina de horas e regras é mais fácil para eles e para nós :D... ah e ao fds tentem não alterar muito o horário da ida para a cama, para eles é muito mau dormirem menos horas ou irem para a cama mais tarde... porque vão acordar por norma ainda mais cedo e muito rabugentos... e depois quando chega a Segunda todos temos o dia muito difícil. 

 

Espero ter ajudado...

 

transferir (1).jpg