Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Cada vez ganho menos

Há 5 anos que não recebo um aumento de ordenado, aliás só o diminui devido a crise e pardais ao ninho. 

Isto é o cenário para a maioria dos portugueses, mas já se subiu o ordenado mínimo e eu bato palminhas sim senhor porque era uma miséria, e agora tenciona-se aumentar ainda mais o ordenado mínimo até este chegar aos 600 euros. Mais uma vez eu bato palminhas sim senhor.... 

Mas e quem ganhava já 600 euros fica a perder, vai passar a ter o mesmo rendimento mas o trabalho desta pessoa vai ser pago como ordenado mínimo... e conheço licenciados a ganharem 750 euros... ora deveria um licenciado apenas ganhar mais 150 euros do que alguém que não completou os estudos? Sim porque muitos dos trabalhadores mínimos tem apenas o 9ºano ou menos ainda. 

Sou sim a favor de aumentar a qualidade de vida de quem já ganha tão pouco, mas não devia de ser para todos?! 

Senão isto chega a um ponto que aquilo que eu investi de mim para me licenciar (os meus pais é que investiram) não compensou para nada e mais valia ter parado de gastar o dinheiro deles e ir logo para uma cadeia de supermercado ou de restaurante, ou uma fábrica. 

Não estou aqui a desvalorizar o trabalho de ninguém e quero deixar isto bem claro, mas obviamente que existem diferenças salariais para diferentes cargos e diferentes qualificações... e a norma é quem tem mais qualificações geralmente ganha melhor de  que quem apenas tem experiência. 

Ora já imaginaram uma chefia de loja que ganha 650 euros, vai passar a ganhar só mais 50€ do que os empregados da loja, quando ela tem a obrigação e responsabilidade de manter a loja a funcionar, de cumprir objectivos e tem mais responsabilidades, como verificação de stock e se existe algum problema no fecho da caixa sofre com isso também... epá por 50€ mantinha me no meu cantinho e deixa a posição de chefia para outra pessoa. 

 

Donas de Casa desesperadas

No facebook do blog Not So Fast a Lénia queixava-se que "alguém" a acusava de não trabalhar porque é dona de casa. 

Ora longe de mim algum dia concordar com isto, muito menos com a pessoa em questão que faz bolos divinais para fora e ainda cuida da mãe e no meio do seu dia a dia louco procura escrever um livro. 

Claro que não sendo a Lénia mas outra Dona de Casa com filhos na escola (digo filhos na escola, pois quem cuida de crianças que não tem idade escolar tem o papel mais difícil do mundo) compreendo perfeitamente que "alguém" que de certo é do sexo feminino (nós e a mania de julgar) que trabalhe fora 8 horas (mais 1 hora e tal de caminho) e sem empregada, se sinta um pouco "revoltada" com quem fica em casa. 

E porque que compreendo, porque quem trabalha fora chega a casa e tem as mesmas tarefas que uma Dona de casa a tempo inteiro tem. No fundo nós mulheres somos todas donas de casa, umas a tempo inteiro e outras a tempo parcial. Quem o é a tempo parcial passa pela vida muitas vezes amargurada porque nunca tem descanso, enquanto que quem é Dona de casa a tempo inteiro pode fazer grande partes das tarefas durante a semana e passar os serões e fins de semana mais descansada, repito aqui que não tenha filhos em idade pré-escolar. 

Depois de muitos comentários lidos, vi lá a Lénia a perguntar a uma comentadora que se queixava que trabalhava fora e ainda em casa, se o seu marido não a ajudava... e foi aqui que eu ia intervir mas fiquei sem bateria. 

Ora que mania a nossa da sociedade e das mulheres de dizer a palavra ajuda, ajuda pressupõem por a mesa, ou por os filhos na cama... pouco mais que uma ou outra tarefa... Ajudar pressupõem que a lida da casa é da responsabilidade da mulher. Que raiva que não há maneira de mudar isto. 

E atenção aqui na minha casa também eu peco por isto, mas no meu caso sou eu que trabalho menos horas logo seria um pouco injusto exigir tarefas completamente partilhadas.

Mas adorava compreender onde nós mulheres aprendemos que a lida da casa é da nossa responsabilidade?! Nunca ouvi minha mãe dizer, ouvia a minha avó e muitas vezes meu pai no seu discurso machista que as mulheres tem mais jeito e são mais maternais e que deviam de ser elas a cuidar do lar e dos filhos. Coisa que nunca liguei e sempre me revoltou era o machismo. 

Mas comecei a viver junto e não me recordo sequer de ter tido uma conversa sobre o que cada um faz, acho que foi de facto algo natural, eu assumi a área da cozinha, compras e roupa e a limpeza lá ia e vou pedindo que ele "ajude" (de novo o raio da palavra). 

Será que nós mulheres crescemos a ver nossas mães a assumir o lar como sua responsabilidade e aquilo fica tão entranhado no nosso ser que fazemos automaticamente nas nossas casas?! Claro que mudamos sempre um pouco, no meu caso o meu marido faz muito mais e participa muito mais que algum dia vi o meu pai participar. Mas se as coisas estão equilibradas, não estão e nem sei se algum dia vão estar. De todos os casais que conheço a mulher assume a cozinha, a lista de compras, o tratar da casa e afins e o homem está lá para por a loiça na máquina e aspirar a casa. 

De facto se eu deixar o meu marido a tratar da casa sozinho ele está sempre a perguntar, que roupa lavar primeiro, a que graus, o que fazer para o jantar e afins. Atenção ele faz mas não sem perguntar como eu quero as coisas feitas. Digo isto porque enquanto ele teve de licença paterna ligou me umas quantas vezes a perguntar coisas que a meu ver são banais, mas para eles não. 

 

Estará no nosso DNA sermos a DONAS DE CASA DESESPERADAS, ou é algo tão enraizado na nossa cultura e que crescemos a ver que assumimos logo este papel?! As crianças de facto são esponjas autenticas, hoje de manhã a M observava-me a por base na cara com uma concentração absurda e depois o ver o pai a lavar os dentes com a mesma intensidade....e fiquei a pensar que sim talvez esteja aqui o problema, ela vai assumir que as mulheres se maquilham e cuidam da casa e que os homens "ajudam" porque é isso que ela vai assistir enquanto cresce....