Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Fico piursa

Em conversa com uma conhecida do Facebook. Estivemos de bebé ao mesmo tempo a filha dela nasceu no verão e a minha no outono. Agora ela vai ter um menino em Dezembro e eu em Maio. E em conversa pelo Facebook desabafa que ela é que faz tudo em casa e anda de rastos. E que tem imenso medo da reacção da filha quando for para a maternidade porque a menina é mãe para tudo. Claro que lhe aconselhei no tempo que falta para o pai assumir muitas das tarefas relacionadas com a menina e claro aprender a fazer sopa e comida básica. Veio com desculpas que o marido trabalha muito e que ele até ajuda quando é preciso. Mas que raiva "ajuda quando é preciso"? Trabalha até tarde, ora se vivesse sozinho tinha de cozinhar e fazer o resto sozinho ou pagava bem por isso...Depois este tipo de mulheres casadas com este tipo de homens respondem sempre mas n o posso obrigar. Claro q não...E óbvio não digo que como casal quem trabalhe mais tempo fora de casa não trabalhe tanto em casa. Mas n compreendo e não admito que não saibam fazer. Nós mulheres tivemos de aprender logo acho que por mera igualdade e não insultando o sexo oposto tem neurônios suficientes para aprender ou para seguir um receita ou instruções. Eu disse olha que já fiquei uma semana no hospital e mais duas de repouso. Se o meu marido teve ajuda sim, primeiro porque ñ saiu do meu lado e depois porque a minha mãe quis cuidar de mim para o meu marido trabalhar. Mas agora que tive dois dias de repouso absoluto mais uma semana de levantar para o sofá com calma. O meu marido demonstrou o que é ser marido e pai. Cuidava da M...fazia comida perguntava e eu dizia pesquisa aqui e ele ia e seguia receitas. Agora que já posso sair da cama e fazer uma vida calma com muito descanso mas sem grandes esforços...ele dá sempre banho, ele ajuda-a a vestir. Ainda hoje não parou desde que acordou. Claro que ajudo no que posso e ainda antes de engravidar quis que a M tivesse o máximo de independência possível e que faça tudo com ambos os pais. Aliás nunca foi preciso conversar sobre isso. Ainda na maternidade ele mudou a primeira fralda. Sempre que ela chorava era ele que ia pegar e tentar acalmar. Dar banho e vestir sempre foi alternado. Até na amamentação como tinha de dar mama e biberão do meu leite a seguir ele sempre assumiu dar os biberões. Se é perfeito, não ninguém é...Mas é companheiro e partilha a vida a 100%. Ainda depois de não ter parado o dia inteiro. Disse que lhe que não me sentia capaz de fazer o jantar (cozinhar como tenho bimby é das poucas tarefas que faço) já a pensar vamos mandar vir qualquer coisa. Errado fez uns escalopes de vitela com arroz e cebolada melhor que em muitos restaurantes e tudo da cabeça dele. Se ele anda exausto anda...Mas responde sempre se existem mães solteiras a fazer isto eu tb sou capaz. A mim basta me mimar e ajudar no que posso, compras online, dobrar roupa sentada no sofá, olhar pela M...incentivar a M a fazer as coisas sozinha que eu sei que ela sabe fazer. Quando pede ajuda várias vezes digo que não posso pelo bebé. Mimo extra para ela n se sentir de parte... Mas lá está se sabe comer sozinha, vestir sozinha, ir a casa de banho sozinha...só nos cabe a nós continuar a incentivar. Claro que agora o pai é o herói...porque cuida mais dela e brinca a correr e a fazer tonteiras que eu n posso. Mas apesar de ficar nostálgica e a pensar senão devia tentar fazer mais...Depois penso quando nascer vai ser pior. Sempre teve ambos os pais para ela e só ela. Por isso se agora aos poucos a habituar a ter menos atenção materna talvez a adaptação ao irmão seja menor. Foi o que disse a minha colega, quer dizer estás a dar de mamar não vais parar para ir fazer o almoço...Claro que não a minha colega vai fazer refeições quando os filhos estiverem a dormir. Eu avisei o papel da mãe no primeiro mês é super difícil. Todos os especialistas avisam para descansar o máximo possível...caso contrário é o bem estar materno que fica prejudicado e o leite e a depressão pós parto é amiga do cansaço. Depois este tipo de mulheres assustam-me, porque não as vejo a algum dia incentivar os filhos a fazer tudo em casa...Imagino as a ensinar o que lhes foi ensinado. Que cabe a mulher fazer tudo sozinha o marido se ajudar é não se meter nos copos já é um excelente marido. De uma coisa a minha nora e genro podem ter a certeza os meus filhos vão saber o que é um casamento de apoio mútuo em que ambas as partes fazem o seu melhor para o bem estar da família. E isso vai desde jantar e tempo em família como limparam a casa em família. Assim todos tem o mesmo tempo livre.

Digam-me que eu não li isto

Esta alminha parva intitulada de Doutor, escreveu um artigo para o jornal I (sério não tenho pena nenhuma de jornais irem a falência quando contratam gente deste nível).

 

Vou só tirar uma quote, mas garanto leiam o restante artigo que até se passam com ele.

 

As mulheres de direita são honestas e sabem que o seu verdadeiro emprego é serem mães a tempo inteiro, e não pedem licenças aos maridos para não fazerem nenhum e receberem por isso 

 

  Hora bem esta alminha contesta a polémica de mais um despedimento de uma mulher grávida de um call-center.

 Mas em vez de dizer sim é descriminação, o país precisa de crianças. Não diz mas pensem lá no empregador. Vai ter de aturar uma mulher grávida, com todos os enjoos, cabeça no ar, que já não pensa no trabalho, as suas prioridades mudaram. Devido ao aumento de peso a sua concentração diminui. Basicamente classifica toda a mulher grávida como incompetentes no seu local de trabalho e que deviam era de estar em casa. E já agora também pessoas com excesso de peso não são bons trabalhadores, só pensam em comer e dormem muito.

 Mais afirma que as mulheres enganam a entidade patronal, porque quando são contractadas dizemos que não tencionamos engravidar num futuro próximo. E depois assim que passa o período experimental engravidamos. Mas é que são todas mesmo.

 

Depois diz já viu a trabalheira para o patrão, depois terá de contractar novo recurso, dar formação e ainda dizer a pessoa que a vai substituir que isso é só por uns meses. Tudo por culpa de uma irresponsável, sim todas mulheres somos irresponsáveis por termos filhos e querermos trabalhar.

 

Big News meu idiota da idade das cavernas que para ter a primeira experiência sexual decerto que a pagou, e será que com este texto esta a destilar veneno ao sexo feminino porque coitado não tem sorte no território. Eu bem que queria ser dona de casa, ou trabalhar em part-time, até nem me importava de ganhar menos. Juro... mas isto era se em Portugal as pessoas conseguissem viver decentemente apenas com um ordenado. É que eu para viver com o ordenado só do meu marido, não podia viver na casa que tenho, e olhem que nem é uma moradia nem nada. É um simples t3 no meio da periferia de Lisboa. Sim ele não deve de saber que o preço das casas está pela hora da morte.

 

Tive uma colega que se divorciou e só dizia não consigo encontrar casa, esta tudo tão caro e agora só tenho o meu ordenado e tem de dar para mim e para a minha filha. Sim a pensão de alimentos é só uma ajuda pessoal.

 

Depois diz, depois a alminha volta e só pensa no bebé e chateia tudo e todos com o bebé e ainda trabalha menos e ganha o mesmo que os outros para ir dar leite ao bebé. Mas se dar leite ao bebé é gratuito isso é o mesmo que fazer do bebé arma de chantagem dizendo que não amamenta o seu filho porque o chefe não lhe paga?!?!?!

 

Pois então como é que uma mulher que só tem 4 meses de Licença paga, sem lhes irem ao bolso... Consegue amamentar uma criança em exclusividade até aos 6 meses?! Mesmo com horário reduzido não consegue.

 

O que sugere este brilhante Doutor fazer?! Nada pois claro... sugere que o papel das mulheres é estar em casa a cuidar dos filhos. Sim porque os Homens é que são o poço da sabedoria e estão sempre 100% focados no trabalho.

 

Idiota, posso-lhe dizer que as mulheres são bem mais profissionais que muitos homens, porque sempre que entro num ambiente cheio de homens, noto que a maioria fuma para chuchu... vão fazer imensos intervalos na rua... e ouço a minha janela comentarem o futebol durante largos minutos e então se forem solteiros ou homens que usam as mulheres como lixo, é só ouvir eles na segunda-feira a relatar durante uma hora ou mais as conquistas que fizeram (ou melhor a inventar é certo).

 

Depois excelentíssimo doutor, quer que lhe diga as vezes que entrei num ambiente de homens e os vi em pleno local de trabalho a ver fotos pornográficas, filmes no Youtube, ou a jogar na PSP.... sim já vi isto tudo.. Lá interessa que o computador esteja bloqueado a isto tudo. Pode se trazer telemóvel e ipad e alguns até trazem a PSP na mochila.

 

Por isso sim o mal deste planeta somos nós mulheres.

 

Fala em desigualdade para com os homens que não tem licenças para não fazer nenhum, sério o senhor algum dia cuidou de crianças, é que não me vejo a fazer nenhum em licença. Pois esquece-se que esses mesmos senhores que não tem direito a ter licença usufruem dos mesmos direitos através das suas mulheres.

 

Mas lá está a lei está feita para gajos que gostam de mulheres, e para mulheres que gostam de homens sim.... isso assumo e está também feito para homens que conseguem ter sorte no campo oposto e tem alguma mulher que os consiga suportar. Mas atenção se adoptarem, logo também incluí caseis homossexuais, também tem direito a uma licença…seja homem ou mulher.

 

Coisa que este homem não tem mesmo, como digo algum problema tem com as mulheres. Se calhar a sua mãezinha deixou-o a porta de uma Igreja para ir trabalhar e ele acha por bem que todas as outras devam ser iguais.

 

Ou isso ou mãezinha dele sempre viveu em casa, nunca saiu de casa... e se o marido dizia maria faz bacalhau a maria fazia, e se o marido dizia maria abre as pernas a maria abria. E pronto é nesta realidade que este dito Doutor acha que vive e que sim é sem dúvida este o problema da produtividade em Portugal.