Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Peripécias da Niki

Quando andava no meu último ano da faculdade fiz um valente entorse no pé e acabei por ter de recorrer a umas muletas emprestadas, mas só ao fim de uns dias é que aceitei que as tinha de usar... ou melhor eu já sabia, mas todos diziam "ah isso é só um pé torcido" incluído senhor B. Que há uns anos se arrependeu do que me disse, porque tive de fazer bastantes sessões de fisioterapia muitos anos depois.

 

Mas voltando a questão, na altura tínhamos aulas na outra margem, aka em Lisboa...sim tive na faculdade na outra Margem, aka Costa. E isso implicava uma 1 hora e tal de tranportes e um cacilheiro pelo meio. Isto tudo de muletas.... geralmente a subir e a descer o cacilheiro ou ajudavam as minhas colegas ou os senhores que atracam os ditos...

Um belo dia a voltar das aulas chego ao cacilheiro e estava imensas pessoas, eu lá vou tentando não cair e digo as minhas amigas agarra-me.... e sinto-me ser agarrada, nem olho.... subo as escadas para ter lugar sentada, e sinto de novo a agarrarem-me.... não olhei, sempre a pensar são as minhas colegas.... chego lá acima e o ouço a voz de homem (não velho era jovem) a dizer pronto senta-te agora que já não cais... bem eu olho para trás super assustada e assusto o jovem... Nem tive reacção de lhe agradecer e as minhas colegas a rirem que nem umas perdidas... disseram que a multidão as puxou para trás e estavam longe de mim, quando eu disse agarra-me porque estava a cair... o jovem (homem, que já devia de trabalhar) agarrou-me e levou-me sempre sem eu dar conta.

 

Portanto se está por ai um homem a ler isto e a reconhecer a história aqui fica o meu muito obrigada por não me deixar cair a água, e ajudar a subir as escadas.

 

 

 

Opá Chic'ana

Esta mulher só serve de inspiração.

 

Então a pala da aventura dela de como quase partiu o pé, eu conto aqui como quase que perdi o dedo mindinho do pé ou parte dele e que me valeu ser gozada no hospital pela forma que aconteceu.

 

Ora bem eram as férias de Verão, podia eu ver maratonas de séries preferidas, uma delas a New Wave que eu não perdia pitada.... então estava só a minha irmã mais velha em casa a dormir, porque ela estava em plenos exames da faculdade e estudava imenso.... a minha mãe não me lembro mas estava ausente com a minha irmã do meio.

Aproveitei ter a tv só para mim que fui lanchar, hora ponho um copo de Seven up e uma sandes, vou para o belo do sofá da cozinha comer, mas não tinha mesa de apoio, onde ponho eu o copo no chão claro, e no verão ando sempre descalça pois já estão a imaginar.

Acabo a sandes e a gula pede-me umas bolachas, vou eu atenta a tv, a despensa volto e acontece algo na TV que me faz andar a olhar para a TV... então tropeço no copo, o copo cai ao chão e eu vou e coloco o pé exactamente onde, no copo inteiro que o parti com o pé.... pronto calma, calma que não me doeu nada..

Sento-me e no meio do choque penso, vá coragem levanta o pé do chão... já eu a pensar em ter de ir buscar uma pinça para ir tirar os milhares de pedaços de vidro que estariam no pé... o que eu não esperava era assim que levanta-se o dito pé ver cair um enorme pedaço de vidro e imenso sangue a escorrer... olho para o dedo mindinho e vejo um grande buraco, vi logo que não dava para por só um penso, era grande demais o corte e muito profundo, já que a cabeça do dedo mindinho estava digamos que quase pendurada... calma que não me doia... grito pela minha irmã, mas quando estou nervosa riu-me.... e ela veio a resmungar que era uma insensível que passou a noite quase toda a estudar.... e ela na altura usava óculos com bastante graduação ou lentes, como estava a dormir não tinha nenhuma delas.... portanto não se apercebeu do que aconteceu assim que entrou... e eu disse cortei-me e estava a chorar... e ela olha para o chão e nem vê o sangue, e diz e acordas-me para isso, e eu preciso de um pano para estancar o sangue e preciso que me leves ao centro de saúde (o da terra ainda tinha cuidados primários de urgência). Ela dá-me um paninho qualquer e eu digo isso não dá... ela sem entender lá se aproxima e da-me um pano maior e sai a correr buscar as chaves e calculo os óculos....que agora não me lembro, porque tinha sido no final dos meus exames de 12ºano e ia para a faculdade esse ano.

Lá fomos ao centro de saúde eu com um pequeno garrote no dedo e a segurar aquilo, digo a minha irmã esta ali um bombeiro pede uma cadeira, não consigo andar mais ao pé coxinho... o senhor vem e pede para ver a ferida... eu lá tiro ele olha e diz bonito serviço, como fez isso... pisei um copo, pisou um copo mas não se põem copos no chão.... lá me leva logo directo ao médico, médico olha e diz a enfermeira para limpar enquanto atendia outras pessoas, que olhavam para mim com pena.... e o médico a frente de todos pergunta como fez isso, explico riem-se a gargalhada incluindo o doente e lá vem a mesma expressão agora aprende que não pode por copos no chão....

A enfermeira depois de limpar a ferida e tirar os vidros todos, calma não me doeu nada (o corte cortou foi profundo logo os nervos já se tinham ido.... apesar de eu estar a tremer que nem varas verdes... a enfermeira chama o médico e diz Dr. não tenho por onde dar pontos para fechar a ferida... e eu tipo parva a olhar o que, como não tem por onde dar pontos?! o Médico vem analisa aquilo de mil maneiras, pede a enfermeira para estancar a ferida muito bem... e diz menina a sua mãe e eu digo não está veio a minha irmã comigo, e ele pergunta é maior de idade e eu digo que sim.

O médico chama e a minha irmã entra meio parva, do tipo ok precisam do meu consentimento para dar pontos?! Ele diz que não consegue dar pontos a ferida é irregular e profunda que me tem de transferir para a cirurgia do hospital distrital para analisarem o que querem fazer... se a minha irmã me levava ou se ia de ambulância, a minha irmã perguntou se a ferida estava estancada e ele disse que sim que não mexendo não sangraria... portanto lá fomos de carro com uma carta a dizer urgente pequena cirurgia.

A minha mãe chega a casa e liga logo... e eu só digo pois estou a ir para o hospital distrital porque não me podem dar pontos, e lá levei nas orelhas da minha mãe e como fui irresponsável e agora o que me ia acontecer, se ia perder o dedo ou parte dele... e eu só disse sei lá logo descubro...

Chego lá a minha irmã não pode entrar, porque eu já tinha 17 anos.... e não podia ir para a pediatria, apesar de me ter chamado 10X e eu de cadeira de rodas para perguntar a idade... o mais giro foi a primeira vez que tive de andar de cadeira de rodas sozinha porque a irmã já não me podia acompanhar, foi gira, a enfermeira chama da triagem e eu ando com aquilo e vou bater na parede lol... ajudou um senhor com a pele toda em ferida cheio de eczemas.... e a enfermeira faz a mesma pergunta como fez isto, respondo e o mesma rizada e chama logo o colega para contar....

Finalmente entro para a cirurgia, o cirurgião analisa, chama o colega e e eu a pensar, estúpida N, vais ficar sem o dedo, a pala de uma série de TV e um copo de sumo..... ao fim de uns minutos lá me vão dar pontos e dão anestesia e dói para caraças a anestesia.... dão os pontos e no final diz, só pude dar 2 pontos... deixei um buraquinho muito pequeno mas esperamos que a pele consiga fechar... mas tem de fazer o penso em casa ok para não infectar, não vale a pena ir ao centro de saúde. E agora já sabe nada de copos no chão e ri-se a gargalhada.

Ok dois dias depois tento fazer o penso e não consigo quase que desmaio, os pontos estavam agarrados ao sangue do penso, a minha irmã do meio lá arranjou coragem e com água oxigenada consegui fazer penso mas disse a minha mãe que não me fazia mais nenhum.

Lá a minha mãe consegue que faça no centro de saúde, nesse ano os meus avós faziam 50 anos de casado e tenho fotos de eu na igreja com o chinelo sexy e o dedo mindinho com um penso gigante lol.... ao fim de 15 dias tirar os pontos... ora enfermeira super cuidadosa, arrancou a força os pontos e abriu o buraquinho que não levou pontos por não conseguirem arranjar pele.... cheguei a casa com o pé em sangue....

Aquela ferida demorou tanto tempo a sarar que não podia ir a praia nesse verão, e quando fui as praxes ainda cheguei a casa da minha irmã com sangue na meia...

 

Portanto meninos não ponham copos no chão sim... acabam gozados como eu.... e com uma ferida que me deu dores de cabeça até mais não.