Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

O meu gato N

O meu gato N nasceu aqui no local onde eu trabalho... nos tetos falsos. Já tinha resgatado várias ninhadas e dado a donos também daqui do meu local de trabalho, chegou até a existir alguma procura por gatinhos porque é sempre giro dizer que temos um gatinho que nasceu num hospital :D o nosso hospital. 

Bem um dia lá convenci o B que queria um gato, mas assim que ele acedeu nunca mais nasceu nenhum.... até ao dia que ouço o miau.... e lá a empregada de limpeza conseguiu com muita ajuda desmontar o teto falso e lá veio ele... cinzento de olho azul lindo... 

Levei-o numa caixa ainda andava eu de autocarro e ele a miar e as pessoas a olharem e eu com muito medo de me expulsarem do autocarro. Mas nada disso aconteceu...

Deixei-o na caixa de cartão em casa e fui ao supermercado comprar as coisas dele, o nome dele foi decidido pelas colegas de trabalho e deriva do meu nome. 

Cheguei a casa e constatei que o dito não sabia comer.. então alimentei-o a boca e dei leitinho de gato wishkas... 

Fui tomar banho e ouço a miar muito... saio e estava ele ao pé do areão (ele nunca tinha visto areia na sua vida) e eu coloco o lá e ele lá vez as suas necessidades.... durante 15 dias foi assim, ele a acordar-me com fome... e a dormir nos meus cabelos... e a pedir para eu levar ao w.c... claro que descobri logo no veterinário que era um menino (na altura não dava para ver) e que era siamês (a minha sorte, era um gato de raça rafeiro). E descobri que tinha apenas 15 dias de vida... atenção eu não retirei a mãe dele... a gata aqui tinha bebés e depois eles dispersavam e ela perdia-os de vista e eles miavam um dia inteiro pela mãe... a primeira ninhada que esta teve um bebé gato morreu porque caiu numa conduta e a mana dela só foi salva pela minha infinita insistência de ligar a manutenção que n era higiénico deixar um ser vivo morrer entre uma parede... e foi ai que se descobriu que o mano tinha morrido. 

Ora o Gato N desde cedo mostrou-se muito apegado a sua mamã... e queria sempre dormir comigo e enrolado ao meu pescoço, mais tarde descobri que tinha frio, a casa para onde fomes era gelada... 

Este Gato N tem muitas histórias giras mas assim duas foram.... um dia eu a limpar a casa abro a janela e estendo uma carpete no parapeito para lavar o chão... o gato N manda um speed e vai para se sentar no parapeito, mas como tava lá a carpete ele caiu junto com ela de um 2 andar, para o quintal da senhoria... felizmente não fugiu e eu não ganhei para o susto. 

Aos poucos o Gato N ganhou acesso a varanda porque o dono ia a varanda fumar e ele ia com ele... e nunca foi maluco de se atirar a pássaros nem a nada, todas as manhãs pedia para ir ver os pássaros. 

O gato N adorava e adora bolas e é um autêntico cão, e era muito necessitado de atenção, quando eu ia trabalhar ele passava o dia a chorar, e ao fim do dia mordia para ter atenção. A veterinária disse que o gato siamês é muito sociável e gosta de viver com companhia felina de preferência uma fêmea da idade dele para o ensinar as regras de boa educação e não morder. 

Mudei de casa e consegui adoptar a gata B... ao fim de uma semana já dormiam juntos na minha cama...mas a adaptação inicial foi complicada. 

A minha casa tem 3 varandas, o gato N fica maluco com as varandas e com uma casa quentinha e nunca mais pediu para dormir ao meu pescoço. 

Numa bela tarde de verão, eu e o B dormitávamos na sala de janela da varanda da sala aberta e os gatos estavam a apanhar banhos de sol... 

Ouço os na brincadeira e de repente acordo sobressaltada e digo ao B o Gato N caiu... e o B para mim não então tínhamos ouvido a miar e nem se via nada no matagal lá do outro lado...

A gata B estava estranha e eu ponho me a procura do N por todo o lado, e coração de mãe sabia que ele tinha caído da varanda... e o B só dizia que não que ele sabia se comportar numa varanda que de certo estava escondido a dormir... 

Eu a ver a noite a cair e só digo eu vou a procura dele vens.... bem lá fomos de caro até as traseiras para por as luzes, eu só pensava na altura que ele tinha caído e onde estaria o meu bebé... 

Chamamos e nada.... até que o B ouve o a miar e no meio das silvas lá estava ele... assim o B agarra-o e assim que o gato N vem ao meu colo, trepa até enfiar o nariz dele no meu pescoço... 

 

O gato N safou-se da queda... e nunca mais pregou sustos destes... mas das duas vezes que caiu mostrou-se confiar em nós... porque segundo a veterinária os gatos tendem a fugir e as vezes nem magoados estão e depois magoam-se... o Gato N ficava estático a minha espera... e nem sequer miava até cheirar que eram os donos e não estranhos. 

 

Claro que a varanda só fica aberta quando estamos em casa, e claro que sei que é um perigo para ele... mas o gato N é um gato que só esta bem de focinho na rua.