Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

O meu filho têm cá um feitio

Então obriga a mãe a estar de repouso absoluto, levar injecção de maturação de pulmões. Mesmo de repouso absoluto o colo foi se apagando....ele sempre posicionado e a ameaçar. Às 35 semanas a obstetra dá progesterona durante uma semana para o aguentar. Assim que paro a progesterona começa a sair o rolhão mucosa. Mas aos poucos e limpinho....sábado pareceu que estava com perdas de líquido. Fui às urgências fazem toque e a obstetra de serviço diz o colo está fino e fechado mas o bebé está mesmo aqui por isso começando as contrações é rápido. Ctg e contrações irregulares. Como não tinha mais de 37 semanas não fico lá. Porque antes das 38 semanas estando mãe é bebé bem e mesmo num privado não pode acelerar o processo. Venho para casa...ligo a minha obstetra mais repouso...tive imensas contrações dolorosas mas eram de 20 em 20 min e ao fim de uma hora e tal pararam. Fiquei quase quase de ir não tivesse uma filha a dormir e ninguém para ficar com a menina. Ou melhor tinha de chamar um familiar. Até a dose de heparina foi tomada a medo porque só 12 horas depois posso ter epidural. Hoje chego ao meu hospital, a médica já tinha deixado indicações ao staff que eu poderia ficar para n cobrar logo a consulta, porque para o hospital aquela consulta se der internamento faz parte do pacote do parto. Não tinha dores nenhumas....Ctg cheio de contrações de 80% acima dos 30% são contrações pequenas. E fiquei a pensar olha fico cá. Médica olha o ctg, bem mts contrações não são regulares mas são muitas seguidas. Avaliação colo com dilatação e penso é hoje que nasce, mas ouço a médica a dizer hmm ele mexeu-se...está mais subido...ecografia pois o malandro desistiu de estar posicionado para nascer. Lá venho para casa com contrações mais intensas....dores daquelas que fazem mesmo pensar onde está a epidural. E raios tenho de ter pontaria com a heparina senão tenho parto a moda antiga. A obstetra está de aviso, amanhã está de folga mas quer que eu ligue para ser ela a observar caso sinta contrações mais regulares ou as dores sejam muito fortes ou me arrebente às águas. Se fosse a primeira filha até nem estava tão desiludida, atenção não é porque quero q nasça, já sei o que a casa gasta. Mas todo o mês deitada, entrei em fase inicial de trabalho parto sábado....e hoje o menino decide mudar de posição....Mas a dilatação vai continuar, ou ele se encaixa ou ainda tenho uma cesariana. E pior como estou por casa a ausência de dores n significa zero contrações, porque no ctg todo as dores nem tive, só no final da consulta é q tinha...e pronto com outro filho por casa, o tempo que este decide está na hora é crucial....se for no horário de saída do infantário ou à noite torna tudo muito complicado....do que se for de manhã ou a tarde durante a semana, está no infantário e o pai Tem tempo para orientar quem fica com a M. E para não falar do raio da heparina e a epidural. Sim eu quis um trabalho de parto natural, mas porra podia ser do gênero arrebentar às águas é que isto de contrações e dilata inferior a 4 dedos e ainda não ter 38 semanas é sinal que fica em casa a aguentar....sério não podia ser tipo filmes as águas rebentam e é logo sinal que é o parto e que entras na maternidade e ninguém te manda para casa.

30 semanas

Já estamos tão próximos do dia em que se tudo correr bem seremos uma família de 4 e 2 gatos. 

A mala da maternidade já está quase pronta - da M já estava às 28 semanas. 

Quarto do baby M -  falta pintar, encomendar o vinil e comprar o tapete, candeeiros e cortinado -  da M já estava tudo muito mais orientado. Mas com o segundo aprendemos que temos tempo para isto e depois a disponibilidade de tempo é muito menor quando se tem um filho de 3 anos. 

Sinto que estou menos organizada nesta gravidez do que da M, primeiro porque andamos em modo de negação medo até às 12 semanas, depois foi esperar pelas 24 semanas e pensar ok, acho que desta vez podemos confiar. 

Mas também existe uma grande diferença, da gravidez da M só éramos dois e dois gatos, também tive gravidez de risco, mas a diferença é que passávamos o tempo todo livre nosso a pensar no quarto do bebé, a fazer listas de tudo o que tínhamos e o que nos faltava. Levei para a maternidade 4 conjuntos, e deixei em casa mais uns preparados para o pai levar se fosse preciso. Desta vez não, levo uma mala com imensa coisa, estou na dúvida com a primeira roupa, a que escolhi parece muito pequena, a segunda escolha maiorzinha...mas tudo o resto parece-me grande. Queremos tudo perfeito e nada parece perfeito. Comprar para menina é tão mais fácil e simples. E desta vez não posso confiar nas idas e vindas do pai a maternidade, porque não quero que a M se sinta posta de parte.

Claro que tenho roupa mais pequena em casa, mas foi dada, não é nova e eu já que felizmente posso quis comprar tudo de novo para a maternidade, excepto umas peças que eram da irmã, mas isso é apenas fofo. 

Já tenho as coisas mais organizadas do que a uns tempos atrás, mas está a ficar cada vez mais complicado sequer mexer-me.... tenho consulta para a próxima semana e quero ver se esta tudo bem, tenho tido moinhas como se tivesse para chegar o red.... e outras mais fortes que a barriga fica dura e muita pressão lá nas zonas baixas quando me levanto. O meu marido diz que isso é normal em mim, que dá M foi assim também, se o foi não me lembro. Não deixo de ter um feeling como sempre tive que nasce em Fevereiro, Fevereiro o mês em que perdi o primeiro bebé e fim de Fevereiro quando nos foi dada a notícia o ano passado de que o coração do bebé tinha parado de bater. Assim que fiz as contas e soube que nasceria a 21 de Março que me veio logo à cabeça, não porque temos de passar pelo mês de Fevereiro. 

O marido está com pressa para terminar o quarto e tirar a desarrumação do nosso quarto, como é Homem não sente aquela ansiedade pelo nascimento, diz calma já tens 30 semanas... o que ele não sabe é o quanto é difícil ter um bebé nos cuidados neonatais, e isso era algo que eu não queria experimentar... por isso só peço mais 5 semanas, pelo menos mais 5 semanas.... E bolas se pensarmos assim é só mais um mês e terei outro filho. 

Uma coisa é certa quando temos um filho pequeno a gravidez passa a voar, o tempo para fazer tudo diminui imenso. No primeiro filho, quando estamos grávidas somos o centro das atenções, recebemos imensas prendas, quase nem temos espaço para tanta oferta. No segundo não somos o centro das atenções, eu própria esqueço me muitas vezes que estou grávida quando estou ao pé da M, e sem dúvidas que as prendas são muito poucas, claro que o habitual é dar após o nascimento, mas da M antes de ela nascer por esta altura quase todos os dias recebia um miminho de alguém. 

 

 

 

O motivo da minha ausência

Sim está tudo bem com o Baby, o problema foi a minha saúde. Desde dia 2 de dezembro que ao fim do dia me doía as costas, mas ñ eram dores na bacia...pensei em mil motivos, dormi mal, a barriga está pesada. No domingo já doía desde manhã a barriga dura e só estava bem deitada e com paracetamol. A médica pediu repouso, beber muita água é fazer análises segunda. Fiz análises e comecei com diarreia, fiquei na dúvida se tinha comido qualquer coisa que fizesse mal. A médica achou o mesmo até porque as análises estavam ok. Terça a noite e já sem diarreia, as dores regressavam mais fortes e a barriga dura. 25 semanas não ia arriscar e fui a urgência confirmar que estava tudo bem, com o Baby M tudo ok, colo fechado, zero contracções mas estava com febre e o pcr elevado, as análises a urina e tudo o resto bem. Ligaram a obstetra e mandaram para casa com virose e para vigiar muito bem a febre senão ficava internada. Fui para casa, quarta passo bem o dia com o paracetamol...chega a noite e a febre dispara quase para os 39 e só cedeu para os 37,7. Passei a noite em claro. De manhã a obstetra manda ir ter com ela a urgência e aí passei o feriado, sem descobrirem o motivo da febre. Estive lá tanto tempo que viram a febre subir aos 38,6 em menos de nada e com 5 horas de paracetamol, ouvi falar em internamento entre discussão de médicos, mas ñ é o melhor local para uma grávida ficar internada apesar de ter quartos privados. Tentaram nolotil intravenoso, ao fim de uma hora baixou...deram alta com antibiótico porque a febre assim lhes fez suspeitar de bactéria apesar de não estar com os linfócitos elevados. E claro alternar paracetamol com nolotil mas só em urgência e não podia tomar muitos porque era sinal de febre incontrolável e era mesmo internada. Sexta a noite a malvada subiu novamente e foi preciso duas horas para o nolotil fazer efeito. E tive de me despir....e pronto sábado sem febre e hoje também. Portanto tudo devia de ser uma infecção bacteriana mas tive de fazer três x análises e foi preciso a febre ficar descontrolada para medicarem com antibiótico por precaução, porque até agora não faço ideia do local da infecção. Mas pronto tive uma semana de cão, o meu marido já sem saber o que fazer se pedir internamento mas com riscos para mim de apanhar outra coisa, ou de me levar para casa e controlar a febre.

Antes e depois de ser mãe...

Idas a praia:

 

Antes de ser mãe - Levas a toalha, o livro, o telemóvel e o protector solar, perdes horas a ler, podes passar de vez em quando o dia inteiro na praia senão tiver um calor abrasador. A tua toalha e tu tem muita pouca areia. 

 

Depois de ser mãe - Levas a tua toalha, a do marido, duas para a criança, fraldas e toalhitas, fraldas de banho, mudas de roupa e fatos de banho, máquina fotográfica, protector solar teu e o da criança e pó de talco (óptimo para tirar areia dos pipis e rabitos) e Snacks (água) para a criança ir comendo. Não levas livros, a tua toalha tem kilos de areia e tu também... passas muito tempo num levanta, senta, vai buscar isto, vai a água molhar os pés... sentas-te na areia a brincar aos castelos... e andas corcunda muito tempo. Vais para a praia antes das nove da manhã e sais dela entre as 11:30 e 12:00 (se não tiver muito calor a o risco de perderes a noção do tempo). 

 

Do que mais sinto falta perguntam-me vocês de ler na praia, não há nada que me dê mais gozo de ler ao som do mar e das gargalhadas das crianças. Se o podia fazer sim podia a M é super sossegada, ela por ela fica sentada a brincar na areia um bom bocado, mas depois sinto que perdia estes momentos de brincadeira com ela, e também porque desconfio que assim que me agarra-se ao Kindle ou ao livro que ela ia querer o meu colo... talvez um dia tente lol :D

praia.jpg

 

Querida filha

Porque sais tanto a mim e tens medo de tomar banho de chuveiro tal como eu quando era pequena... era tudo tão simples, é que assim a mamã quando olha para os locais de férias tem de analisar a casa de banho para ver se existe banheira ou não... Podias facilitar um pouco, é que ainda por cima existem muitos locais que não mostram ou explicam exactamente se tem um chuveiro ou banheira e a mãe fica a pensar oh que bom lá vou eu a perguntar se tem banheira... sim imagino que seja a pergunta que os proprietários mais recebem das pessoas. 

images.jpg

 

 

Novidades da M

Já recuperou o apetite  e o meu coração e do pai ficaram bem melhores, isto de ter uma special baby sempre que ela fica mais apática ou sem apetite ou com febre ficamos sempre ali num limbo de ai que temos de ligar para Coimbra. 

 

A M com quase 19 meses está a começar a ficar igual a mommy no que toca aos livros, agora pede sempre para eu ler um livro antes de dormir, ou sempre que os vê (e não são os olha o cão e o gato, mas os livros da disney) tanto que ontem depois do jantar pediu o livro do Bolt que estava na mesa, e como estava a apontar eu não sabia o que queria ia dando várias coisas e ouvia Não e depois dei o livro ela diz que não com a cabeça (é o sim dela lol) e diz "bigada" e eu e o pai ficamos parvos a olhar um para o outro. Sim a M é assim às vezes sai-se com um carro, mão, o que é, bigada e afins mostrando que sabe falar sim senhoras, mas depois tem uns períodos que só fala a bebes. 

 

Hoje de manhã a mãe chegou atrasada ao trabalho porque a baby M está a ficar difícil de acordar de manhã tal como o papi e chora muito de manhã com birra (mas ao fim de semana é vê-la a acordar mais cedo ainda sem problemas). E hoje quis um livro, sim pediu para lhe lermos um livro... mas não tínhamos tempo e eu com remorsos fiquei com ela até ela e o pai estarem arranjados, porque comigo fica mais fácil para ela sair de casa. E pedi ao pai para dizer as educadoras para lerem o livro para a turma toda (sim baby M ontem levou um livro para a creche e hoje levou outro). Fiquei mesmo danada e triste por não ter tempo para lhe ler o livro. Bolas que queria não ter de trabalhar ou não ter horários e poder ter o tempo que ela precisa de manhã para ficar bem disposta.