Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Ser pai sem o ser

Li esta notícia e fiquei deveras confusa , podemos apadrinhar uma criança que não é elegível para adopção ou que passem anos sem que o seja. Somos responsáveis pela criança até aos 18 anos terminando ai as obrigações económicas com a criança. Legalmente não são nossos filhos, não herdam nada. 

 

E eu pergunto mas porque que raio apadrinham a criança e não adoptam, por questões de herança, que coisa mais ridícula. E não é confuso para a criança, não digo o contacto com a família biológica, mas o saber que aquelas duas pessoas que a criaram durante anos, a casa onde cresceu um dia não será sua. Os pseudo irmãos ficam com tudo o que era dos pais. E a criança apadrinha não herda nada. 

 

Confuso sim muito, se o é para mim imagino para elas, mas sem dúvida que estão melhores em lares de acolhimento do que nas instituições. Só gostava era que existisse mais apoios financeiros para permitirem mais famílias serem famílias de acolhimento ou padrinhos. Eu sempre quis que a minha mãe adoptasse um menino e sei que as minhas irmãs também queriam. Os meus pais é que tiveram muitos receios, receios dos traumas que a criança tem, do seu passado. 

 

Já eu gostava de um dia poder adoptar e ter condições para o fazer...