Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Interrupção voluntária da Gravidez

Quando foi altura de votar no referendo sobre a Interrupção voluntária da Gravidez eu votei contra. E explico porque. Acho que em Portugal deveria de haver mais medidas preventivas e educativas da população em geral para evitarem um gravidez. Claro que existem alguns acidentes de percurso, mas a realidade é a que eu de facto temia... utilizam o IVG como método contraceptivo e não como o último recurso. 

Sim eu sei que antigamente já o fazia e que era sem condições e afins, mas isso é simplesmente deixar as coisas como estão e colocar só um remendo num problema grave. 

Eu que tenho como trabalho ler processos clínicos ainda hoje com 6 anos de trabalho me custa muito ler coisas destas 6,3,3 (3IVG) no indicie ginecológico, para quem não sabe eu explico tem uma mulher que engravidou 6 vezes abortou 3 vezes (IVG) e teve 3 filhos. E acreditem que isto acontece muitas vezes, outras que simplesmente interrompem todas as vezes e só tem um filho. 

Sim podem ter tido mil motivos, mas não conseguiam ter evitado? Houve assim tantos acidentes de percurso?! 

Isto dói muito ler, dói muito porque o meu índice é 2,1,1 (AE) ou seja tive duas vezes grávida e perdi um bebé... e mãe que é mãe não esquece o que perdeu seja quais forem as semanas de gestação. E por isso é que eu olho para aquelas mulheres com aqueles indicies ginecológicos e penso como o país continua a falhar, como é que aquelas mulheres não se sentem mal por terem matado 3 filhos. Podiam ter aprendido com a primeira interrupção, podia ter havido apoio, deveria de haver ensino sexual... e depois claro perguntar claramente a mulher se deseja ter mais filhos, se ela responde não porque não laquear as trompas? 

Lembro-me muito de debater com uma colega minha de faculdade que ela era a favor, para salvar a vida a mulheres que o faziam no vão das escadas, e eu dizia pois o problema é que muitas vão usar isso como método contraceptivo e continuam expostas a doenças e a outros problemas de saúde, porque as consultas (supostas consultas) de planeamento familiar e de psicólogo não lhes vão dar juízo... tem de se educar primeiro desde pequenos a saber evitar uma gravidez e os perigos que correm a ter sexo desprotegido... 

Ela só me dizia - Achas que alguma mulher faz um aborto como passatempo?.... E eu aqui tenho a minha resposta, sim muitas mulheres faz IVG como se de uma ida ao dentista se trata-se.... 

Eu visitei uma rapariga cujo a IVG correu mal, tomou comprimido mas o feto não foi expulso e ficou com uma infecção... chegou as urgências e quase que lhe tiveram de tirar o útero... está aqui a prova como também não é dado o acompanhamento correcto a elas... já não era a primeira vez que o fazia, tinha um filho porque já não foi no prazo legal para o fazer, filho esse que tinha meses e já estava grávida novamente e abortou novamente... mas desta vez ia correndo mal... ela tinha 21 anos... Deram lhe um sermão... eu fui e dei-lhe também uma lição e disse e a pílula, ela esqueço-me de tomar... e eu então existe mais coisas, o diu, o implante, sei lá se esqueces vais ao planeamento e arranjas solução... e não só usas o preservativo, sabes lá o que podes apanhar o HIV não se vê pela cara ou pelo B.I... Ela dizia sim a tudo... mas no olhar vi que não ligava a nada que eu dizia... E eu disse se perdesses o útero como era...ela disse-me não quero mais filhos por isso não ficava triste... e eu fiquei parva e expliquei o que era a menopausa e disse sabes quando as mulheres sofrem de menopausa precoce tem maior probabilidade de ter cancro da mamã, deixam de ter libido e as relações sexuais podem ser muito desconfortáveis devido a falta de lubrificação e ai olhou para mim e disse ah não sabia, mas pode doer e eu disse sim muito.... muitas mulheres depois da menopausa queixam-se muito do desconforto, de terem de usar lubrificante, da falta de desejo... 

E ai acho que se fez luz a ela... se resolveu alguma coisa não sei... elas geralmente resolvem o assunto, e a seguir deixam de ir as consultas de planeamento familiar... 

Por isso é que eu acredito que se deve de mudar a nossa educação sexual em Portugal, para que sim aos 10 anos os miúdos já estejam informados sobre o sexo e respectivas formas de protecção sexual e quando se deve ou não iniciar a vida sexual, com quem e quando. 

Sim muitos pais tem medo que a educação sexual incentive os filhos a iniciarem a vida sexual, errado eu tive educação sexual desde os meus 11 anos, e não foi por isso que iniciei a vida sexual cedo nem nenhuma das minhas colegas de escola... estávamos muito bem informadas e sabíamos que iniciarmos cedo demais uma relação sexual podia causar danos na nossa intimidade futura, porque com essa idade não temos maturidade para relações duradouras e afins... Sabias bem e estávamos bem informados sobre gravidez na adolescência e como isso causava a perda da infância dessas raparigas, que os rapazes iam a vida deles e nunca ou raramente as apoiavam até ao fim da gravidez. 

Ignorar que existem rapazes que iniciam a vida sexual aos 13 anos e raparigas que aos seus 10, 11 anos iniciam a vida sexual cedo porque namoram com rapazes de 13 anos é só enfiar areia sobre os olhos. Não é uma percentagem elevada mas ela existe e geralmente é em extractos sociais baixos, onde os pais também nunca lhes foi transmitida qualquer educação sexual e tem mais filhos do que aqueles que gostariam ou que as mães não se protegem. 

Eu desde que me tornei Mulher, que sabia como os meus pais evitaram ter filhos... não houve segredos e é isso que quero transmitir a minha filha quando ela tiver idade. 

Não lhe vou esconder que sofri um A.E, não o vou o esconder porque foi algo que me marcou profundamente e quero lhe transmitir que quando uma mulher engravida seja com que semanas for, que sentimos logo um amor enorme e um desgosto enorme por algo correr mal. E sim também lhe vou falar da IVG mas dizer a ela que não sou a favor apenas como último recurso, mas tudo na vida tem solução e que hoje em dia a mais mulheres assombradas (as ditas que tem coração, não as que eu descrevi acima) por terem abortado em vez de ter prosseguido a gravidez. 

images (8).jpg