Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Da imaturidade política

Um referendo vale o que vale, é a opinião do povo que foi chamado a votar. E quando se fala no povo é o povo todo. Depois dos resultados oficiais saírem, é muito engraçado ou então não, ver que saíram a rua jovens e outros não tão jovens a pedir um novo referendo, alegando estarem a ser vítimas da xenofobia dos mais velhos. Ou pior que a pesquisa mais feita pelos Britânicos pelo google no dia após o referendo ser o que é a UE. 

Isto só demonstra duas coisas, a primeira é de que afinal nem todos se deram ao trabalho de ir votar, deixando nas mãos dos outros o seu voto. E portanto não podem reclamar de nada, porque afinal se existem tantas pessoas interessadas em pedir um novo referendo onde estavam elas no dia 23 de Junho?! Tal como acontece um pouco pelo mundo fora, o número de abstenções ao voto é muito elevado e depois queixam-se de que as decisões políticas não são do seu agrado. 

Depois se a pesquisa alarmante do GOOGLE no dia 24 de Junho, foi de facto o que é o UE, só demonstra que as pessoas são imaturas, e não que a campanha foi pouco informativa. Como cidadões temos o dever de estar informados, e ler as campanhas eleitorais e tentar compreender ao máximo o que nos é perguntado quando vamos votar e se de facto concordamos com tudo ou não. 

Claro que se cumprem o que prometem é outra história, mas não podemos ir votar num governo comunista quando não acreditamos em metade das "propostas eleitorais que fazem".... ou os "métodos" usados para atingir determinados objectivos. 

Aqui a questão é a mesma, se perguntavam se concordavam com a saída do Reino Unido da União Europeia, deveriam de ir pesquisar um pouco sobre a União Europeia e ver os seus benefícios e os seus contras, e pesar ambas e ver para que lado pendiam. 

E não gozem com os britânicos por este assunto, porque eu vi tanta calinada no facebook que até me benzi, quando li Inglaterra desiludiste-me.... meus amigos Inglaterra é apenas um dos "países constituintes" do Reino Unido, portanto existem pessoas que nem sequer sabem quem foi chamado a votar e que aquela ilha ali em cima de nós não é toda chamada de Inglaterra. 

Um exemplo disso foi quando eu disse no gozo no Sábado que o jogo entre país de Gales e Irlanda do Norte o Hino "God Save the Queen" iria tocar duas vezes (atenção que não vi  e por isso não sei se usaram hinos alternativos não oficiais). A maioria das pessoas disse logo que eu estava a confundir os países com a Inglaterra... e tive uma discussão que envolveu o senhor Google para mostrar que o Reino Unido englobava diversas Nações ou países constituintes... mas que país era só um Reino Unido, tanto que para os jogos Olímpicos vemos é o Reino Unidos e não Inglaterra... porque no futebol o que está em jogo são as federações de futebol e o Reino Unido tem várias federações. 

Por isso lá está não se pode gozar com a ignorância de uns, quando nós próprios também o somos. Eu própria fiquei espantada com tanta selecção pertencente ao Reino Unido, dai que fui pesquisar o porque e descobri a história das federações de futebol que fazem para do Europeu de Futebol e que os Jogos Olímpicos são países e não federações do desporto e daí que o Reino Unido vá em união. 

E é isto que se pede as pessoas, que se informem, numa época que tudo está ao toque de um telemóvel, é obrigatório estarmos informados e não sermos velhos do Restelo e acharmos que sabemos tudo, quando na realidade pouco ou nada sabemos. 

Maior abstenção de sempre

Não fiquei chocada com os resultados das eleições, António Costa não era um bom candidato, mesmo não gostando de austeridade e de todas as medidas do PSD, sabia perfeitamente que se António Costa fosse eleito com maioria que daqui a 4 anos a Troika estaria cá de novo. 

Foi este o pensamento da maioria dos portugueses, agora se formos a ver o Facebook é só pessoal a reclamar e a dizer como é possível e afins... e eu pergunto-me votaram todos?! É com uma abstenção de 43% não se podem queixar que depois os resultados não sejam do agrado deles. 

Ouvi de tudo, ah só votei uma vez na minha vida e não mudou nada, tipo a sério?! Ou são todos iguais o país fica sempre na mesma.... enfim.... pensamentos desde de quem não se quer chatear depois não pode vir barafustar das medidas que são tomadas. 

 

Eu também não me identifiquei com um partido completamente, mas penso e raciocino e sabia o que não queria quem ganha-se que no meu caso era o PS, e por isso votei de forma consciente para que não existisse uma maioria absoluta. 

Podem também votar nos pequenos partidos, por cada voto no BE por exemplo, menos um voto para o PSD e menos um voto para o PS... se não se identificam com nenhum partido podiam ter feito isso, tentar equilibrar a balança da esquerda e da direita.... ninguém ter a maioria e em termos de deputados existir tantos da direita como da esquerda. 

Votar é usar a cabeça e por isso é que se calhar 43% dos portugueses (tirando uns 10% para os doentes que não puderam ir votar, e uns 10% de imigrantes que não o conseguiram fazer) não quiseram ir votar, é preciso pensar muito para fazer uma cruz....

 

Vergonha, muita vergonha eu sinto e não é pelo resultado político, tenho vergonha de no meu país existir tanta abstenção, tanta pessoa que deu a vida pelo voto secreto e 43% estão se a marimbar para isso.... ah mas se fosse para votar na Quinta ou lá o que é... ui isso é que era ver...bem sugiro que numa próximas eleições se possa votar por telefone... talvez assim se interessem, mas tem de por todos os políticos numa casa... já estou a ver o título as Presidenciais, todos os candidatos a viver na mesma casa, a ultrapassar desafios e provas ridículas e no final quem ficar é o novo presidente da República.