Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

O que eu achava sobre a maternidade

  • Que as birras eram puro capricho das crianças e falta de pulso firme dos pais

Agora acho que as birras fazem parte do desenvolvimento das crianças, da sua personalidade, existem crianças mais submissas e outras muito teimosas e convictas do que querem... e essas são as mais dadas para as birras... por muito que ignoremos, digamos isso não se faz, ou se aplique um castigo tipo vai para o teu canto porque o que fizeste foi muito mau.... só com muita persistência e paciência e com o desenvolvimento da criança é que elas passam.

 

  • Que dar de mamar era mais fácil, que quem não dava mama era porque não queria.

Mais uma vez, a amamentação depende mais do bebé do que da própria mãe, se o bebé se recusar mamar ou não sugar com força o leite, não há teoria nem ajuda que nos valha, porque nestes casos eles fazem a pega, mas não sugam o leite com força, logo não se alimentam como deve de ser, logo ficam mais inquietos, logo a mãe mais nervosa, logo o leite começa a secar por falta de estimulo de sucção e pelos nervos da mãe.

Já vi mães a chorarem a dar mamã com as dores, e hoje em dia digo, o que importa é a mãe e o bebé estarem felizes o resto é relativo.

  • Dar doces ou guloseimas a crianças após um ano é uma parvoeira.

Aqui como escrevi no post anterior, cedi no chocolate ainda ela não tinha dois anos mas já tinha um ano... mas antes disso cedi no gelado e ela não tinha um ano de idade... estávamos de férias e ela recusava-se comer, excepto o leite... e eu já em desespero decidi ignorar e ela quando pedi-se comida daria.... fomos sair pela minha sanidade mental, comprei gelados artesanais daqueles bons que existem no Algarve.... e ela pede e eu tão alegre que estava por ela pedir qualquer tipo de comida dei-lhe a provar o seu primeiro gelado, careta enorme por ser frio e seguido de um dá.... claro que só comeu pouco, mas lá esta... descobri que as mães não são de ferro.

  • Crianças que não querem comer, não comem, quando tiverem fome comem o prato do almoço

Continuo a concordar com isto, mas esqueço-me imensas vezes disso, e passo muitas refeições a insistir para ela comer, a pedir, e no fim a ralhar... quando finalmente decido fazer isto, calha sempre não ter sopa feita a não ser a do almoço que não comeu ou o prato que não comeu e como já foi aquecido uma vez acabo por deitar fora.... por isso a teoria é sempre mais fácil que a prática. Mas continuo a dizer e depois de experimentar isto esta terça, após uma birra tremenda que não queria almoçar e de lágrimas minhas e dela, decidi ok quando quiseres comer comes, ao lanche pediu leite e só deu um golo, comecei a insistir respirei fundo e disse ok não queres, criança com comida em casa não morre a fome... e o resultado a noite comeu a sopa toda com uma fome e não houve birras nem dramas.... e sim pais as crianças após os dois anos passam por uma fase que está descrita no livro que nos dão quando eles nascem, o dito boletim de saúde, alerta aos pais para a anorexia infantil e os pediatras explicam que quando são bebés comem bastantes calorias porque crescem imenso e precisam de imensa energia, depois existe um abrandamento após um ano e muito acentuado aos 2 anos, logo a criança não precisa das mesmas calorias que ingeria em bebé e começa a comer muito pouco mas o peso continua estável.... e isto mete sempre nervos aos pais e aos outros, porque começamos a ouvir dos outros, ai que não come nada, ai que assim nunca vai aprender a comer como deve de ser... é respirar e pensar... eu era assim em criança... e hoje em dia ando em dietas porque como a mais... ahahah pois claro... qual é o adulto que se comporta como uma criança a comer?! Pois tudo passa. 

 

A maior lição de todas que aprendi com a maternidade, todas as fases más passam... e o que ficam são as nossas boas memórias, aquelas que nos fazem sorrir quando olhamos para as fotos deles em pequeninos... por isso é aproveitar os bons momentos, é aproveitar os abraços e beijos e até mesmo quando estão colados a nós e não nos deixam fazer nada, em breve vamos ser nós a pedir um beijo ou abraço e eles a recusarem.

 

Outra coisa é da próxima vez que estiver a ter um mau dia, vir aqui ler o que escrevi ok?! Madame NIKI

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.