Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Das decisões difíceis de tomar...

Pensei muito em colocar este post aqui, em expressar a minha opinião, com medo de ser julgada por isso. Mas como acho que todos temos direito a expressar a nossa opinião com respeito pelo próximo aqui vai. 

 

A semana passada deram me a conhecer um caso de uma menina que nasceu com trissomia 18, o tempo médio de vida é muito curto, passam muito tempo internados. Um desespero. 

Na minha gravidez tive a suspeita da M ter trissomia 21, algo que não se compara é certo, porque num a criança não tem qualidade de vida e chega a falecer, no outro pode levar uma vida "normal" ou muito semelhante. 

Na altura senti uma angustia muito grande em pensar que teria de escolher entre a vida ou a morte da minha filha, e isso fez-me ter um ataque de pânico no gabinete da minha chefe, o que vale é como médica conseguiu me acalmar. 

Antes da gravidez da M perdi um bebe com 5 semanas, sofri muito com a perda, mas nem tive tempo de matutar sobre o assunto porque descobri que estava grávida da M. Uma porta se fechou e uma janela se abriu, mas passado pouco tempo sou confrontada com a suspeita de trissomia 21 pelo rastreio bioquímico, e confesso que teria assinado a interrupção voluntária da gravidez (muito provavelmente), mas seria uma decisão muito dolorosa eu sei porque era eu que estava a assinar a sua morte. 

Estes pais decidiram que a filha com trissomia 18 nasce-se, tem 1 ano e passou maior parte da sua vida em hospitais, são muito religosos e acreditam que só Deus pode tirar a vida a uma pessoa. Nada contra a Religião excepto quando esta causa sofrimento a outra pessoa ou neste caso a um bebe de 1 ano. 

Os pais colocaram um vídeo da bebe no hospital a gemer (dizem que estava a fazer queixinhas), no dia seguinte pedem a nossa oração porque os médicos pediram autorização para dar morfina pois a pequena está em sofrimento, mas a morfina poderá fazer com que a filha deixe de respirar... eu comentei honestamente, que entendia o sofrimento deles, mas que não podiam ser egoistas o suficiente para prolongar o sofrimento da filha. Os médicos já deram o caso como uma questão de tempo até o seu pequeno coração não aguentar mais. 

Hoje os pais comunicam que não foram capazes de aceitar morfina, pedem a Deus que cure a filha... 

Eu entendo, sério que entendo, não querem ser eles o responsáveis pela morte da filha... entendo que deve de ser a pior decisão de tomar... mas se eu que não sou mãe da criança não consigo ver o sofrimento dela, e só penso porque, porque que a vossa Religião vós cega... porque que não pensam que se ela tiver de viver, não é a morfina que a vai levar?! Porque que não poupam o sofrimento a esta criança. 

Nestes casos eu acho que devia de haver um gabinete de ética com uma equipa médica, que tomasse as rédeas do caso, eu sei que milagres existem, mas mesmo que a menina sobreviva a esta infecção respiratória, crianças com trissomia 18 não vivem uma vida com qualidade, só sofrimento. 

 

Qual a vossa opinião sobre o assunto, eu sei que é uma assunto delicado e acho que só saberíamos ao certo o que fazíamos na altura. Nota que eu não julgo os pais de nada. Sei que a decisão é insuportável, daqui que acho que não devia de ser escolha dos pais, mas sim de uma equipa médica. 

3 comentários

Comentar post