Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Creche ou não eis a questão?

Ontem vi esta notícia do público, onde refere que uns pediatras portugueses após revisão de vários artigos científicos nesta área chegaram a conclusão que crianças que entrem antes dos 3 anos tem melhor desenvolvimento cognitivo e melhor aprendizagem da linguagem do que comparado com crianças que ficam em casa com mãe, avós ou ama até aos 3 anos. O que trouxe de novo o assunto qual o melhor local onde deixar as crianças.  

 

Bem a minha opinião é a seguinte, nem é tudo linear e tudo depende de vários factores, se quem fica a cuidar da criança, seja avós, pais ou amas, se realmente se importa ou não com os estímulos intelectuais que as crianças até aos 3 anos precisam de ter para terem bases sólidas de linguagem e lógica para os primeiros anos de escola. Conheço dois casos de avós e posso dizer que um correu muito mas muito mal, a criança aos 3 anos mal sabia falar, não sabia comer sozinha e era muito individualista e na pré-escolar teve imensos problemas e ainda hoje tem problemas no desempenho escolar. Ao contrário de outras que foram desde pequenas a creche e que aos 3 anos já tinham competências como a fala, cores, e contar até 5 e já sabiam comer sozinhos. Como conheço o caso dos meus sobrinhos tanto os gémeos como outra sobrinha todos da idade da M que estão super bem desenvolvidos intelectualmente mas noto que são mais individualistas nas brincadeiras, a M quando quer um brinquedo de outra criança leva outro para a troca, algo que nunca a ensinei... claro que as vezes faz birra, principalmente se a outra criança não aceitar a troca. Mas é algo que notei que a creche lhe deu.

Mas claro que não é preciso ter um curso ou licenciatura em educação infantil para ser um bom cuidador de uma criança até aos 3 anos (digo cuidador pois é como chamam na notícia), basta ser uma pessoa aberta, curiosa e que vá a procura da informação em livros ou na internet. Como esta mãe que decidiu que o melhor local para os seus filhos era em sua casa e todos os dias faz actividades com os filhos que eu fico de queixo caído, principalmente porque o mais novo tem dois anos e eu não imagino a minha filha a fazer actividades tão sossegada em casa. Olhando para este lado da questão digo sim o lugar destes miúdos é em casa com a mãe, porque a mãe dá-lhes tudo o que precisão, dá educação, afecto, amor e carinho e estimulo intelectual. 

 

As amas são as que tem pior prestação nestes casos e aqui a minha opinião é a mesma que o referido estudo, sim eu não confio em amas, muitas pessoas tornam-se amas por falta de emprego e não por apetência ou vocação... depois das histórias que ouvi sobre amas, muitas arrepiam-me os cabelos, muitas não tem camas para os míudos dormirem, nem um espaço próprio para elas, depois tem mistura de idades, tanto podem ter uma criança com 1 ano e um bebé com 4 meses e ainda ter outra de dois anos. E é só uma pessoa a cuidar de 3 crianças... e sabemos perfeitamente que nestes casos eles tem horários e rotinas completamente diferentes e necessidades diferentes, dai que nas creches estejam separados. 

Depois acho que existe um tabu com as creches, muitas pessoas consideram que nas creches os bebés e miúdos até aos 3 anos ficam lá a olhar para as paredes ou a brincar num canto.... e que é uma fabrica de agora comes, agora mudas a fralda sem "amor e carinho". Mas como é óbvio não é isso que se passa na maioria das creches, alias eu só coloquei a minha filha num local onde senti que as crianças eram amadas, na visita que fiz os meninos despediam-se das educadoras com carinho, os irmãos mais velhos entravam a correr para dizer olá as funcionárias que já tinham cuidado deles... e se alguma criança chorava o mimo que dava era "igual" a que um tio dá a um sobrinho.

Outra creche que fui ver e era uma ipss, deu me a sensação de escola de 1º ciclo, rígida, com muito barulho, com gritos das auxiliares e sem sorrisos das educadoras, e isso fez me ficar de pé atrás... nenhuma funcionária parava para nos cumprimentar e apresentar a sala, já na creche privada, sorriam diziam o nome e diziam o que estavam a fazer.

Quando a M esteve no berçário, notei que ela afeiçoou-se logo a auxiliar Mena e era ela quem prestava os cuidados com a M, quando estava de férias notávamos que a M ficava reticente mas logo logo criou afinidade com outra funcionária, ainda hoje na sala de 1 ano, a M vai sempre ao berçário dizer olá a sua Mena do coração... e todas a tratam com um carinho... na sala de 1 ano a educadora é um amor, faz actividades como leitura, desenho, culinária, descoberta de folhas, terra e afins...e ensinam as primeiras regras de educação, como pedir para mudar a fralda, beber água pelo copo, comer com talheres... tudo com calma e ao ritmo da criança, ela está com eles desde 1 aos 2 anos.

A única queixa que tenho é relativa ao sono e horários, se no berçário a M quando queria dormia 1 hora de manhã, depois almoçava as 11 e dormia das 12 as 15... agora na sala de um ano não faz sesta da manhã... só que a M mesmo com 15 meses ao fim de semana, chega perto das 10 da manhã e começa a choramingar, a agarrar o ohoh e a chucha e a fugir para o quarto, e eu respeito o ritmo dela e deixo a dormir o que ela precisa, e come quando acordar. As vezes consigo fazer igual ao horário da creche, mas a maioria das vezes não porque a M precisa mais da sesta de manhã do que as vezes da sesta da tarde. Este domingo a M dormiu das 10 ao 12:30 e dormiu depois das 17:30 as 18:15 (esta foi curta e depois jantou pouco) e posso garantir que de manhã tentei acordar 5 vezes e só passado duas horas e meia de sono lá a consegui acordar. Se ela tivesse nos avós estes respeitariam o seu ritmo e o seu sono... Nem todos os dias são iguais, uns dias eles precisam mais de dormir que outros, e atenção a M dorme sempre 12 horas seguidas a noite (não é por falta de sono que pede para dormir de manhã). E nisso sim acho que se perde numa creche... como eles tem de ter horários e rotinas iguais em toda a sala, as vezes as necessidades da criança ficam de lado e isso sim acho que é o aspecto negativo da creche.

 

E vocês qual a vossa opinião?

5 comentários

Comentar post