Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Opinião. Ensino escolar

Li esta opinião aqui (https://www.publico.pt/sociedade/noticia/as-escolas-publicas-rejeitam-alunos-1743168?page=2#/follow), de que na escolas públicas rejeitam os alunos. Esperava eu ler sobre crianças com deficiências e afins, que é do conhecimento geral de que existem poucas escolas capacitadas para as receber. Livre um pai carenciado ter um filho, cego, mudo ou surdo… ou com trissomia 21. Mas do que o autor se queixa é de crianças com insucesso escolar, crianças não adolescentes problemáticos, que já chumbaram as vezes o mesmo ano 4 vezes. E que vem o seu acesso escolar negado nas ditas escolas públicas limpas, vendo se renegados para as sujas, as dos guetos, dos bairros sociais. Primeiro, sempre discordei de bairros sociais, juntar pessoas com problemas sociais, todas no mesmo sítio só resulta em descriminação, sou a favor de as ajudar, e integrar numa sociedade justa, sem rótulos, para que os seus filhos possam crescer sem o logotípo de gente do “bairro X”... e como vários estudos indicam nós somos ovelhas de um rebanho e tendemos a fazer o que a maioria faz ou o que os nossos ídolos fazem. Agora lamento, não me venham como o autor dizer que estes adolescentes só querem mais um oportunidade porque se querem matricular de novo, errado e isso é viver no país da Alice ou do Peter Pan, questione esses jovens e eles respondem que se matriculam porque são forçados, são menores de idade logo são forçados pelas “entidades sociais” a se matricularem. O ensino é obrigatório até aos 18 anos e até ao 12 ano. O que do meu ponto de vista é rídiculo, nem todos estão vocacionados a estudar e forçar não adianta de nada, só os faz revoltar e perturbar o professor e colegas, e levando com eles alguns alunos medianos que os olham como ídolos. Para mim em vez de escolas “limpas” e outras “sujas” haveria a escola com o curriculum normal a que dava a entrada ao ensino superior e a escola profissional, a começar bem cedo desde o 7º ano, vão me dizer que já existem, claro que sim se completares o 9º ano ou só te faltar o dito 9º ano. Caso contrário ficas no ensino regular anos a fio até que os professores se passem ou sejam obrigados a passar o dito mau aluno só para que ele possa no futuro ir para essa dita escola. O ensino em Portugal é cego, rijo que nem uma estaca, apelam ao não chumbo, mas também demoram tempo a referenciar uma criança com dificuldades de ensino… uma criança que tem dificuldades de aprendizagem ao estar numa escola dita normal, nem sempre lhe faz bem, pode não se sentir excluída porque anda na mesma escola, mas sempre que lhe fazem uma pergunta ou pedem para ir ao quadro e este não sabe responder ou troca tudo, garanto que aí meus amigos é que começa a exclusão e a revolta. E eu conheço muitos pais que são eles do seu bolso, que tem de levar os seus pequenos filhos de 8 e 9 anos, a explicadores e a psicólogos educacionais para dar a volta a pequenos problemas, desleixas, dificuldades de concentração e afins...E eu falo por experiência própria, demorei tempo a conseguir aprender a ler, no 1º ano era má aluna, no 2º ano apanhei uma nova professora que me diagnosticou aos meus pais com dislexia e eu tinha aulas particulares com ela todos os dias… graças a referenciação precoce superei os ligeiros problemas de leitura e escrita… mas recordo-me no 4º ano ter apanhado uma professora que não sabia o que era dislexia e eu sentir-me gozada a força toda pelos meus colegas e pela professora porque trocava letras no quadro ou em testes (situações de stress)... E para mim lamento conheço uma situação de perto a criança entrou no ensino regular, muitas dificuldades no primeiro ano, na minha opinião não sabia o suficiente para transitar, foi para o segundo e só teve uma positiva a estudo do meio, foi para o terceiro e não teve nenhuma positiva e finalmente a chumbam. Uma criança que se for preciso só escreve o nome dela num teste e não consegue responder a mais nada, seja por bloqueio ou não. O apoio dado pela escola foi o dito estudo acompanhado, e só agora com 8 anos fez testes pela psicologa educacional e esta a espera de uma consulta de psicologia de desenvolvimento no hospital. O inicio do ano escolar está aí, os pais são pouco interessados, poucos estudos, e tudo se resolve… até a duas semanas a dita criança ainda não tinha feito os trabalhos de férias, quando eu realcei que era importante uma ficha diária para a manter focada e concentrada…. pois que futuro esperam que ela tenha…. e quem diz esta diz muitos outros… que de se sentirem tão inadaptados a escolas tornam-se naqueles adolescentes que ninguém quer…. e não culpem os pais das escolas limpas por tirarem os seus filhos das escolas sujas, eu como mãe morro de medo das más companhias. Culpem o ensino e os apoios dados.

Rádios e afins

Ouvia sempre as manhãs da rádio Comercial, acho que criaram ali uma dinâmica de grupo entre Vanda, Vasco e Nuno Markl. Nunca gostei muito de Pedro Ribeiro. Ouvíamos e sentíamos que fazíamos parte de uma equipa de trabalho, saudável e humorada. As férias vieram e com ela o anuncio de que a Vanda se ia embora sem despedir do público, achei estranho, supostamente para acompanhar o filho a escola de manhã. Ora sendo eu mãe e não acompanho a minha filha a escola, para a poder ir buscar mais cedo. Cabe essa tarefa ao meu marido. Nem nunca senti que isso de a ir por a escola fosse a altura mais importante para um educando, mas sim o final do dia em vez de ter de ficar num ATL poder ir com um dos pais mais cedo para casa, tempo para brincar e para ajudar nos trabalhos de casa. A Vanda sempre comentava, que chegava a casa dormia e depois ia buscar o seu petiz com tempo para passear quando estava bom tempo. Logo essa desculpa suou bem estranha. Até porque foi fazer o horário noturno, o que em termos familiares também não é o melhor horário diga se de passagem. Acho que nisto de se trabalhar, não há o melhor horário… quem trabalha ao fim do dia, queixa-se de que não esta presente no jantar, quem trabalha a noite queixa-se que chega a casa já não vê os filhos… e quem trabalha de dia ou entra tarde e os deixa cedo na escola mas depois chega tarde a casa ou entra cedo e não os vê de manhã para ter tempo para estar com eles ao fim do dia. Enfim problemas sociais que temos em Portugal, com a quase obrigatoriedade financeira de ter os dois progenitores a trabalhar, sendo que o tempo livre é quase nenhum e passado de volta de mil tarefas.

Quando a Vanda agora anuncia o regresso as manhãs da M80 ficou confirmado que a saída do programa das manhãs se deva a algum mau ambiente no programa das ditas. E verdade seja dita desde que o Ricardo saiu, dizendo que nunca saiu, mas nunca voltou, César teve lá pouco tempo, o Nuno ainda não percebi se está de férias ou se vai lá de vez em quando. O Vasco é o único que mantem o charme ao dito programa… puseram lá uma tipa nova… pois que nem sei quem ela é… e pelo que ouvi não me cativa… soa tudo a ensaiado… não há aquela espontaneidade…. hoje ouvi a Vanda, tem mais tempo de antena, deu o hoje é dia de a sua maneira, de uma forma que só ela sabe dar… e senti saudades ainda não tem aquela cumplicidade com o co-apresentador, mas parece-me que vão chegar lá primeiro do que a Rádio Comercial e o programa das manhãs… pena é eu não gostar da RFM porque passa muita Kizomba e afins, porque o programa das manhãs deles é TOP, a equipa já está junta a imenso tempo e não há momentos ensaiados ou não parecem tanto.

Não sei o que aconteceu com a Rádio Comercial, mas está a perder a qualidade, não é só as músicas que fazem a Rádio, para isso ouço Youtube e só o que gosto… são as pessoas, são os programas, são as piadas…. os programas informativos mas em tom de brincadeira da Antena 3.

Enfim neste momento estou orfã de rádio, vou alternado no pequeno percurso de casa-trabalho-escola-casa…. no trabalho ouço o resto do pessoal a trabalhar e a música clássica do médico que partilha o gabinete comigo, quando não quero ouvir isso, ligo-me ao YouTube.

Pelo que tenho lido na net, mais pessoas são da opinião que Pedro Ribeiro está a destruir aos poucos a Rádio Comercial…. e eu sou da mesma opinião.

 

Tempo

O tempo passa tão rápido, notamos principalmente com filhos. Hoje de manhã a observar a M, pensei quem me dera que a qualquer altura pudesse gravar o que observo. Se ligar o telemóvel para a gravar o seu comportamento altera-se e eu gostava de a recordar tal igual a observo diariamente. Digo isto porque a nossa memória é tão traiçoeira que não me recordo bem como era a M o ano passado, só vagamente. Só quando vejo vídeos dela é que vejo o que ela cresceu num ano. E de ano para ano dá pulos no verão e fica magra. Já não há vestígios de bebé só de menina. Está tão menina que no parque meninas de 4/5 anos querem brincar com ela e depois perguntam porque às vezes fala a inventar palavras ou porquê de não saber andar sozinha de baloiço, digo a idade é ficam admiradas. Está crescida a minha menina....

Setembro

Sempre gostei deste mês. O mês de comprar material escolar. Ir a escola anotar o horário. Voltar a faculdade. Liberdade por uns tempos dos pais. Depois comecei a trabalhar e era sempre o mês de férias. Este ano já que n ia para lado nenhum depois da ida aos Açores, fiz férias no final de agosto. E agora chega o mês de setembro e uma tristeza porque o verão acaba. Vem o trânsito, as mil rotinas, já noto o frio de manhã e ao final da tarde quando vou buscar a M tem estado um vento frio. Não estou a gostar de entrar no mês de Setembro. Ou o calor volta aos fins de tarde ou vai ser um mês muito deprimente.

Pág. 2/2