Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Dilemas de uma mãe

Quando são pequeninos pensamos, é só uma fase, o choro, a cólica, não temos tempo para nós. E pensamos isto vai passar... quando o nosso filho souber andar tudo ficará mais fácil. 

Errado, quando ele aprende a andar, começamos nós a correr atrás deles, a energia não para. Conseguir que adormeçam é uma aventura, pudera conseguem explorar melhor o mundo... e pensamos bolas era tão bom quando um colinho os punha logo a dormir. Sim acordavam várias vezes por noite, mas também dormiam muito durante o dia. 

Quando estão nesta fase do andar pensamos, é uma fase, vai passar, depois vai querer brincar mais com bonecos e brincar com amigos e tudo fica mais fácil, errado, passam a fazer birra, gostam sim de brincar mas com os pais, quando estão com amigos é a segunda guerra mundial porque todos querem o mesmo brinquedo... e recordamos quando tinham uns 7 ou 8 meses e já se sentavam e passavam vários minutos a explorar o mundo e o mesmo brinquedo, sem dramas..... 

 

O que aprendi eu nestes 2 anos e meio da M, que todas as fases da vida deles são especiais, mas o trabalho vai aumentando, porque conforme aumenta a sua autonomia também aumentam as birras, e depois, olha até já podem comer e vestirem-se sozinhos que teremos outras preocupações com a escola e amizades e vamos os perdendo para o mundo. Os beijos começaram a escassear e as saídas com os amigos a aumentar. 

 

Por isso temos de aproveitar, o bom e o mau... e o segundo filho servirá para aproveitar muito melhor a fase de bebé, até porque já saberei que as fases que vêem depois podem ser muito giras mas serão mais cansativas.... contudo com cada filho uma surpresa e com o segundo terei dois filhos em vez de um por isso tudo será diferente. 

 

Agora para desanuviar o tema.... eu acho que vou adoptar um irmão mais velho para a M, sempre que está com a prima D de 8 anos, tiro férias para mim, querer que a prima faça tudo e anda sempre colada a prima.... e este fim de semana, conheceu o primo emprestado G de 15 anos (pensam vocês que um adolescente iria estar agarrado ao telemóvel) que se apaixonou pela M e tive uma folga enorme... ele cuidava da M e brincava com ela, só para ir ao w.c é que eu ia com ela ou pedia a prima D para ir com ela. Não ia pedir a um adolescente para levar a M a casa de banho.... 

Dia triste

Era chatinha como tudo, acho que raramente lhe vi um sorriso. Zanguei-me muitas vezes com ela depois de ter partido a anca. Achava que todos tinham de fazer tudo por ela na hora. Faleceu hoje, algo que ela tanto pedia sempre que a via, me dizia -" Ai ando tão mal, porque que nosso senhor não me leva". Dizia lhe sempre que era porque ele ainda não a queria. O filho brincava e dizia que era tão chata que nem ele a queria. 

Hoje recebi a notícia e fiquei triste, algo que me surpreendeu, não era minha avó era a do B.... era Tia L, para todos. Hoje estou tão surpreendida, porque estou mais triste do que quando a minha avó paterna faleceu. Só prova que o nosso coração pertence a quem queremos e não por laços de sangue. 

Era chatinha, estava sempre de mal com a vida. Agora imagino-a lá em cima a dar na cabeça por não lhe terem levado mais cedo. 

Fico contente por ter insistido antes de ir ao Açores para o B a ir ver e eu insistir em levar a bisneta para ela a ver, estava num lar, insisti para ir ao jardim. Fomos e vi-lhe um sorriso, um que já não via a muito tempo. Tirei fotos e a M deu-lhe duas flores a ela e não a avó M.... fique surpreendida porque a M sempre teve medo da bisneta. 

Agora sempre que olhar para as fotos daquele dia, naquele jardim vou me lembrar da última vez que estivemos juntos. E são boas memórias, não a vi pela última vez num hospital nem o neto. E vi um sorriso na cara dela, algo que era muito raro. 

Descansa em paz tia L.

Digam-me que eu não li isto

Esta alminha parva intitulada de Doutor, escreveu um artigo para o jornal I (sério não tenho pena nenhuma de jornais irem a falência quando contratam gente deste nível).

 

Vou só tirar uma quote, mas garanto leiam o restante artigo que até se passam com ele.

 

As mulheres de direita são honestas e sabem que o seu verdadeiro emprego é serem mães a tempo inteiro, e não pedem licenças aos maridos para não fazerem nenhum e receberem por isso 

 

  Hora bem esta alminha contesta a polémica de mais um despedimento de uma mulher grávida de um call-center.

 Mas em vez de dizer sim é descriminação, o país precisa de crianças. Não diz mas pensem lá no empregador. Vai ter de aturar uma mulher grávida, com todos os enjoos, cabeça no ar, que já não pensa no trabalho, as suas prioridades mudaram. Devido ao aumento de peso a sua concentração diminui. Basicamente classifica toda a mulher grávida como incompetentes no seu local de trabalho e que deviam era de estar em casa. E já agora também pessoas com excesso de peso não são bons trabalhadores, só pensam em comer e dormem muito.

 Mais afirma que as mulheres enganam a entidade patronal, porque quando são contractadas dizemos que não tencionamos engravidar num futuro próximo. E depois assim que passa o período experimental engravidamos. Mas é que são todas mesmo.

 

Depois diz já viu a trabalheira para o patrão, depois terá de contractar novo recurso, dar formação e ainda dizer a pessoa que a vai substituir que isso é só por uns meses. Tudo por culpa de uma irresponsável, sim todas mulheres somos irresponsáveis por termos filhos e querermos trabalhar.

 

Big News meu idiota da idade das cavernas que para ter a primeira experiência sexual decerto que a pagou, e será que com este texto esta a destilar veneno ao sexo feminino porque coitado não tem sorte no território. Eu bem que queria ser dona de casa, ou trabalhar em part-time, até nem me importava de ganhar menos. Juro... mas isto era se em Portugal as pessoas conseguissem viver decentemente apenas com um ordenado. É que eu para viver com o ordenado só do meu marido, não podia viver na casa que tenho, e olhem que nem é uma moradia nem nada. É um simples t3 no meio da periferia de Lisboa. Sim ele não deve de saber que o preço das casas está pela hora da morte.

 

Tive uma colega que se divorciou e só dizia não consigo encontrar casa, esta tudo tão caro e agora só tenho o meu ordenado e tem de dar para mim e para a minha filha. Sim a pensão de alimentos é só uma ajuda pessoal.

 

Depois diz, depois a alminha volta e só pensa no bebé e chateia tudo e todos com o bebé e ainda trabalha menos e ganha o mesmo que os outros para ir dar leite ao bebé. Mas se dar leite ao bebé é gratuito isso é o mesmo que fazer do bebé arma de chantagem dizendo que não amamenta o seu filho porque o chefe não lhe paga?!?!?!

 

Pois então como é que uma mulher que só tem 4 meses de Licença paga, sem lhes irem ao bolso... Consegue amamentar uma criança em exclusividade até aos 6 meses?! Mesmo com horário reduzido não consegue.

 

O que sugere este brilhante Doutor fazer?! Nada pois claro... sugere que o papel das mulheres é estar em casa a cuidar dos filhos. Sim porque os Homens é que são o poço da sabedoria e estão sempre 100% focados no trabalho.

 

Idiota, posso-lhe dizer que as mulheres são bem mais profissionais que muitos homens, porque sempre que entro num ambiente cheio de homens, noto que a maioria fuma para chuchu... vão fazer imensos intervalos na rua... e ouço a minha janela comentarem o futebol durante largos minutos e então se forem solteiros ou homens que usam as mulheres como lixo, é só ouvir eles na segunda-feira a relatar durante uma hora ou mais as conquistas que fizeram (ou melhor a inventar é certo).

 

Depois excelentíssimo doutor, quer que lhe diga as vezes que entrei num ambiente de homens e os vi em pleno local de trabalho a ver fotos pornográficas, filmes no Youtube, ou a jogar na PSP.... sim já vi isto tudo.. Lá interessa que o computador esteja bloqueado a isto tudo. Pode se trazer telemóvel e ipad e alguns até trazem a PSP na mochila.

 

Por isso sim o mal deste planeta somos nós mulheres.

 

Fala em desigualdade para com os homens que não tem licenças para não fazer nenhum, sério o senhor algum dia cuidou de crianças, é que não me vejo a fazer nenhum em licença. Pois esquece-se que esses mesmos senhores que não tem direito a ter licença usufruem dos mesmos direitos através das suas mulheres.

 

Mas lá está a lei está feita para gajos que gostam de mulheres, e para mulheres que gostam de homens sim.... isso assumo e está também feito para homens que conseguem ter sorte no campo oposto e tem alguma mulher que os consiga suportar. Mas atenção se adoptarem, logo também incluí caseis homossexuais, também tem direito a uma licença…seja homem ou mulher.

 

Coisa que este homem não tem mesmo, como digo algum problema tem com as mulheres. Se calhar a sua mãezinha deixou-o a porta de uma Igreja para ir trabalhar e ele acha por bem que todas as outras devam ser iguais.

 

Ou isso ou mãezinha dele sempre viveu em casa, nunca saiu de casa... e se o marido dizia maria faz bacalhau a maria fazia, e se o marido dizia maria abre as pernas a maria abria. E pronto é nesta realidade que este dito Doutor acha que vive e que sim é sem dúvida este o problema da produtividade em Portugal.

Produtos Veganos

Lancei aqui o pedido de ajuda e nenhuma de vós me ajudou quando disse que queria começar a usar produtos que não façam testes em animais. Então já vi que no Celeiro podemos escolher produtos veganos e tem lá de tudo em termos de cosmética e produtos de banho, até para bebé. Aos poucos vou começar a substituir o que tenho em casa conforme acabe. 

Em relação a maquilhagem e produtos de rosto, vou deixar a Mary Kay porque vende para a China e por isso é obrigada a testar em animais para o poder fazer. E pelo que vou substituir, pois que tenho uma lista de produtos da Celeiro mas também tenho aqui uma lista de produtos da Sephora para poder experimentar. 

Cruelty-Free Makeup At Sephora


Cruelty-Free Skincare At Sephora


E pronto espero que vos ajude tambem, logo quando começar a substituir darei o meu feedback dos produtos e dos preços.

O agridoce de sábado

Fomos para a praia Sábado a tarde por volta das 4:30 estávamos lá.... a minha frente um pai com duas meninas e ao lado uma rapariga dos seus 18/20 anos sempre a dormitar e a ver o telemóvel. Ao meu lado encontrei uma colega do hospital cuja a filha nasceu no mesmo ano e em Novembro também, sempre dissemos que as tínhamos de as apresentar e nunca aconteceu. Quis o destino que fosse ali na praia. As miúdas nem quiseram saber uma da outra. Fiquei na palheta sem ligar muito ao que me rodeava, porque a M estava com o Pai. 

A minha colega vai embora pelas 17:30 e chega os meus cunhados às 18h.... e é ai que reparo que uma das meninas que estava com o senhor estava com o meu marido e filha a brincar. E eu fiquei que raio então afinal aquele não era o pai da menina. 

Começa a sair todo o pessoal da praia para ir ver o jogo e ficamos lá 3 grupos separados... atrás um pai com duas filhas, não parecia ser o pai daquela menina. A miúda de 18/20 anos que continuava na dela sem nunca olhar para o mar onde estava a menina com o meu marido e filha. 

Tentei ignorar, o meu marido chega com a M eram 18:30 para a vestirmos e diz não sei quem é aquela menina (agora estava com o meu cunhado e sobrinha a beira mar). E eu então não fala? Responde-me que não só grunhe, diz ah ah... e quando perguntaram onde estava a mamã ou papá que apontou aqui para esta miúda. 

Eu só digo o B, não pode ser esta tipa aqui nunca olhou para a menina o dia todo... esteve sempre com um senhor e assim que ele saiu foi ter contigo... será que a mãe esta lá para o passeio.... mas a distância é tão grande. 

A menina não tinha mais de 5 anos, ela disse com a mão.... de uma carência afectiva tal, que se colava a qualquer estranho por um pouco de mimo e atenção. Vejo os nadadores a arrumarem as coisas e digo ao B eu vou falar com eles, se eles se vão embora e nós ficamos aqui com a menina o que fazemos, temos de chamar a polícia. Como é que alguém deixa uma criança assim. Ok tem problemas mas não se deixa assim uma criança. 

Na minha cabeça só pensava, bolas devem de lhe ter dito para ir brincar para a praia e que os pais ou mãe estavam ali no passeio, mas e se foram embora?! 

Fui ter com os nadadores, naquela de opá isto só pode ser para o programa e "Se fosse Consigo"....explico que lá no fundo a beira mar esta os meus cunhados com a minha sobrinha, mas há uma menina que não é nossa e não fala e não sabemos de quem é. 

Eles respondem que é da rapariga de 18/20 anos, não sabem se é mãe, mas que passou o dia todo ali na dela e a menina sozinha a brincar, o que fez com que um dos nadadores passe-se o tempo todo a olhar para a menina. 

Fiquei revoltada, a achar que aquela tipa era a irmã, que os pais mandaram cuidar da irmã que tem problemas e ela ficou ali na dela a marimbar-se para a menina. 

Estava eu sentada a pensar, vou falar com ela. Aproveitei que o meu marido tinha ido com a M brincar com a menina.... mas quando ganhei coragem... vêem todos para cima e a menina grita "mam" e a rapariga finalmente se levanta e diz: "Vá Miriam deixa os senhores em paz, vamos para casa, anda a mamã.." e diz obrigada ao meu marido. 

Fiquei sem reacção, passou o tempo todo segundo os nadadores salvadores na dela... eu vi ela a dormir na praia de costas para o mar. A miúda passou o tempo todo entregue a estranhos. O que poderia ter acontecido aquela menina. Aquela menina segundo a minha cunhada estava super carente de afectos. Tem uma mãe imatura, que passa o tempo a ver o telemóvel e a apanhar banhos de sol. Fomos o caminho para o carro e a menina ia ao lado da mãe a dizer adeus com a mão e a mãe com a cabeça no telemóvel.... e estavam prestes a passar a estrada. 

Só me fez lembrar um cachorro andar atrás de um dono que não lhe liga. Mas não era um cachorro mas sim uma menina de 5 anos que não fala, talvez porque a mãe não lhe ligue nenhuma. Bolas pah, a menina não me sai da cabeça, e por muito que ache que os meninos sofrem em casas de acolhimento para adopção. Esta menina estava mais segura numa casa de acolhimento do que com a própria mãe. 

E no final fiquei com raiva de mim mesma, porque não saber se poderia ligar a polícia a fazer ou não uma denúncia, mas depois não tinha dados da rapariga e se a polícia chega-se a praia e ela já tivesse ido embora. 

E com raiva dos nadadores salvadores, porque viram a situação durante aquela tarde, e não abordaram a miúda nem chamaram as autoridades.... 

Este era sem dúvida um dos casos que devia de ser sinalizado a Segurança Social, mais que não fosse para "ensinar" aquela rapariga que ser mãe é deixar a sua vida para o lado, principalmente quando se vai a praia, e que nem todos os estranhos com miúdos são pessoas "simpáticas". 

Só de pensar que alguém podia ter dito a menina que iam comer um gelado, ela ia e depois faziam-lhe mal... ainda para mais um criança que não fala. 

M em modo de praia

A nossa M foi para a praia a primeira vez sem os pais. Foi com a escola e eu estou aqui a pensar que podia era estar lá com ela, a vê-la sossegada a brincar na praia. 

Sim tenho um doce de filha tal como o ano passado notamos, que ela fica ao pé do chapéu sem ir para a água, senta-se com o balde e pá e lá fica sem pedir nada durante muito tempo. 

Este ano foi igual, por exemplo Sábado primeiro dia de praia, chega agarra na sua mochila, tira a toalha e tira os brinquedos e lá fica logo a brincar. Ontem Domingo, os brinquedos estavam no final de tudo na mochila, ela senta-se abre a mochila, tira tudo, chega aos brinquedos e arruma o que tirou para fechar a mochila. 

E assim aos poucos ela vai-me compensando pelos dias maus nos Açores 

Fins de semana a saber a férias

Adoro esta altura do ano, ontem ao final do dia ia de carro até ao aeroporto dizer adeus a minha big sister. Quando penso bolas parece mesmo que estou de férias. 

O pior disto tudo é que só faço o mínimo em casa, tipo roupa e afins ao fim de semana. Já sei que esta semana vai ser complicada. Mas bolas como adoro estes fins de semana de praia e descanso e muitos petiscos. 

Ajuda precisa-se...

Eu recebi a pouco tempo em minha casa amostras da Vichy, da dermablend e alguns outros produtos deles para o meu tipo de pele. Mais tarde farei um post de review. Mas fiquei desiludida por saber que os produtos são testados em animais 

Comecei a analisar melhor e a maioria das coisas que uso em termos de cosmética e limpeza de casa é testado em animais. 

Pois bem uma coisa é consumir os ditos para a alimentação, outra é fazer testes inúteis nestes. Sim existem formas de se estudar cosmética e produtos de limpeza, não estou a falar de saúde, sem prejudicar os animais. 

O problema é encontrar produtos em Portugal. 

Eu uso a Mary Kay que é semi cruelty free porque comercializa no mercado Asiático e este existe que se faça testes em animais para a comercialização dos mesmos. 

Tal como a Avon e a Yves-Rocher também o são. 

Mas lá está fazem sempre testes nem que seja para o mercado asiático. 

Ora bem pessoal aí que saiba disto, ajudem-me lá... produtos de cabelo, banho, rosto, criança e limpeza conhecem que não pratiquem estas coisas?!