Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Tal e igual a mamã

Já no primeiro jantar com a M&M e o seu dito cujo.... notei que a M ficou calada, quis comer na mesinha dela, e ficou a brincar sozinha, com pouca interacção.... ontem fez o mesmo a Isabel, fica caladinha, fala o mínimo e brinca sozinha. 

Eu não insisto, o livro que estou a ler do Dr. Mário diz que as crianças introvertidas não devem de ser forçadas a interagir, porque só aumenta mais a introversão e o medo de pessoas estranhas. 

Então o que faço eu, simples convido mais amigos que ela não conheça para ela aos poucos lhes ganhar confiança. 

Não me chateia ela ser assim, sei que vai ser difícil para ela, sei que na escola pode ter dificuldades a fazer amigos... mas eu era assim e ainda me lembro de quando me obrigavam a falar as pessoas, a dizer olá, o meu nome e um beijinho.... e isso só me fazia ficar pior... 

Não considero falta de educação, seria se ela não lhes falasse mas depois anda-se na macacada a falar com os pais e a ignorar os "estranhos a ela"... ela simplesmente fica calada até para a mãe, fala muito baixinho para ser eu a ouvir e não a M&M. 

Sei que vai passar, a mim passou-me e agora ninguém diria que eu já fui introvertida e insegura.... mas a parte da amizade ainda hoje por motivos estranhos a mim é difícil de acontecer...

 

P.S- A noite na cama perguntou pela M&M, e eu perguntei se gostava dela e se a queria novamente lá em casa e ela disse que sim.... por isso é só uma questão de tempo.

Que fim de tarde tão bom

Desde eu e a M&M, acharmos que estamos muito mas muito velhinhas, tudo por causa do meu novo tlm dizer que o meu cartão microSD é de baixa velocidade.... e eu e ela ficarmos Ah?? O quê? Tivemos de esperar pelo B para nos elucidar. 

Sim tenho um tlm novo e agora que o uso apercebo-me de que o meu tinha pifado a meses e não a um ou dois meses.... porque, porque o pessoal queixava-se que me ouvia mal e eu a eles...mas eu tinha red a 100% e nunca liguei...agora até no meu serviço ouço a 100%... 

Sim o meu velho tlm chegou ao ponto de perder bateria 3 vezes por dia. Desligar as chamadas enquanto eu falava, não tocar alarme e não me deixar mexer em nada sem reiniciar o telemóvel. E sim já tinha feito o reset de fábrica e nem assim ele acordou para a vida.

Ir buscar a M com a M&M e as educadoras dizerem que a M ficou muito vaidosa com a sua saia e que todos disseram que era bonita, e eu pois foi ela que a escolheu. A M&M disse-me logo que eu tava tramada e que a M ainda vai para estilista. 

A notícia do prince e a M&M gritar "Ai Porra" quando lhe disse e logo de seguida um desculpa porque a M ficou a olhar para ela do género ok, tu não és normal pois não?!

Um Jantar regado de um bom vinho e de uma boa conversa, hoje acordei cansada mas um bom cansaço. 

 

Que haja mais dias assim 

Cenas de hoje de manhã

Dona M levanta-se cedo, dona M quando a mamã diz que vai fazer xixi, ela também precisa... vai ela primeiro e eu aproveito e vou buscar as cuecas e um vestido para usar. 

Dona M insiste em se vestir sozinha, quer vestir as cuecas ao contrário... nem sei como o pai a convenceu porque eu não consegui... enquanto nos vestíamos ela também se foi vestindo, chega a parte da camisa fina e veste, veste colans também... chega o vestido...

 

- Não mãe calça primeiro...

-Não mor isto é um vestido, não se veste calças

- Não mãe calça, pera..

 

E sai toda senhora de si para o quarto dela e ouço a ir as gavetas, digo ao B para ir ver e ela escolhe não umas calças mas uma saia cheia de minies... e eu para o B e agora tenho de escolher uma parte de cima mais quente a pressa e lá o fiz... 

Ela veste a saia sozinha e veste do avesso, fica a olhar - Oh mãe....olha. Eu digo logo que não tem mal que o pai ajuda, estava a lavar a cara nessa altura. 

O B vai e ajuda e a M diz muito triste - ao contrário. E o pai explica que isso acontece a muitas pessoas e não é por ser pequenina. 

Quando ela finalmente se veste toda, vem ter a mim e eu já atrasada olho para ela e penso... oh filha se te perguntarem quem escolheu a roupa hoje diz que foste tu... 

 

Não é que ela estivesse mal, mas o vestido era tão bonito.... e sim para idade dela de 2 anos e meio, até nem estava mal tendo em conta que escolheu a saia sozinha e vá lá aceitou a minha sugestão de camisola. 

Sangue italiano?

Por estar a ouvir a rádio comercial a falar do esparguete e o Vasco dizer que usa a colher para enrolar o esparguete, a moda italiana... Eu lembrei-me de que a minha M deve de ter alguma ponta de italiana nos seus genes, porque que eu saiba ninguém lhe ensinou a usar a colher para enrolar o esparguete. Mas adivinhem no outro dia a comer esparguete dei um garfo e uma colher para ela comer, e ela vai e tenta enrolar o esparguete com a ajuda da colher.... se bem que o conceito dela é por o esparguete todo a volta da colher.... mas não deixei de ficar parva e perguntar ao B.

Eu- foste tu que lhe ensinas-te?

Ele -  não, se calhar foi na escola.

Eu - Não pode, ela para a escola leva ele cortado para não fazer muita sujeira.

 

Por isso ela deve de ter isso nos genes só pode, também não me recordo de ter visto alguém fazer a frente dela, nem de ver isso na TV.

Consulta de gastro

E pronto fui a consulta e afinal não foi para não fazer o exame, preciso de fazer os exames apesar deste achar que os meus sintomas se devem a ter o cólon irritado pela bílis, como não tenho vesícula a bílis é logo secretada directamente para o intestino e isso irrita. A medicação mas depois tem efeitos secundários no aporte de vitaminas. Enfim não morres da doença mas da cura... cada médico que fui tem a sua opinião. 

Agora a parte que não estava a espera era a de ele me pedir para fazer o exame apenas com sedação e com morfina.... que só 10% da população não consegue fazer o exame porque entra em pânico... que é o meu problema... eu disse eu não tenho medo da dor... mas ter um tubo a ir pela boca a baixo não é propriamente algo que me deixe confortável  e que bastou um tubo de oxigénio no nariz para fazer a CPRE e eu entrei em pânico e tiveram de me anestesiar primeiro e só depois prepara-me para o exame. 

Mas tudo bem aceitei, é ele a fazer o exame e eu disse máximo que pode acontecer é eu entrar em pânico e não fazer o exame... por isso.... 

Ai ai SNS, no EUA dá-se anestesia e afins para tudo.... até para ir ao dentista... aqui em PT dão um sedativo, que não te põem a dormir... e eu a pensar com os meus botões fiz uma interrupção da gravidez com anestesia e agora vou me submeter a isto... enfim....o B disse volta ao privado e agora que estamos melhores de finanças faz o exame... mas eu recusei fazer o exame uma vez e tenho receio que a seguradora me mande dar uma volta.... e sinceramente estou tão farta desta m**** que ele prometeu que iria ser chamada no próximo mês que olha aceitei.... até porque até lá os treinos tem de ficar em standby.... não que o procedimento em si faça mal ao bebé mas preferem não arriscar a dar medicação na gravidez... e eu também concordo... 

 

Irra no dia em que encerrar este capítulo da minha vida faço uma festa, já tive mais longe de os mandar as urtigas e não fazer exame nenhum, mas depois arrependo-me sempre porque sabe-se lá se não posso ter qualquer coisa?! 

Crescem tão rápido

Quando estava grávida se me falassem que a M, aos 2 anos e meio não iria usar chucha, nem biberão, nem fralda (só a noite) e que já iria saber se vestir e secar.... eu diria que só podia estar a gozar comigo. 

Mas não a M desde que fez o desfralde, é ver a falar cada vez mais, e para nossa surpresa esta super independente. 

Há alguns dias que começou a ir a casa de banho sozinha, não quer que entremos, e faz tudo sozinha, lá vamos perguntado se fez isto ou aquilo e ela se não fez vai fazer. A dois dias que sai do banho e seca-se sozinha, fiquei parva e com uma nostalgia, a minha menina não quer ajuda para se secar e seca-se tão bem ou melhor que alguns miúdos que já vi de 8 anos na piscina.

Depois ontem exigiu que o pai espera-se por ela na sala enquanto se vestia sozinha, pediu ajuda quando viu que a cueca fralda da noite não saia.... Ontem a noite, vestiu-se sozinha, só precisou de ajuda a por as coisas do lado certo, ou seja se eu lhe der a roupa voltada para o lado certo ela veste sozinha. Já a uns meses que se calça sozinha sem trocar os pés e não precisa de fazer nenhum truque para os distinguir. 

Sim a minha M pode ainda não saber contar, pode ainda não falar tanto.... mas todos me dizem que parece ter mais de 3 anos de tão independente e senhora de si que aparenta. 

Geralmente de vez em quando lá na escola os pais de outros meninos perguntam, mas que idade tem mesmo a M e eu digo vai fazer dois anos e meio.... ai não pode.... E eu penso não pode mesmo, ela está a crescer muito depressa... e agora compreendo aquelas mães que insistem em fazer tudo pelos filhos.... mas sei que o melhor para a M é ter confiança e autonomia e que isso é muito importante para a sua auto-estima e futuramente para o seu sucesso escolar. 

Como o Dr. Mário Cordeiro diz, se uma criança for autónoma em casa, no vestir, comer e desempenhar pequenas tarefas em casa, será mais confiante que consegue ser bem sucedida na escola. 

Já sei porque sou gorda

Desde que voltei ao Serviço, que ainda não consegui ir a natação, sempre que ponho o saco no carro, fico a trabalhar até tarde. 

Hoje já depois de me doer os dedos a trabalhar, ligo ao suspeito do costume a perguntar precisa mais de mim, resposta sim pode me ajudar... bora lá então que se o meu nome também vai no trabalho, há que suar a camisola, neste caso os dedos. 

A natação lá fica para outro dia, não amanhã que vou limpar a casa minimamente, porque quinta foi passar a tarde com a minha querida M&M e vocês ralhem com ela por não ir ao blog. 

Será que na Sexta consigo?! 

 

 

 

Ajuda precisa-se...

Hora bem minhas gentes....

 

Quero muito comer marisco, conhecemos um restaurante daqueles tipo pagas 40€ por pessoa e comes bué marisco, mas como vamos levar a M, não podemos propriamente passar a tarde a petiscar marisco. 

Éramos para ir com a Sogra mas no fim de semana prolongado ela não vai estar cá, e visto que as temperaturas estão boas queremos fazer um programa ao ar livre com ela e depois ir almoçar marisco, tipo um bom arroz de marisco com umas entradas de gambas ou amêijoas a bolhão pato, ou uma tábua de marisco que não seja o olhos da cara mas que não fiquemos com fome. 

Se tivesse a minha sogra era fácil ela não gosta muito de marisco comia um arroz de tamboril com a M e iam passear á praia e eu e o B ficávamos que nem lordes a comer. 

Como os planos mudaram mas a minha gula não mudou, queria fazer o mesmo programa mas mais Kids friendly. 

Portanto maltinha gastronómica, um sítio não muito longe de Lisboa, mais ou menos 30 ou 40 min de carro, com parques ou praia para a M brincar primeiro ou depois. E com um bom menu de marisco, u de arroz de marisco, que não nos roube a alma tipo 100 euros por pessoa... vá até aos 60€ por duas pessoas aceitamos... 

 

Ajudam?

Da violência nas escolas

Sempre houve indisciplina nas escolas, mas o problema é que foi e é retirado cada vez mais o poder das "escolas".

No meu tempo se respondíamos mal a um professor, levávamos logo na mão (eu nunca levei) ou íamos para o castigo com orelhas de burro. Sim, tudo medidas nada pedagógicas, mas assentava na pedagogia do medo e do respeito... e íamos vivendo e aprendendo.

Depois quando fui crescendo, se éramos indisciplinados levávamos recado na caderneta, e garanto que mostrávamos a caderneta aos pais, senão eles os professores ligavam aos pais a contar o sucedido e o certo e sabido era levarmos uma grande lambada (para alguns e eu também os levei) ou um castigo monumental como nada de TV durante uma semana e enfias a cabeça nos livros e só tiras para comer. 

Não estou a dizer que as medidas que aquilo falo sejam as mais correctas, não de facto acho que o diálogo e a educação funcionam a maioria das vezes, mas sim existe sempre aquele ditado que uma "palmada bem dada, nunca fez mal a ninguém" e o segredo é a bem dada, ou seja não violenta, e não humilhante e não sem razão. Sim é violento é verdade, mas na natureza até a mãe gata morde os filhos quando estes fogem da linha. 

Antigamente, o aluno era problemático e era separado da turma de amigos ou até da escola... e muitas vezes esse aluno problemático tornava-se num belo anjinho, porque só junto dos amigos é que era assim. 

Ser professor nunca foi nem é tarefa fácil, mas hoje em dia é um pesadelo. Saber que um aluno até no primeiro ciclo tem más notas, tem mau comportamento, tem dificuldade em acompanhar a matéria... Saber até que ele deveria de ficar retido, mas não fica passam-no, porque o chumbar pode ter consequências piores do que passar. Tira-se a responsabilização das más notas, quem tira boas notas e vê os com más notas a passar vai desmotivar. Tão simples como esta analogia, no vosso trabalho tem um colega, ambos ganham o mesmo, a diferença é que ele não se esforça e passa o dia o ao telemóvel e a responder mal ao chefe. No final do ano ambos recebem o mesmo aumento. Como ficariam?!

O ensino vai de mal a pior, na minha opinião devia de haver escolas diferenciadas, uma para alunos problemáticos e rebeldes, quase como "reformatório" mas com a diferença que poderiam ir a casa... a ideia ajudar estes alunos a integrarem-se na sociedade, terem aulas de controlo de raiva e frustração (o pilar da violência é a incapacidade de reagir a frustração). Uma equipa multidisciplinar a tratar destes alunos, apoio em grupo, apoio psicológico individual, ensinar uma "arte" e "profissão" em vez de andarem perdidos no ensino anos e anos afins porque a escolaridade obrigatória é até ao 12 ano e não ensina nenhuma profissão em si.

Sabem quantos prisioneiros, mesmo jovens, quando "presos" aproveitam os projectos da cadeia para aprender uma profissão e isso até os acalma, porquê, simples, nunca foram bons a estudar, não entendem a matéria, mas finalmente vêem que tem valor e sabem soldar, sabem "fazer uma cama", um móvel... conseguem construir.... ser cabeleireiros, enfim o céu passa a ser o limite deles... sentem-se úteis. 

Depois outro problema que frequentemente vejo, crianças com grandes dificuldades de aprendizagem, em turmas de 30 alunos a tentar aprender alguma coisa, sem conseguir... sabem o mal que isso faz a auto-estima.... pois é começam a sentir-se burros e inúteis, porque os outros conseguem e eles não.

E os apoios que a "ESCOLA" e o "ESTADO" dão, listas de espera para consultas de desenvolvimento infantil... o passar de ano por pena e o arrastar os problemas.... não desculpem mas não é normal uma criança de 6 anos, passar quando só tem bom a estudo do meio e o resto suficiente... os alarmes deviam de suar logo ali... a criança não aprendeu o básico do português e de matemática, como pode avançar para as regras gramaticais e aprender a somar e a subtrair.

Chega ao segundo ano, e tem tudo suficiente e um insuficiente a matemática, e o que fazem a criança, passam outra vez e fica em lista para a consulta de psicologia, e tem mais uma hora de ensino especializado... mais uma vez repito a criança não aprendeu a somar e a subtrair como vai saber multiplicar e dividir. Resultado no 3 ano, chega aos testes e a criança bloqueia e não faz nada... familiares fazem uma pergunta e ela não responde nunca. Porque, porque sabe que vai falhar sente que tem um "problema" e sente-se descriminada, porque os amigos da escola conseguem tirar boas notas e ela não. Finalmente vai chumbar e continua na lista de espera para a consulta de desenvolvimento. 

Agora digam como é que uma criança de 8/9 anos consegue lidar com 3 anos de ensino escolar que foram um pesadelo para ela?! Como vai conseguir lidar com o chumbo se a sua auto-estima já não existe?! Não teria sido melhor com 6 anos reter e tentar que ela obtive-se boas base e tivesse gosto e orgulho na escola?! 

E depois se de facto existir algum problema de desenvolvimento e de atraso intelectual?! Aqui em Portugal põem todos no mesmo saco, o ensino curricular apenas com o apoio de ensino especial que é claramente insuficiente. Noutros países existe uma separação após o ensino básico (1-4anos), crianças que não conseguem por algum motivo adquirir as bases e tem grande dificuldade de aprendizagem, seguem para uma escola profissional, vão aprender ao seu ritmo com um currículo escolar mais leve e sem tanta pressão de testes e fichas, e vão aprendendo profissões úteis ao longo do tempo e conforme os gostos deles. 

Sei que muitos me vão cair em cima mas lembrem-se que o Jamie Oliver, foi um desses meninos, que se sentia mal na escola, foi tirado da escola "normal" para o ensino especializado, tem problemas ainda a falar, mas encontrou o seu "dom" a culinária e hoje tem mais dinheiro do eu que sou licenciada. Perceberam, estamos a falar de encontrar o potencial em cá um dos jovens de hoje. 

O vlogger Jonathan SacconeJoly, que tem mais dinheiro e sucesso que muitos "CEO´s" deste país... na escola começou a isolar-se, em Irlanda os professores e pais reuniram-se e com o aconselhamento de um psicólogo viram que ele em criança estava a entrar em depressão e que tinha inventado um mundo imaginário. Decidiram mudar de escola para uma especializada, trataram do problema psicológico, quando ele começou a desenvolver e a tirar muito boas notas e a querer saber mais, voltou para o ensino curricular, mas não para a mesma escola para não sofrer de discriminação.

Tornou-se super popular, foi para a universidade, aprendeu artes gráficas e edição de vídeo e agora é um Youtubber de grande sucesso, mas ele afirma que continua com problemas e a precisar de aconselhamento psicológico porque o fantasma da depressão volta sempre. E reconhece que se os pais e professores não o tivessem mudado, que não seria quem é hoje em dia. 

 

Sim a escola em Portugal tem muitos problemas, horas a mais, na Inglaterra só tem aulas das 9 as 15... e as crianças até aos 3 anos não podem frequentar creches, só apenas umas horas por semana e apenas 3 dias. Depois uma clara irresponsabilidade dos pais, que falham muito na educação dos filhos.... e depois todo o sistema que tem tendência a não querer descriminar nenhuma criança ou jovem, só faz com que haja descriminação... porque ignora os sentimentos das crianças e jovens... não vai até a raiz do problema que uma criança indisciplinada, violenta ou que tira más notas possa ter. 

Nenhum sistema é perfeito, mas mais horas de aulas, menos professores, turmas maiores, escolas gigantes que são quase do tamanho da minha faculdade, só podem dar problemas.... E  ninguém quer ver isso. Os jovens hoje em dia passam mais horas fechados numa sala de aulas do que um recluso dentro de 4 paredes?! E depois não quererem que se sintam frustrados, violentos... o que acontece a um animal preso!?

Em Inglaterra e nos EUA, existe "teatro", "artes plásticas", "desporto escolar a sério", um sem número de actividades para além das aulas... e estão menos horas dentro das escolas... ou seja as crianças e jovens podem brincar, desenvolver o seu potencial, estimular a criatividade e gastar energias de uma forma saudável. Se é só isto que basta, claro que não, infelizmente insucesso escolar e violência existem em todo o lado... mas que "aqui" no nosso cantinho a beira mar plantado, estamos a ignorar e muito o "problema" estamos... e os "incidentes" são apenas lidados como mais um "incidente" e nada se faz... Qualquer dia não me espanta nada ver aqui na nossa Paz de alma, uma notícia a dizer "Jovens adolescentes, torturam e matam mulher durante horas e no final pedem boleia a polícia para irem para casa." Sim aconteceu mesmo isto em Inglaterra.... resultado de duas jovens adolescentes negligenciadas pelos pais e a viverem em famílias de acolhimento. A diferença é que em vez de o Juíz dizer que iam para o reformatório e sairiam com 18 anos... foram condenadas a penas de prisão perpetuas.