Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Ser professor é tramado

Tenho uma colega/ amiga professora, sempre que falo com ela fico completamente a apanhar navios.. e não é porque ela é mais culta ou tem mais sabedoria do que, nada disso é os termos utilizados para os concursos, é os concursos especiais, é horários zero, é horários de 18 horas, eu sei lá nem metade dos termos eu consigo fixar. 

Ainda este fim de semana ela me disse se algum dia vires que a tua M precisa de acompanhamento especial, trata disso antes do 1º ciclo porque tudo fica mais fácil se tiveres o plano para o 1º Ciclo... e eu plano que plano é esse, o que a professora me dá e ela não... crianças com problemas de atenção, dislexias ou outros tem de levar relatórios de avaliação da entidade xpto que são as melhores a indicar a condição especial de uma criança e assim a escola tem de tomar medidas para acompanhar a criança e até se a lei assim prever ter testes e exames especiais para estas. E eu fiquei tipo parva a olhar para ela. 

Espero nunca vir a precisar disto mas fiquei mesmo a ver navios, tanta coisa que nós pais não sabemos e que os professores sabem sobre estatutos e afins. 

Mas o que tenho mesmo pena nos professores é de todos os anos viverem na incerteza e estarem a espera de um concurso para saberem as suas vidas pós Setembro. E o pior é que só sabem mesmo em cima da aulas começarem e senão depois... para onde vão.... e as férias deles são vividas numa correria de concursos e papeladas e democracias. 

E eu penso e no meio disto tudo como avaliam se o professor tem ou não mérito de poder escolher a sua zona?! De todos os professores com quem falo, dizem sempre o mesmo o concurso não avalia o mérito, mas sim o tempo de carreira e outras coisas burocráticas... e é tudo uma tremenda injustiça para eles e para os nossos filhos, que de ano para ano se vêem como novos professores. 

Acredito piamente que os alunos obteriam melhores resultados se os professores se mantivessem os mesmos pelo menos na questão dos ciclos. Exemplo o 1º ciclo por norma é sempre o mesmo, do 5º ano até ao 6º ano era o mesmo professor de matemática, português e afins... e depois o 7 ao 9º igual e o secundário o professor que os acompanhava no 10º ano era mesmo até ao 12º ano. 

Isto sim dava o a vontade ao professor e aluno porque tinha sido criado laços e os professores sabiam ao certo os pontos fracos e fortes de cada aluno. Assim nesta constante troca de professores um professor chega a meio do ano e é quando começa a conseguir ver os verdadeiros problemas dos alunos e a conhecer as suas potencialidades. 

transferir (2).jpg

 

 

Multa por excesso de velocidade

É o que estes fins de semana que passamos foram deviam de levar. Sério quando passo o fim de semana por casa, consigo ir a praia, supermercado, arrumar coisas em casa, lavar e passar a ferro e ir passear e descansar. 

Quando vou a terra seja a minha ou do meu marido, parece que o fim de semana só tem 24 horas. E acordo na segunda feira tão cansada como sexta.

A lua de Mel parte 2

Então lá consegui reservar a lua de mel para a ilha da Boavista no hotel Iberostar. E uma semana antes do casamento a agência Abreu devolve o dinheiro que simpáticos. Se depender de mim não enganam mais ninguém a pala de reservas de viagens sem confirmação prévia. 

Depois do Casamento que teve claro algumas coisas que não correram como o B esperava, mas que ninguém reparou mas que fez o rapaz andar um pouco nervoso no dia. Fomos para nossa casa, e depois de 30 min a despir o vestido e a tirar todos os ganchos e extensões do meu cabelo, ainda tive mais 30 min no banho a tirar a quantidade de laca do cabelo.... Yap a noite de núpcias minhas queridas é a mais romântica das nossas vidas, not.... e não venham com deixavas o banho e o cabelo para depois que nem eu nem o rapaz tínhamos forças para mais. 

Sério doía-me tanto os pés sniff... assim que saio do banho o B estava quase a dormir, acho que dormimos 2 horas se tanto porque tínhamos o voo logo cedo de manhã e tínhamos de estar duas horas antes da hora de voo por ser um voo intercontinental. E de facto só o que andamos e depois passar pelas máquinas automáticas do passaporte, é de bradar aos seus. E por falar nessas máquinas burras... ora eu tenho 1.50 e esta escrito no passaporte electrónico e a dita máquina tem de ler e reconhecer a nossa face e medir a nossa altura. Pois eu entrava e a máquina só me dizia para eu me posicionar. Não me detectava, quem programou a máquina não a programou para ler logo a altura e ir a procura do anão lol.. Tinha de ser eu a saltar e a dita máquina baixava. Mas antes disso experimentei 4 máquinas diferentes. Já suava por todo o lado, o marido do outro lado e eu a imaginar ficar na fila enorme de pessoas que não tinham passaporte electrónico ou não conseguiam o usar sozinha. 

Bem apanhamos o voo e descobrimos que não nos colocaram juntos, ficou cada um numa ponta dos bancos com o corredor a separar. Que romântico. Ao meu lado um casal caricato em que a senhora só se benzia e rezava e depois ficamos amigos de hotéis :D. 

2 horas e meia de voo e vemos-nos aproximar da ilha da Boavista, o piloto não diz nada e eu acho estranho, acedem as luzes dos cintos e lá pomos a preparar a aterragem... ele gira o avião e volta dar uma curva e volta a dar a volta a ilha. Ok ainda não pode aterrar será... tenta outra e outra vez... e ouvimos dizer que devido as más condições meteorológicas que terão de tentar aterrar na ilha do sal. 

E eu penso que raio mas eu não vim para África, será do vento?! A aterrar no sal foi a segunda tentativa, disse para nos preparar que ia ser atribulado... e eu a dar a mão ao dito cujo e a pensar o que raio... já tínhamos sentido o avião todo a tremer a tentar aterrar... os ventos empurravam imenso... eu já só dizia esqueçam lá a ilha do sal e voltem para o continente Africano, o marido diz hmm se calhar já não tem combustível... a senhora ao lado de mim só ia a rezar e fechou as cortinas... 

Segunda tentativa, eu olho para a asa do avião pela janela da frente e vejo que vamos a aterrar um pouco de lado e só penso...bolas vai bater no chão de lado... alguém a frente grita ao ver aquilo.... os ventos eram imensos... aterramos e todos batem palmas.... 

Somos enviados para a sala das chegadas mas barrem nos a saída do aeroporto, ninguém nos diz nada... dizem que está mau tempo e não sabem quando podemos levantar voo... era hora de almoço, bebés a chorar, nós sem água e não nos deixavam sair para ir aos cafés do aeroporto que nem abertos estavam. 

Ao fim de uma hora de espera, vamos a máquina uma fila enorme, troca de notas e moedas. Pessoas a contar moedas... solidariedade... olhe nós compramos a água e vocês os salgados e partilhamos... nós compramos água e alguém deu nos algumas batatas... porque só tínhamos moedas para uma coisa ou água ou comida. 

Os ânimos começam a exaltar-se algumas pessoas conseguiram sair e não podiam entrar... o marido tinha sido um dos que conseguiu sair para comprar alguma coisa.... não podiam entrar porque o mesmo polícia que deixou sair teimava que eles não tinham bilhete nem voo e não tinham visto para a ilha do sal mas sim para a da Boavista... Surreal mesmo... já se ouvia ameaças de que iam prender quem estava a reclamar e eu a rezar para o marido não abrir o bico... Lá chega outro polícia e deixa todos entrar mas diz que ninguém mais sai daquela sala e não reclamem senão vão presos. 

Era ver todos os portugueses a ligar as agências em Portugal... ao fim de 2 horas e pouco de sufoco sem dizerem nada, mandam embarcar no mesmo avião. Entramos e nada de arrancar e o avião tem um cheiro a queimado, tentam ligar as luzes e nada... E eu oh que sorte a minha... dizem que existe uma ligeira avaria e que vão tentar resolver a mesma. 30 a 40 min sentados num avião a ferver... crianças a chorar por todo o lado... eu só pensava que já devia de estar no hotel a beber pina coladas a mais de 3 horas e estava ali presa no meio da ilha do Sal. 

Finalmente levantamos voo e aterramos, ao aterrar percebemos o que tinha acontecido, nos dias anteriores ao irmos houve chuvas intensas na ilha da Boavista que causaram inundações em todos os lados... até pontes caíram. A pista tinha poças de água. Chegamos eram 5 horas de lá 7 de cá em Portugal e eu só pensava o pessoal em Lisboa deve de estar super preocupado ficamos de avisar que tínhamos chegado e já se passaram 5 horas da hora prevista. Ainda para mais o voo saiu sem atrasos de Lisboa. 

Cheguei e comprei logo ali 2 chocolates felizmente aceitavam euros... e foi o que consegui comer ao fim de mais de 5 horas sem comer.... chegamos ao hotel o pessoal do hotel a fazer uma festa e nós com cara de enterro, tentarem dar-nos colares de flores e nós só dizíamos água e comida... os cocktails de boas vindas voaram... e assim que perceberam o que nos tinham feito (era obrigação da companhia arranjar comida para nos dar enquanto esperávamos) abriram o snack bar mais cedo para podermos comer :D.... 

Chegamos ao nosso quarto e estava inundado (a janela ficou mal fechada e com a chuvadas entrou água).... ligamos para resolverem o assunto... deitamos na cama que estava seca e adormecemos até vir alguém ver o quarto... claro que antes já tinha mandado sms a dizer que estávamos bem mas tínhamos sido desviados para o sal pelo mau tempo. Responderam de volta dizendo que tinha dado nas notícias do almoço que a ilha da Boavista tinha encerrado o aeroporto pela chuva intensa... e calcularam que não tínhamos podido aterrar logo. 

Acham que as peripécias ficam por aqui, ahha felizmente só temos mais uma história para contar curiosos?!  E não tem nada haver com o tempo que felizmente as chuvadas pararam e ficou um calor intenso....

Coisas parvas que descobro

Existe um blog que retrata a vida da actriz da Violetta, sério fala como se a conhecesse mas é pelo que vê nas redes sociais da dita rapariga....assustador...

Filha tu vê lá quando cresceres se segues assim algum actor ou actriz de forma tão creepy que vou logo mostrara-te que a vida é para ser vivida e não ser vivida pela vida dos outros.

Keep Calm

Antes de ser mãe tinha a ideia pré concebida que o desfralde se fazia aos 2 anos e meio / 3 anos. Mesmo com uma filha de 15 meses quando a minha irmã me comenta que os gémeos em casa da avó tinham feito uns xixis no bacio mas que achava muito cedo. Eu também concordei. Mas quem me conhece já sabe que eu sou toda de planeamento e ler, e comecei a ler e a ver que afinal existem bebés ou seres pequenitos que aos 18 meses já mostram a iniciativa de ir ao W.C.

E eu pensei ok tudo bem e fiquei a conhecer os sinais de quando é que o nosso mais pequeno já se sente preparado. 

Não esperava que a minha filha com 18 meses vi-se a melhor amiga dela ir ao penico e em casa ela começa a bater na fralda e a dizer algo como cocó.... e eu fiquei parva a olhar para ela, nem um penico tinha em casa. Na creche assim que me via batia na fralda e tentava ir para a casa de banho, tentei sentar uma vez lá mas logo se levantou sem fazer nada. Mas quando passou num baptizado de uns amigos a bater na fralda e a tentar dizer cocó (e tive várias testemunhas) e ir ao fraldário ver se ela tinha cocó e a fralda seca sem pingo de xixi, até que coitada não aguentou mais e acabou por fazer mas manteve a fralda seca durante mais de duas horas e sempre a pedir-me. Pronto no dia seguinte o pai comprou um penico básico branco (já descobri que a escolha foi certa) e eu com uns autocolantes da pepa pedi a M para o decorar, tornando o processo divertido. 

Depois sentei-a lá com as calças vestidas e disse pronto é para fazer o xixi e cocó, pedes a mamã e ele esta aqui na casa de banho (já tinha lido que o local certo é mesmo a casa de banho e não na sala ou noutra divisão). Ela passado uns minutos lá me pede e lá fez, dois dias seguidos fez o xixi sem dramas. Claro que houve uma altura em que pedia e nem segundos lá ficava. Depois comprei um redutor no ikea porque ela ficava marcada com o bacio e não seria muito confortável ela se sentar.... adorou o redutor e ficou sentada muito tempo a pedido dela e fez pela primeira vez um cocó e um xixi no dia seguinte. 

Ontem pediu para fazer no penico e fez xixi. Na creche nada de pedir, tive uma conserva com a educadora e ela disse que ela lá não pede portanto não vão ser eles a começar o desfralde, mas para manter o treino em casa já que é em casa que ela se sente segura e ao contrário do que os pais acham o desfralde não deve de ser iniciativa da escola mas sim da criança e dos pais. Aliás ela frisou mesmo para não ignorarmos os pedidos da M porque pode atrasar o desfralde mais tarde, porque se a ignoramos ela depois perde o interesse que demonstra agora. 

Então quando soube do livro "Acabar com as fraldas e com o chichi na cama" da Olga Reis, fui logo comprar e confirmei o que já sabia de intuição a M esta preparada para usar cuecas e claro que vai haver acidentes. 

O que não estava a espera é que ao postar no facebook a foto do livro e um comentário meu dizer "Próxima etapa" que logo no mesmo segundo tivesse mães de filhos mais velhos ou da mesma idade a dizer para eu ir com calma ou que consideravam cedo, mas tudo com smiley faces para ser peace and love. 

Mas que mania é esta das mães que por acharem que os delas ainda não fazem logo é cedo para as outras?! Acham mesmo que eu estou a ralhar e a forçar a minha filha a ir a Sanita! Então eu né lol... 

Cada criança tem o seu tempo, a maioria dos bebés começa a andar e mal aos 12 meses, a M começou aos 10 meses e aos 12 andava super bem. A maioria dos bebés e crianças só demonstra vontade e muitas nem demonstram vontade de ir ao penico muito depois dos 2 anos, a minha foi aos 18 meses. Algumas crianças da idade da M tem um vocabulário e sabem conversar e até contar até 5 que me deixam parva, mas longe de mim achar que as mães delas são máquinas de pressão e que passam o dia a recitar o dicionário e a contar até 10 sem parar. 

Este povo adora opinar, se faz muito cedo dizem ai é muito cedo para andar, para tirar a fralda, para dormir sozinha no quarto (2 meses e meio). Se por acaso na fala não se demonstra tão avançada, é só ouvir que a minha M esta atrasada e que devia puxar mais por ela. 

Gente entendam-se ok... os bebés não nascem com um manual e o que é regra para um não é para outro, senão era tudo muito fácil ia-se a página do manual dos 20 meses e já sabia o que tinha de fazer com a M boa lol. 

Confesso que já fui mãe paranóica, mãe que acha que sabe tudo, mas desde a possível doença da M e desde que vi um vlog britânico em que os pais dão tudo a um bebé de 6/7 meses e isso é normal por lá não há a introdução gradual como cá... que eu descontrai e vi que é tudo uma questão cultural e não uma competição. 

transferir (1).jpg

 

Ao longo do desfralde vou fazendo aqui uns updates e claro depois de fazer o desfralde dela irei fazer um post sobre as dicas e sinais para iniciar o desfralde, e podem se admirar os sinais que eles estão preparados não é o pedirem... segundo a autora se esperarem que a maioria das crianças peça vão ter muito que esperar :P só algumas o fazem.  

 

Se acham a história do aniversário gira

Esperem até vós contar a nossa lua de mel. 

Eu e o B não concordávamos com o destino, o B queria ir as Maldivas, eu não queria gastar tanto dinheiro e queria ir a Samana na Republica Dominicana.

Então adiamos e adiamos até que cedi e disse Maldivas. Lá fomos a várias agências e o hotel que eu queria não tinha vagas, os outros mais caros fora de questão e até havia mais caros onde a casa de banho ficava na rua... sim alugas aqueles chalets lindos e a casa de banho fica no quintal, mas é só tua lol. Então lá fomos a Agência Abreu e nos disseram que sim que tinham vagas, fizeram orçamento e pagamos logo quase metade da viagem, tinham pedido apenas 30% do valor, mas nós feitos totós pagamos mais para depois não pagar tanto em cima do casamento.

Passa-se uma semana e mandam um mail da Agência Abreu a informar que infelizmente não tem vagas no hotel que escolhemos e mais opções que estão fora de opção.

Pedimos outro local mas ela diz logo que não que vai tentar ligar pessoalmente a todos os hotéis dentro do nosso orçamento e ver senão há desistências porque isso acontece sempre, passa-se mais uma semana e nós contactamos a rapariga que diz que ainda não conseguiu mas para esperar que de certo consegue até porque o importante era o voo (sim claro e sítio para dormir).

Lá ao fim de duas semanas vamos a loja e decidimos mudar o destino e pedimos sugestões e a senhora da sugestões que nos era obrigatório levar vacinas e nós sem tempo para ir a uma consulta do viajante, acho que estávamos a 3 semanas do casamento. Eu falo em Samana e ela diz-me logo que não havia vagas também ( e eu a olhar de lado porque sabia que o valor que já tínhamos pago cobriam logo a lua de mel em Samana e ela queria uma comissão maior)... bem lá nos passamos e exigimos o dinheiro de volta, claro que sim... ah mas espera vocês pagaram com cartão de crédito e nós desculpe mas não pagamos nada e mostramos o mesmo cartão e ela mostra o talão e diz olhe aqui diz cartão de crédito e nós mas oh senhora este cartão era um cartão misto mas agora nem tem essa funcionalidade é só débito e levantamos o extracto e mostramos que nos foi logo debitado da conta o dinheiro. Ela insiste que não pode devolver o dinheiro assim que tem de ser a agência central da abreu a devolver e que pode demorar até 15 dias a devolver. E nós a precisar do dinheiro para marcar outra lua de mel. 

Bem lá falamos com banco, deco e afins e todos nos diziam que eles eram obrigados por lei a devolver o dinheiro na hora, mesmo que tivesse sido um cartão de crédito o banco paga na hora ao comerciante e só mais tarde debita da conta do cliente, portanto a Agência Abreu tinha o nosso dinheiro sim e não era preciso ir ver com o contabilista se o dinheiro tinha dado entrada (que foi a desculpa esfarrapada que nos foi dada). 

Escrevemos no livro de reclamações mas o dinheiro só foi devolvido no final de uma semana, falamos até com os serviços centrais da Abreu a ameaçar escrever no livro caso o dinheiro não fosse devolvido atempadamente e não com um prazo de 2 semanas e a resposta foi então escreva... 

ABREU pior atendimento ao cliente que eu já vi... fazem reservas ao cliente sem confirmar a disponibilidade no hotel, só confirmam a do avião. 

Depois fomos a uma agência turística pequena e com o dinheiro que tínhamos (já que a outra metade tinha a ABREU) e eu já farta de tudo e o meu marido diz escolhe tu... eu olho e olho e pergunto e Cabo Verde?! O senhor diz boa escolha mas vão para a Boavista que é melhor do que o Sal... em relação aos hotéis tenho ouvido melhor sobre o iberostar, mas faça o seguinte esta aqui os dois orçamentos, vá para casa e pesquise tudo muito bem e diga-me se gosta ou não....

Vêem a diferença, ah o senhor da loja que era o dono e tudo, quando contamos o que se tinha passado na Abreu disse nós logo que em Março recebeu um mail daquela cadeia de hotel das Maldivas a suspender as vendas para aquele ano pois tinham lotação esgotada, portanto não havia hipótese alguma da agência Abreu não saber... que aquilo era estratégia para conseguir que gastássemos mais dinheiro num hotel mais caro. 

 

Mas acham que acaba por aqui não... não percam o próximo post porque nós também não..

A manhã de hoje

Eu a tomar o pequeno almoço a pressa e a M a querer o meu colo, sentei-me no pequeno escadote que tenho na cozinha e ela abraça-me e fica no meio das minhas pernas. Eu estava a comer uma sandes de manteiga de amendoim com mel (sacia bastante e é o meu preferido) e pergunto a M se quer provar, ela diz que sim dou um pedaço pequeno e em menos de nada quer mais, dou outro pedaço pequeno e ela não aceita quer o pedaço maior. E pronto fiquei sem metade da minha sandes. Mas muito orgulhosa porque a M gosta de manteiga de amendoim e é das minhas coisas predilectas. 

E antes que uma mãe radicalista exterminadora de açucares e coisas boas da vida venha para aqui julgar-me eu não dou doces a ela todos os dias. E quando era pequena comi muito pão com marmelada e manteiga (grande bomba calórica) e na casa da minha tia como não gostava de manteiga de amendoim (eu sei estranho como mudamos) comia manteiga barrada em syrup (que é uma espécie de caramelo ou açúcar de cana derretido) e estou aqui e viva da silva sem diabetes nem colesterol. O segredo é sempre a moderação nada deve de ser consumido em excesso, mas também não se deve restringir tudo. 

 

transferir.jpg

 

 

Acho que nunca aqui contei

Mas lembrei-me hoje do primeiro aniversário da M. Todas as mães idealizam um dia cheio de actividades, ida a escolinha cantar os parabéns, um sem número de fotos para mais tarde recordar. 

Pois nós tivemos direito a isso tudo mas não no dia dos seus anos...no dia dos seus anos acordo eu ao som da M (tirei férias mais o marido) e levanto-me para lhe ir cantar os parabéns mas assim que chego a ela grito pelo marido e vou a correr vomitar (sim leram bem)... marido vai e aquece o leite a pequena e chama-me e vai ele a correr vomitar (sim leram bem)... a coisa ficou de tal modo linda que tivemos de ligar aos meus pais para nos virem socorrer porque nenhum de nós conseguia cuidar dela, e até aos meus pais chegarem íamos a vez a casa de banho tentar vomitar ou fazer outra coisa menos própria de se escrever. Ambos os pais apanharam uma gastrite ou tiveram uma intoxicação alimentar, no dia de anos da filha. Ela escapou impávida e serena, mas sem os papás, porque assim que os meus pais chegaram entregamos a M e fomos deitar a ver se a coisa abrandava. 

A noite pedi ao meu pai para ir comprar um pão de ló para cantar os parabéns a pequena... o marido já estava melhor mas eu estava a aguentar para não sair a correr para a casa de banho. 

 

E pronto fica aqui para mais tarde recordar...

Sendo assim...

Conheço imensa gente no Facebook que iria ser obrigado a retirar e a não colocar mais imagens dos filhos, podem achar exagerado, ok uma foto ou outra ainda vá que não vá. Mas a mães (aqui pecam sempre elas) que os seus perfis de Facebook são um autêntico diário fotográfico dos filhos, podem em risco os filhos. Em risco como perguntam vocês, ora bem se eu tiro fotos ao meu filho de cuecas ou nu na praia, essa foto pode ser facilmente "tirada" basta um download que o facebook permite e se não permite qualquer expert consegue retirar a foto e usar para fins mais nojentos como sites de ponográfia infântil. 

Depois se tiram fotos dos filhos a entrada do colégio, ou com a roupa que levam para o infantário rapidamente conseguem identificar onde o seu filho tem aulas. Assustador certo?! 

Eu não mostro fotos da minha filha, nem publico as fotos no meu perfil do Facebook, sim tenho um grupo fechado onde tenho algumas fotos de rosto dela para amigos verem. Amigos escolhidos por mim. Eu e o pai recusamos a pouco tempo uma sessão fotográfica porque sabíamos que as fotos iam ficar disponíveis online no blog da pessoa em questão. E apesar de eu ter achado exagerado o meu marido tem razão, se decidimos não expor a nossa filha, não a vamos expor até ela ter idade de decidir. E claro sempre fotografias de bom senso quando o decidirmos fazer. 

Outra questão que os pais deviam de monitorizar é sim o perfil de facebook de filhos menores, apesar de ser ilegal um menor ter conta no facebook todos sabemos que eles tem. Mas os pais devem se manter atentos a algumas fotos que principalmente as adolescentes tiram, imitando muitas revistas da moda e fazendo poses pouco recomendadas. 

Por isso mães de Portugal e pelo mundo fora, um pouco mais de controlo na hora de colocar as fotos online dos filhos, se quiserem façam como eu criem um grupo de amigos no viber, whatsapp e partilhem algumas fotos deles ai, assim familiares e amigos podem ver e comentar os pequenos petizes e as suas peripécias. 

Quanto aqui ao mostrar a conhecidos os nossos filhos olha temos pena não podemos chegar ao cúmulo de impedir como já li uma notícia nos EUA que uma mãe foi obrigada a dar todos os álbuns de fotos do filho porque em algumas ele estava nu e a mãe mostrava a familiares e amigos e namoradas então vai de um processo contra a mãe. Quem ganhou o filho porque a lei é clara, os pais tem o dever de proteger a integridade e privacidade dos filhos. 

Realidade das urgências

Trabalho num hospital portanto sei que o que o Governo diz sobre 40% das urgências serem falsas urgências é bem verdade.

Quando vou a urgência ouço de tudo, pessoas que vão lá por uma simples dor de garganta que nem é persistente, mas que começou a dois ou três dias. Pessoas que vão lá para saber o estado da cirurgia que tem a espera, como se ao ir a urgência o médico conseguisse ver alguma coisa, ou até operar naquele dia, se está em lista de espera é porque o assunto não é de todo urgente. 

Mas que soluções este e os outros governos nos dão, nenhuma a bem dizer, e não é pela falta de médico de família porque quando não tinha médico de família via que era atendida mais rapidamente do que agora que tenho um.

Mas tendo ou não um médico de família, imaginamos que estamos com gripe não nos conseguimos levantar para ir trabalhar, mas aquela falta tem de ficar justificada certo?! Muitos vão a urgência pensando que os médicos lá passam declarações falso e errado, só perdem tempo a ir lá... então vai no dia seguinte ou no mesmo dia de manhã ao centro de saúde, chega e fica na fila e reza para que consiga ficar com as consultas de recurso do seu médico de família que são menores do que para quem não tem médico de família.

Passo a explicar o meu médico de família atende de manhã as consultas programadas e de tarde atende as consultas urgentes de quem está doente. Sem médico de família é atendido ou de manhã ou de tarde por um médico, caso contrário é reencaminhado para um SAP da área de residência que funciona até a meia noite (coisa que muitas pessoas não sabem e o centro de saúde não diz). 

Sempre que a M fica doente até tremo de pensar que a minha mãe não pode vir ficar com ela, passo a explicar, vou a pediatra, pediatra diz que esta doente e passa atestado indicando os dias que devo ficar em casa com a M, se não for ao médico de família as faltas ficam justificadas mas não recebo um cêntimo... então no dia seguinte eu tenho de ir lá com uma miúda doente tirar senha e tentar marcação para tarde. Tenho de ir duas vezes ao centro de saúde com uma criança doente (e na maioria das vezes com doenças contagiosas). 

Lembro-me de uma vez e da primeira vez que conheci o médico de família e atenção que até gosto do senhor, nem sabia que tinha médico de família. Na altura em Novembro a pediatra que tinha era uma nódoa e assim que me ligam as 9 da manhã dizendo que a M estava com 39º de febre, fui logo ao centro de saúde porque sabia que a pediatra não me iria atender sem consulta marcada. Chego e pergunto a secretária qual a senha que tenho de tirar para conseguir uma consulta de urgência para hoje.

A resposta foi aí não sei se consegue, e eu digo a menina está cheia de febre eu não posso ir trabalhar e preciso de baixa e que ela seja vista, não me faça ir a urgência do Hospital para amanhã cá voltar porque preciso da baixa mesmo. Ela lá me pede o cartão de cidadão da menina e diz que vai ver que médico me aceita ver visto a menina ter 1 ano e ser muito pequenina para aguardar até amanhã. Lá está as senhas tinham se acabado as 8 da manhã e eu cheguei era 11...

Volta e diz-me sabia que tem médico de família e eu não, pois ele diz que não a conhece mas como a menina é pequena que a aceita ver em horário extra, venha cá as 5... Pois vou eu as 5 novamente para lá e as 6 nada de ser atendida, a M a berrar com febre, reclamo, vão ver do médico diz que me chamou as 2 da tarde... e eu entrei no gabinete e ele diz eu chamei as 2 já estava a ir embora, a resposta que dei foi que a secretária me disse as 5 para não trazer a menina tão cedo que eu era a última a ser vista.

Ele responde eu atendo sempre as crianças em primeiro lugar, já sabe venha sempre as duas (oh sorte a minha)... pronto muito simpático pediu que no futuro fizéssemos uma consulta de família (ainda tenho de a marcar) e viu que a menina tinha bronquiolite e deu-me baixa.... Depois disto foi descoberta a doença da M na sequência daquela bronquiolite que nunca mais passava... fomos lá mais uma vez pedir a prescrição de um exame que era para fazer no instituto Ricardo Jorge, o médico já não estava lá só tinha vindo de manhã, e se não tivéssemos médico de família tínhamos logo a prescrição.

Teríamos de voltar segunda feira, eu disse ao marido vamos ver quanto custa no privado, vimos e custava 40 euros máximo, ora o meu marido perder mais um dia iria custar mais de 40 euros ao final do mês, contado que os dois já tínhamos perdido o dia de Sexta-feira em médicos e exames e a ir ao centro de saúde para nada, lá tudo se faz de manhã bem cedo, nunca vão a tarde. 

Por isso não censuro quem vai a urgência em busca de uma solução, que nem é solução porque nem um atestado de 3 dias lhe passam.... 

A meu ver devia de haver mais urgências básicas a funcionar até a meia noite, porque existir uma por concelho não chega, não é suficiente e a maioria das pessoas não sabem que ela existe, no meu conselho aquilo fica tão longe de nós que é natural nem saber que ele exista e como tal não recorremos a ele. E a meu ver essas urgências básicas deviam sim de passar as baixas e atestados necessários... claro que isto era naqueles casos de urgência do tipo filhos doentes, nós com uma grande gripe e afins... tudo o resto ficariam reencaminhados com consulta marcada para o centro de saúde. Com tanta tecnologia e ainda não arranjaram um sistema que liga-se o centro de saúde ao SAP e a Urgência Hospitalar, íamos ao SAP e eles marcavam consulta de follow-up para o centro de saúde. Íamos ao centro de saúde, não havia vagas e éramos reencaminhados ao SAP mas já com a consulta lá efectivada para não ficar eternidades a espera do outro lado. 

Mas lá está seja este ou outro governo a prioridade não é aumentar os SAP nem melhor o atendimento nos centros de saúde.