Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Para ti...

Às vezes gostava que parasses, 

que desligasses esse teu lado. 

Não sabes o quanto odeio ver-te assim, 

precupado, a crer fazer mais e melhor.

Não te gosto de ver desiludido pelas coisas que não correm como sonhas-te. 

Sei que vibras com o que fazes, sei que és um excelente profissional, 

porque eu vivo contigo e sei que a tua cabeça não para, 

sais do trabalho mas ele vem contigo. 

E eu gostava que soubesses desligar-te, 

porque assim não descansas, 

assim desgastas-te e muitas vezes é em vão. 

Sei que quando tens uma ideia ficas a matutar dias e dias a fim, 

até que venha a próxima ideia e fica mais uma para a lista de pendentes. 

Quero voltar para a nossa lua-de-mel, lembro-me de ti, 

sem preocupações e sem pensar no trabalho, 

simplesmente porque estavamos longe e ele não chegava a ti. 

Quero voltar a ver-te assim...

A ambição às vezes é tramada, 

mas sei que tu não sabes ser de outra forma. 

Entragas-te a 100% a tudo o que fazes, 

mas às vezes precisas de dedicar-te a ti e a nós 100% de ti. 

Amo-te e não gosto de te ver como te vi ontem. 

 

images (16).jpg

 

É já amanhã

Que vamos a Coimbra, desta vez para uma biopsia ao fígado da pequena M. Só espero que nos traga respostas, pois já andamos cansados de tantos exames e consultas. 6 meses a espera de uma resposta, ninguém merece....

images (15).jpg

 

Estado gasta 3,5 milhões por ano com policiamento dos jogos da I Liga

Estão a ver o porquê de eu não gostar de futebol!!! Digam lá se eu tenho ou não razão, quando digo que este é o desporto onde os Contribuintes mais gastam dinheiro e não nos é sequer pedida a opinião. 

Por mim estes 3,5 milhões deviam de ser investidos na Saúde e na Educação e não na Vigilância de trogloditas que não se sabem comportar perante uma bola de futebol. 

Se eu mandar uma bola de futebol a macacos, eles até fazem melhor figura que muitos humanos.... 

Quando é que vão aprender que é só um JOGO.... que se perderem não faz mal. Bolas não é isso que dizemos as crianças de 4 e 5 anos?! Que o que importa é o divertimento e o fair-play?! 

Mas não continuamos a fazer o Estado pagar pelo fanatismo dos adeptos, e os clubes pouco ou nada retribuem ao Estado. 

Sim já sei agora vem me falar de emprego e que num dia de Jogo o senhor Fernado da Rolota da esquina lucra e sustenta a família para o mês inteiro... E que os estragos e danos causados é só criar mais emprego para as pessoas que tem de lá ir substituir os materiais. 

Pois sim, mas depois é vê-los queixarem-se que não há dinheiro para nada, que em Portugal só se paga impostos... que a Saúde anda um miséria e uma pessoa morre a espera de um exame ou as portas do hospital. Que as escolas tem poucos professores, que as turmas são grandes. Que não existem auxiliares que cheguem para tanto aluno no recreio. 

Enfim choram por tudo e por nada, mas depois é vê-los felizes e contentes em Dia de Jogo a gritar baboseiras ao adversários e a precisar de segurança publica para não levar nos cornos de outro adversário que também só vai ali ver o Jogo. 

E as Claques dizem sempre o mesmo, a culpa não é nossa quem começou foram os outros, ou este adepto não pertencia a claque mas já que tinha começado nós fomos para defender a honra do Clube... 

Olha uma boa solução...jogos era só na TV como castigo e que tal? Ai os clubes assim não tem dinheiro... está bem então os Clubes que paguem os 3,5 milhões em segurança e deixem lá a segurança do Estado fazer o que lhes compete, que é investigar crimes a sério sim?!

E a dieta como anda

Anda mal, sou péssima a fazer dieta. O meu cérebro é o pior inimigo, ou tenho alturas que até como bem mas ando constantemente com fome, outras que não tenho fome mas dá ataques de gula. Já começo a perceber que isto não vai lá assim sozinha. Mas o problema das dietas é que depois eu não consigo manter o mesmo estilo de vida e vou cometendo deslizes e depois volto ao mesmo. 

Todas as dietas que já experimentei, todas dizem o mesmo ah e tal é só no inicio depois fica na fase de manutenção mas isto não é uma dieta é uma mudança de estilo de vida. Pois sim, o meu problema é gostar muito de comer e ser muito boa a cozinhar. 

Depois acho que em Portugal a muita falta de snacks e opções saudáveis no mercado, sim porque a maioria até é ligth ou com zero açucares e vai se a ver e é tudo publicidade enganosa. Para verem eu consulto um site que é o Hungry Girl, que é uma senhora que tem um programa de culinária e recria receitas apetitosas com menos calorias. A diferença é que ela recomenda e usa muitos produtos que não existem em Portugal. Para verem até fagitas podem comer, porque no mercado dos EUA existe pão de fagita integral e rico em proteínas. E barras de cereais e snacks tipo batatas fritas indicados para dietas proteicas. 

Agora dizem ah mas aqui até existe isso, claro que existe se comprarmos daqueles planos nutricionais que as refeições já vem prontas. A minha amiga fez essa dieta e perdeu imenso peso, nunca tinha fome pois de 3 em 3 horas comia ou um snack ou iogurte deles e refeições prontas deles. Claro como é caro uma pessoa acaba por não conseguir manter-se nesse plano, e em casa apesar de conseguir imitar as refeições de almoço e jantar acaba depois por vacilar e comer algo errado no lanche e a meio da manhã. Depois daí a um deslize numa festa de anos, ou almoço de família é um instante. 

Ai tudo era mais fácil se eu não gostasse de comer, ai era, era...

E do Benfica e da violência não escreves nada?!

Sim tenho escrito em muitos comentários por aí sim, pensei em não escrever nada, não ligo ao futebol e até desgosto e já explico. 

Depois vi o vídeo e pensei em escrever, mas tudo o que havia para dizer já tinha sido escrito. Depois ia respondendo a algumas pessoas "sem cérebro" em resposta a comentários pelos post de outros. 

Ia para começar a escrever e depois o lápis vermelho do meu cérebro parou, parou porque aquilo que eu ia dizer iria criar revolta a muitas pessoas... mas hoje pensei não vou escrever sim... e aqui vai por pontos chaves o que tenho a dizer:

 

Primeiro ponto: Não gosto do futebol, não é pela o jogo em si, adoro os jogos da Selecção e vibro que nem uma louca, a diferença é que o país está todo unido pelo mesmo (ou quase). No jogos do campeonato não há pachorra para tanto drama e violência que o jogo trás. Eu sei que a culpa não é do jogo, nem dos clubes (q.b) a culpa é dos adeptos de todos os clubes, que perdem totalmente o civismo seja aqui em Portugal ou em Inglaterra ou em França ou em qualquer lado. Os adeptos não sabem praticar o fair-play e dão má imagem ao Futebol. São eles que fazem com que tenha de haver segurança apertada em jogos de futebol (que sai do bolso dos contribuintes e não dos clubes). São eles que destroem a propriedade privada dos outros, sem se importarem, como se só por ser dia de jogo lhes dá direito de esquecer as regras de civismo. 

Lembro-me do jogo Amadora - FCP, eu vim de casa dos meus pais para casa da minha irmã, que era ao lado do estádio. Lembro de tentar estacionar o carro e não conseguir, lembro de ir dar a volta com o carro numa rua e ver um grupo de adeptos do FCP danados por terem perdido a gritar e a mandar os caixotes de lixo para o chão e eu toda tremi quando eles viram o meu carro e vieram todos a andar e a distribuir insultos (não me mijei como o miúdo não sei como), eu que não tinha ido ao jogo, eu que não era da amadora, eu que não gostava de futebol, iria sofrer na pele por um bando de idiotas sem cérebro. Pensei logo que se começassem a abanar o carro que iria por prego a fundo no acelerador, podia sim atropelar muitos... mas não me iam magoar, ou partir os vidros do carro sem eu dar luta... eu tremia e chorava a vê-los a aproximar... de repente alguém se encosta a minha janela do carro do lado do condutor, estava todo de preto com a cara tapada e levanta a camisa para eu poder ler o colete à prova de balas, ali dizia polícia e respirei fundo, mas ele era só um.... e pensei ele deve de ter avisado os colegas. E assim foi vieram mais polícias disfarçados já com os coletes a mostra e eles foram-se embora, e a polícia escoltou-me até ao estacionamento e depois até a casa da minha irmã. Nunca falaram eu também não falei...agora digam-me se isto é futebol?! 

 

Segundo ponto: O que aconteceu em Guimarães foi vergonhoso de ambas as partes, da PSP e do lado do Benfica (adeptos). Vergonhoso porque os danos provocados na cidade e no estádio já era justificação que chegue para os ânimos da polícia estarem ao rubro, MAS, isso não é desculpa para o que aconteceu com aquela família. Eu chorei a ver o vídeo da CMTV, chorei perante o desespero da criança de 9 anos, que foi derrubada pelo comandante, que foi empurrada pelo pai para que fugisse dali, que ao fugir a gritar, foi agarrado por um polícia de intervenção assustador (o único com uma atitude de homem) que o protegeu, que o abraçou, que tentou dar mimo a uma criança em pânico após ver o pai levar tamanha porrada. A pobre criança mijou-se toda com o medo e com a culpa, pois segundo dizem agora testemunhas ele gritava "Não levem o meu pai, ele só me queria dar água, a culpa é minha que tinha sede". 

Se juntarmos isto ao que relato de que a saída do estádio os adeptos do Benfica ficaram presos, e todos sabemos o que acontece nessas situações, quem está atrás não sabe que as portas não estão abertas e vai empurrando, quem está a frente fica em pânico com sensação de esmagamento, ora uma criança de 9 anos, deve de ter ficado em pânico e o pai mais em pânico ficou. Depois como já tive numa situação semelhante de empurra atrás e os da frente ficam esmagados, sei que é preciso gritar muito para que alguém nos ouça e nos socorra. Por isso como mãe imagino o que o pai sentiu para tentar tirar a criança dali. 4 polícias ajudaram a família a sair e deram permissão para a sua saída. Ofereceram assistência médica (segundo o relatório do comandante) que o pai recusou, epa a criança só precisava de ar e de água, que era isso que ele estava a fazer. Depois vem o idiota do comandante, não um PSP qualquer, mas o comandante que devia dar o exemplo e põem-se a discutir com a família, que não era autorizado ali estarem. Eu como mãe também lhe o mandava para um sítio que cá sei ao senhor guarda e mandava-o mas é ter maior controlo nas saídas, e não criar uma situação complicada como a descrita. Pelo vídeo dá para ver que não houve cuspidela, qualquer pessoa perante uma cuspidela limpa a cara ou se desvia. O Comandante nada fez.

E mesmo que houvesse cuspidela, que o pai tivesse chamado o polícia de tudo e mais alguma coisa, o Comandante teria de ter dado ordem de prisão e só em caso de fuga ou violência por parte do pai da criança é que se justificaria o uso de força. O que se viu não foi isso, foi um pai a pedir para pararem, um filho a fugir, outro a tentar proteger e a ser ameaçado e um avó que levou dois murros. Tudo por causa de uma criança de 9 anos que queria beber água. 

Obviamente que os polícias estão sob stress e tensão, mas nada se justifica para aquilo acontecer. E garanto que já vi cenas como quando as manifestações da AR que ao ver aqueles vândalos a mandar garrafas a arder contra os polícias e pobres cães que eu disse, filhos de uma mãe haviam de levar com umas bastonadas na espinha para ver se já gostavam. 

E porquê, porque eu sou contra todo o tipo de violência e assim que se perde o controlo ou se é agressivo ou se destrói a propriedade privada ou pública perdem logo a credibilidade. 

 

Terceiro ponto: Existem alguns comentadores muito queridos que dizem que a culpa é do pai que levou os filhos a um jogo de futebol. Epá menos, se fosse proibida a entrada de menores nos jogos de futebol tudo muito bem. Mas não é. E depois porque raio de razão tem de haver violência em quase todos os jogos de futebol?! 

Sim eu como mãe nunca levaria a minha filha a um jogo de futebol, mas não condeno quem o faça, e bem vistas as coisas eles não estavam no meio da confusão e até tentaram ser os primeiros a sair, as tantas deviam era ter ficado para último. 

Depois quem diz estas barbaridades só dá vontade de eu dizer então não é seguro levar os filhos para sítio algum. Se for a praia, pode haver um arrastão como já houve. Se for ao Colombo pode haver uma rixa com grupo de jovens rivais, como já houve. 

Se eu for a um evento dedicado a família, pode haver confusão, basta que um maluco o queira. 

Já agora os pais não podem levar os filhos aos Santos populares porque há muita bebida e jovens bêbados e drogados e nunca se sabem o que pode dali acontecer. 

Já agora eu fico fechada com os meus filhos como uma criminosa e deixamos as ruas livres para os criminosos. 

 

Aí do que me fui aperceber

O ano passado ainda comi algumas bolas de berlim na praia, as minhas preferidas, não como em mais nenhuma altura do ano. Só me sabe bem na praia e é sem creme. 

Se o ano passado conseguia comer sem que a M me pedisse este ano já não vai ser assim, ela é daquelas crianças que pede para provar tudo mesmo tudo, e que reage mal quando dizemos o não. Obviamente que não lhe dou tudo o que como e digo não. Mas há certas coisas que evito fazer à sua frente, e uma delas é comer doces e bolos. Não só pelo açucar envolvido mas também porque a M é alergica ao ovo. 

Felizmente já vi receita de bolas de berlim veganas ehehe, mas não deve de ser a mesma coisa. Cheira-me que este ano ouvir o "olhas bolas quentinhas" vai ser uma tortura chinesa....

 

images (14).jpg

 

Combate às manchas da pele

Esta é sem dúvida uma das maiores preocupações da mulheres e homens no que se refer ao envelhecimento, mais do que as próprias rugas, porque é sem dúvida o problema que as pessoas mais referem quando lhes pergunto o que mudariam no seu rosto. 

Acho que a sociedade aprendeu a aceitar um pouco as rugas tal como os cabelos brancos, mas as manchas solares e excesso de pigmentação não. Porquê? Porque aparecem mais depressa do que as malditas rugas, porque nos dá o aspecto de termos mais dez anos em cima e podia continuar por aqui... 

Então vou dar umas dicas e recomendar uns produtos (que eu conheço a sua eficácia). 

Primeiro que tudo o mais importante o uso de protector solar em qualquer altura do ano, não pensem que é só na praia, quantos de nós não apanhamos um escaldão nos braços enquanto conduzimos?! Já pensaram no mal que estão a fazer a nossa pele sempre que saímos a rua e estamos mais tempo expostos ao sol?

Depois um cuidado de rosto e boa hidratação é essencial para a pele conseguir recuperar das agressões feitas pelos raios UV.

E agora vamos mas é falar do que vocês querem saber e que produtos usar para tirar ou minimizar as manchas (sejam elas hormonais, do acne, da gravidez ou do sol). Pois bem aqui vamos, mas não sem antes alertar que nisto das manchas é como nas estrias, não há milagres e quanto mais antigas são as manchas mais difíceis são de remover, mas podem sempre ser atenuadas, por isso é que é importante prevenir as ditas. 

 

O primeiro produto que recomendo é aconselhado para todas as pessoas e mesmo para as mais jovens com 20 anos, trata-se do conjunto microdermoabrasivo, de certo que todos já ouviram falar disto nos gabinetes de estética. Pois bem a boa notícia é que pode ser usado em casa, por um preço mais simpático. 

Este sistema de dois passos combate as linhas finas imediatamente, reduz o aparecimentos dos poros, cria uma suavidade visível e proporciona uma pele com uma sensação macia e com um aspecto mais saudável e radiante.

  • Passo 1: Refinar –Cristais exfoliantes dão energia à pele imediatamente e revelam uma pele com um aspecto mais saudável e radiante.
  • Passo 2: Restaurar – Nutre a pele suave e macia conseguida através do Passo 1: Refinar.

09020155CU_20_MicDerm_007_ns_H.png

 

Foi e é o meu aliado para remover o excesso de pigmentação pós gravidez e nunca fiquei com pano. 

O preço é de 58,50€ pelo conjunto e dura até 48 utilizações, aplica-se duas vezes por semana após limpeza da pele e no final aplica-se um creme hidratante. Pode adquirir aqui e experimentar gratuitamente. 

 

O segundo produto que recomendo é a essência uniformizadora da Mary Kay, aplica-se antes do creme hidratante e após a lavagem da pele. Para usar todos os dias de manhã e a noite. 

Ajuda a reduzir a aparência das manchas escuras e sardas, restaurando o tom natural e uniforme da pele.

  • Provado clinicamente que está apto para actuar em todos os tons de pele.
  • Isento de óleo e de fragrância.
  • Testado clinicamente para peles com tendência a irritações e alergias.
  • Adequado para pele sensível.
  • Não-comedogénico (não bloqueia os poros).

09030170GB_003_EvenCompEssence_002_H.png

 

Tem o preço pvp de 41,50€ e pode ser adquirido aqui e também podem o experimentar gratuitamente numa sessão de beleza. 

 

Terceiro produto que recomendo é o serum uniformizador e redutor de Manchas, para quem tem manchas mais escuras, mais difíceis de remover e também para as manchas de acne. Para usar diariamente após a essência uniformizadora e antes do creme hidratante. 

Este sérum de textura leve foca-se directamente nas sardas, manchas da idade e nas imperfeições deixadas pela acne.

  • O seu aplicador através de bola giratória concentra-se directamente nas manchas escuras.
  • Formulado com o nosso complexo exclusivo Iluminador MelaCEP™.
  • Parte de uma abordagem multifacetada para alcançar uma pele radiante quando utilizado com a Essência Uniformizadora da Pele TimeWise® e com a Máscara Uniformizadora da Pele TimeWise®.
  • Ideal para qualquer tom e tipo de pele.
  • Pode ser usado no rosto, pescoço, decote e nas costas das mãos.

205709_007_DarkSpotSerum_H.png

 O preço é de 37€ e pode ser adquirido aqui 

 

O último produto que recomendo, é uma máscara uniformizadora para usar como complemento aos tratamentos acima indicados, usar 1 a 2x por semana, após a limpeza da pele e antes dos produtos acima referidos. 

A Máscara Uniformizadora da Pele TimeWise® é uma fórmula delicada que deixa a pele com uma sensação suave e hidratada, e que oferece benefícios iluminadores, para que a pele fique com um aspecto radiante imediatamente. Formulada com o Complexo Iluminador MelaCEP™ pendente de patente, esta máscara com infusões botânicas, proporciona benefícios iluminadores adicionais e uma experiência fantástica. É a solução perfeita para a pele cansada e apagada, que necessita de ficar mais radiante.

images (13).jpg

 

Tem o pvp de 22.50€ e pode ser adquirida aqui e também pode experimentar gratuitamente numa sessão de beleza. 

 

Espero que tenham gostado do post e que este ajude algumas pessoas. Sei que existem mais produtos no mercado mas não os conheço pessoalmente para poder dar a minha opinião. 

Monday again

E mais uma vez o fim de semana passa e na segunda tenho ressaca de fim de semana. Não, não bebi bebidas alcoólicas. É porque fazemos tanta coisa no fim de semana que na segunda sinto que preciso de um dia para descansar do fim de semana. 

Por aqui ainda não se foi a praia com muita pena minha, mas como Domingo tinha um batizado, Sábado foi dia de família. E digo vós tive a confirmação que este ano no aniversário da M preciso de alugar um espaço para a sua festa, é que só a M e os dois primos gémeos fazem tanta confusão quanto mais o resto dos primos e amigos lol. 

Reflexão da CPCJ

Não quero com este post dar a entender que conheço todos os processos e meios de intervenção que a CPCJ tem para reabilitar os jovens a quem estes são referenciados, quero apenas refletir e abrir um pouco a ponta do véu e ler a opinião de outros sobre este assunto.

 

Este último mês tem chegado aos meus olhos notícias de violência seja do caso da Figueira ou do rapaz de Salvaterra de Magos.

 

Neste último caso os contornos mórbidos que tem vindo a ser relatados nas notícias passam a ser alarmantes se pensarmos que este jovem de 17 anos que matou o rapaz de 14 anos era já conhecido da zona pelos roubos e tráfico de drogas. Este jovem de 17 anos era seguido pela CPCJ e estava a aguardar entrada para uma instituição. E a CPCJ falhou redondamente em reabilitar este jovem. Não sei onde falhou, mas falhou. E é nisso que devemos olhar, terá sido a burocracia, a falta de reformatórios, falta de grupos de terapia. O jovem foi sinalizado ou identificado pela CPCJ quando, com que idade. O que se podia ter feito para evitar que um rapaz que se mostrou problemático tira-se a vida a outro jovem.

 

Mais uma vez em Portugal se esperou que o pior acontecesse para se tomar medidas drásticas.

 

Olho para outro caso, este aqui da Jéssica que engravidou sendo menor de idade, sinalizada na CPCJ por faltar as aulas e comportamentos impróprios, engravida, durante uma das reuniões a assistente social tenta a convencer a ir para uma instituição de jovens grávidas. Ela recusa porque na sua cabeça (tinha 16 anos) entendeu que era opcional e que se viva com a sua avó nada iria faltar a criança. Teve o filho e o filho foi-lhe retirado, assim sem que ela entendesse o porque, primeiro era pela idade, depois era porque não trabalhava. Agora que trabalha ainda não tem o filho consigo.

E eu pergunto-me então é assim que se reabilita uma jovem, fazendo-a ficar mais frustrada com a CPCJ, nota-se claramente que ela não compreendeu o que se passou. E só daí vemos que o sistema falha.

 Sim sou da opinião que uma jovem de 16 anos, sem estudos (pelo menos o obrigatório) e sem emprego não tem condições de criar um bebé e sendo a sua avó reformada também não haveria grandes condições, mas acredito que conseguiam apoiar melhor esta jovem antes e depois de ser mãe. Em vez de simplesmente tirarem o filho bebé sem explicarem correctamente e para que a jovem compreende-se o que teria de fazer para ter o seu filho de volta.

 

  E vocês acham que a CPCJ é eficaz em Portugal ou é simplesmente mais uma comissão que nada faz e recebe a sua quota-parte financeira que sai de todos nós?!

 

transferir (8).jpg

 

E por...

...ler isto, lembrei-me de um post que ando para escrever a séculos. Cá no local onde trabalho existe uma papelaria, antes pertencia a um franchising e tinha dois funcionários do mais simpático que existe. Como  viam-me a comprar a revista sábado pelos livros, um dia dizem-me "sabe se quiser só o livro pode comprar sem problemas. Existem pessoas que não os querem e vendemos só a revista que é permitido, e portanto podemos vender esses livros em excesso a si". E eu boa em vez de dar 1€ mais o preço da revista, comprava só o que me interessava. 

Claro a papelaria fechou porque o franchising também fechou em todo o Portugal, e durante muito tempo ficamos órfãos de um local onde pudéssemos ir comprar o jornal e revistas da moda, comprar pastilhas e raspadinhas e euro milhões. 

Passado uns meses a papelaria abre para alegria de todos os funcionários, com muito mais material giro e bonito para se comprar tudo uma maravilha excepto.... a dona e a funcionária. 

Primeiro fecham a loja a hora de almoço, logo nunca dá para nós funcionários depois de beber a bica ir ver as notícias. 

E agora vem o lado negro que me faz odiar ir a essa papelaria:

Entro eu para comprar uma saqueta de cromos e engano-me e digo:

- Uma caderneta de cromos animais?

- Caderneta de cromos?! 

- Sim!!

- Não temos...

- E eu tem sim esta ai atrás de si...

- Oh menina isto é uma saqueta e não uma caderneta não sabe a diferença - atenção eu trabalho num local onde por acaso ando de bata branca e a maioria das pessoas trata-me por Dra. se bem que eu não o sou. E também não se fala assim para ninguém. 

 

Bem ignorei apesar de me ter sentido humilhada, este episódio foi com a funcionária. 

Passado uns dias vou lá e vejo a dona e cometo o mesmo erro, eu sei sou uma totó 

- É uma saqueta de Cromos..... 

 

Mais uma vez o tom recriminatório e o olhar a julgar-me e a pensar e esta é Dra. e não sabe a diferença entre uma caderneta e uma saqueta. 

 

Passado uns dias vou comprar uma raspadinha, vou para raspar e Dona grita comigo

- Aí não, raspar é na zona verde dos jogos.

- Desculpe não sabia -  juro fiquei parva nunca em lado algum fui obrigada a raspar num local e mais nem sequer havia sinalização. 

 

Passado uns tempos vou de novo as raspadinhas e só tinha uma nota de dez euros e compro uma raspadinha de 1 euro.

Dona : Não tem mais pequeno

Eu : Não se tivesse, claro que lhe dava. Mas o multibanco não dá moedas. 

Dona: Para a próxima não vendo raspadinha de 1 euro se não tiver moedas...

 

E pronto foi a última vez que lá entrei, o meu maridão já disse para eu ir lá com uma nota mais elevada e pedir uma raspadinha de 1€ e depois se ela vier com o mesmo discurso escrever no livro e fazer queixa aos jogos Santa Casa (que pelo que o marido disse, leva o assunto muito a sério e fiscaliza este estabelecimentos). 

 

Eu acho inacreditável, quem é que abre um estabelecimento e depois é do mais antipático com tudo e todos? Sim já vi lá doentes e familiares entrarem e verem as revistas e levarem com um precisa de ajuda, num tom que quer mesmo dizer mas está aqui só a ver ou vai comprar...

Já vi uma senhora entrar lá pedir uma raspadinha e dizer que quer uma como a do dia anterior que lhe deu 20€ e as idiotas nem um sorriso deram de volta.

 

Eu se tivesse uma papelaria iria adorar falar com os clientes, meter-me com eles, ter clientes fieis que são os funcionários, saber o que compram sempre e já separar de lado para quando os vir entregar logo. 

Deixar as pessoas à vontade para falarem comigo, mesmo que seja sobre as notícias, mais depressa a pessoa compra o jornal do que se não se sentir a vontade de o olhar. 

Já ouvi a dona dizer a funcionária que qualquer dia tira os jornais da entrada onde estão expostos porque está sempre tudo mexido... se querem saber as notícias a borla vejam na tv... 

E desse lado já vos aconteceu?

 

images (12).jpg

 imagem tirada da net