Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

No dia do Livro...

Conto como comecei a ler, foi no meu 12º aniversário a minha irmã mais velha oferece-me dois livros, um era a pedra filosofal (Harry Potter) e outro não me recordo o nome mas a história ficou na memória. 

Na altura o Harry Potter ainda não tinha sucesso em Portugal, era a primeira edição do livro e a minha irmã diz-me : "Supostamente está a ter muito sucesso na Inglaterra" e eu lembro-me de pensar bolas recebi dois livros com títulos a parecer livros de filosofia. 

Não peguei no livro de Harry Potter mas sim no segundo livro e li-o e ficou-me no coração, contava a história de uma menina de 3 ou 4 anos, que passava muito tempo na rua, pois sua mãe não lhe ligava muito... e um homem negro que sofria de traumas (não sei quais) e a menina a explorar o mundo e a fazer perguntas a ele, faz com que o homem renasça e que se construa uma bela amizade entre aqueles dois... uma amizade inocente e pura... entre o amor de um homem que não é pai da criança e de uma criança que não sabe o que é o amor de pais. Acaba em tragédia infelizmente a menina tem um acidente e morre... mas esta história ficou-me no coração... o livro algures guardado em casa da minha mãe. 

Depois de ler este livro pensei, bem se calhar a minha irmã até acertou nos livros, porque eu não gostava muito de ler como qualquer pré-adolescente. E peguei no livro do Harry Potter, que tinha a mesma idade que eu... e apaixonei-me pela leitura, todos os anos sai-a um livro e este acompanhou o meu crescimento e sai-a sempre próximo do meu aniversário e acho que todos os livros que tenho foi a minha irmã V que mos deu.... lembro-me de estar na fila da Fnac para a compra do último livro em Inglês.... e ser entrevistada pela Sapo ehehe... 

Depois destes dois primeiros livros, nunca mais julguei um livro pela capa ou pelo título. E todos os anos pedia livros pelos meus anos, e o meu melhor Natal foi um que as minhas irmãs me ofereceram 12 livros, lembro do meu namorado (o B claro) perguntar 12 livros grande seca, não gostaste... e eu foi a melhor prenda que me podiam dar. 

Sim eu contento-me simplesmente com livros... dizem que as mulheres precisam de diamantes, mas eu preciso é de livros, quantos mais melhor.

images (3).jpg

 

Locais "child free"....

O blog só entre nós  lança a temática, o PD4  debateu esta questão exaustivamente no seu blog, e até referiu artigos e opiniões de especialistas na lei Portuguesa. E do que eu estou a falar, estou a falar da proibição da entrada de crianças em restaurantes ou hotéis. 

E não confundam com o as crianças também não podem entrar em bares e casas de alternes, mas ai sim a lei existe e é para protecção de menores de práticas que não são consideradas por lei apropriadas a crianças. 

Outra é proibir pais de levarem os seus filhos a restaurantes ou até a hotéis. Eu sei que isto até é compreensível, ok querem ir de férias e querem ir comer descansados e sem crianças a berrar.. tudo bem mas dai a banir as mesmas?! E porque não banir pessoas mal comportadas?! Sim adultos, quantas vezes entramos nós numa sala de cinema, ou num restaurante e aturamos com indivíduos maiores de 18 aos gritos e grunhidos a atirarem pipocas ao ar, ou então tão bêbados que incomodam qualquer um. 

Ou quando de facto vamos a um hotel e ouvimos barulhos menos próprios do quarto ao lado?! Vamos passar a banir as pessoas de fazer o "amor" só porque pode incomodar as férias da pessoa ao lado... 

Sim a liberdade é muito bonita e termina quando a liberdade do outro começa, e por isso é que eu como mãe sei o que a minha filha pode ou não pode fazer, e como mãe sei que se a minha filha começar num ataque de birra ou de fúria, que o melhor que eu tenho a fazer é me retirar do local com ela e tentar que acalme ou então aplicar o castigo de irmos para casa sem paragem para gelado nem brincadeiras, porque te portas-te mal no restaurante... e sim isso implica que muitas vezes eu vá sair para comprar roupa ou para comer e eu não desfrute da refeição porque a minha filha não se comporta como deveria, ou porque está muito rabugenta. Chama-se a isto ser pai e educar, ou seja como é suposto as crianças aprenderem a ser bem comportadas num restaurante e não me digam que é igual a lá em casa, porque não o é... muitas vezes em casa eles terminam a refeição e deixamos o sair da mesa... a refeição não dura em casa o que dura no restaurante, nem eles ficam à mesa a espera pela comida. 

Claro que isto é sim culpa dos pais, e que os pais hoje em dia é que não se querem dar ao trabalho de enquanto estão a comer, ou na piscina ou na praia ou no parque de educar os seus filhos. 

Exemplo este fim de semana fui ao parque com a M.... um parque pouco adaptado a qualquer criança passamos maior parte do tempo a descobrir o que eram aquelas estruturas. 

E havia lá uma menina a L, a sua mãe a ver de fora, a L teria uns 5 anos... primeiro mete conversa connosco nada de errado, demos trela deixamos andar ao pé de nós, mas depois começou a quer ser ela a empurrar a M no aparelho que anda a roda... e deixei e disse devagar que é bebe e ela começou a tentar fazer o contrário e tivemos de intervir e a mãe da L só dizia L... mais nada, depois a M ia para outro aparelho ou geringonça e a L ia e tentou por duas vezes pegar ao colo a M e por a M nesses aparelhos... e eu sempre a dizer para não o fazer que a M era pesada e a L pequena, mas a L não me ouvia e tive eu de sair com a M de lá... porque a mãe nunca interviu deixou a L fazer o que queria, mesmo quando nós dizíamos não pegues na M... será porque fomos educados, se as tantas tivesse dito houve lá miúda não sabes o que é o não... não quero que agarres a M e não quero que empurres a M porque tu não medes a força e ela pode cair e magoar-se... mas não fui educada com a menina e sai de lá, mas senão tivesse sido, ai sim tinha levado mas era da mãe da L. 

E na praia quantas vezes como areia de crianças a atirar areia ao ar... o que eu faço é olhar para os pais e dizer olhe não sabe pedir ao seu filho para não atirar areia para cima de mim.... não vou pedir que banem as crianças da praia... 

O que eu peço sim é que os pais cuidem dos seus filhos e entendam se eles podem ou não ir para determinado local com os pais. 

Existem pessoas que até defendem que as crianças não deviam de voar com os pais, porque são horas de voo a aturar criançinhas a chorar... e eu mesmo antes de ter filhos, sempre disse que voar é stressante mas não acho que é por isso que a criança não possa ir passar férias com os pais... claro que eu primeiro via como a coisa corria num voo de uma ou duas horas, e só me aventurava num voo de mais horas, quando a criança já soube-se ler, ver filmes sossegada e afins... 

Da mesma forma que não a levo a um cinema porque ela nem vê um episódio do mickey sossegada, mas isto tudo parte do bom senso dos pais... e não devia der ser os outros a dizer se eu posso ou não posso levar a minha filha a qualquer lado comigo. 

As nossas primeiras férias foram passadas num apartamento porque a M com 7 meses podia ainda não dormir a noite toda e chorar e nunca iria para um hotel onde ela pudesse incomodar as pessoas do quarto ao lado com o choro. 

Num apartamento sempre a mais paredes e divisões para uma pessoa ir com a criança a chorar. 

Como digo tudo devia de começar com o bom senso das pessoas, e as pessoas deviam sim ser mais tolerantes com os pais das crianças, porque nunca me esqueço da primeira boca que levei de uma velhota, quando eu estava a sair da primark com a minha filha a berrar, e com um saco de compras (de roupa de bebé) a velhota dispara não tem vergonha de vir as compras com um bebé a chorar... como se ela tivesse estado o tempo todo a chorar, como se quando ela começou a chorar eu não fui logo a correr a caixa de deficientes e prioritários pagar e sair de lá a correr tentar acalmar... mas hoje em dia para muitas pessoas basta a criança dar um berro que já é uma mal criada... 

2ª Semana do desafio

E esta semana correu mal, bastou andar mais cansada, com a ida do B para França, não comer sopa antes da refeição... ir a casa da sogra e ter 3 refeições extremamente calóricas, que já tenho aqui mais 1kg em cima.

Balanço muito negativo - 62.2Kg 

 

Mas tenho de olhar par o positivo, que tenho menos peso que há duas semanas que pesava 64,1 Kg... 

 

Agora é arregaçar as mangas e não comer engordices até Sabádo, e porquê Sabádo, olha descobrem na Segunda eheheh

 

Ah o desafio do marido está mais fácil do que o meu, ele já vai em 11 a 12 cigarros por dia, porque como tem muitas reuniões não pode parar para fomar... e nem sente a falta deles... lá está o que eu sempre disse deixar de fomar é mais fácil que emagrecer, porque fumar vai se deixando e de comer eu não posso deixar de comer... 

O porquê do meu mood de ontem

E de hoje, e de alguns dias pela frente.... porque ontem recebi a notícia de que a M terá mesmo de fazer a biopsia ao fígado, as análises que fez não levaram a nenhuma conclusão e como tal o próximo passo é o da biopsia, na tentativa de conseguir descobrir o que se passa no fígado. 

O porque do meu mood se já sabia que isto podia acontecer, porque há uma grande diferença entre o saber que pode acontecer e o acontecer, porque como pais não conseguimos deixar de estar frustrados como é que nos dias que correm é preciso tanto tempo e tantos exames a procura de uma possível doença. 

Porque não nos é dada certezas de nada, porque não compreendemos totalmente o que se passa, porque não sou médica e apesar de ser da área da saúde muito do que é atirado ao ar eu entendo mas depois não sei explicar a pediatra do porquê estarem a pensar em doença X ou Y. 

Ontem cai ao chão, hoje já me estou a erguer, porque fui buscar forças ao Pai e Mãe da Francisca (a menina que falei que foi transplantada antes do seu primeiro aniversário, que viveu praticamente no hospital até ao transplante). Porque me tranquilizaram e disseram que é o melhor para a M, que os médicos são muito bons, que eles sabem o que fazem, que é um procedimento relativamente simples, que a M não vai nem saber o que aconteceu porque é com anestesia geral, vai ser por o cateter do soro (que já levou) e pronto adormece e depois acorda e fica mais umas horas em observação.... claro que a vou ver a chorar, que vai andar como anda sempre que perguntamos onde tem doi doi e aponta para os braços.... mesmo que não se pergunte nada, ela aponta para os braços a fazer queixinhas e eu digo que agora já não há doi-doi.... 

Claro que cada vez vai ser mais difícil para ela ir aos médicos, notou-se pela última ida a pediatra, que nunca lhe fez maldades, foi um berreiro de assustar, mas a médica diz que é natural e até estranhou demorar tanto tempo para ela associar os médicos as picas.... 

Mas pronto quis o destino que fosse mãe de uma menina especial, por isso arregaço as mangas e vou a luta... e faço de tudo para que ela seja feliz. E claro agarro-me a ideia de que por enquanto ela está assintomática o que indica que o quer que seja ainda está numa fase muito inicial, altura ideal para intervir.... 

Sono dos bebés

A M sempre foi um bebé fácil de dormir, sim já deu noites más e sim dorme mal mais vezes agora do que em bebé. 

Para quem vai ser mãe ou tem um bebé aqui ficam algumas dicas que acho importantes:

 - Rotina: o bebé ou a criança tem de saber o que é esperado dela a seguir, na M a rotina é comer, banho ou lavar dentes, pijama, e miminho no quarto ao colo (não o adormecer ao colo) quando vejo-a muito agitada ponho na sala a ver baby tv (milagroso depois das 20h) com luzes da sala apagadas e é vê-la a aninhar-se e pronta para ir dormir em menos de nada. 

- Dormir sozinha no seu quarto -  sei que há quem seja contra e diga que dormem melhor se tiver o bebé ao lado dos pais e afins, na minha experiência também me custou deixar a M ir para o quarto mas não tive outra solução ainda ela não tinha 3 meses, porque a gata B decidiu fazer um xixi no mini berço da M (sim a gata sofreu mt com a vinda da M). E por isso lá foi ela para a sua cama, no seu quarto, dormiu como um anjo e eu dormi mt melhor. Antes acordava ao mínimo suspiro ou se ela se mexia eu acordava e consequentemente, mexia-me para a ver e ela muitas vezes também despertava.... Agora sempre que vamos passar algum tempo fora e ela dorme connosco, ou dorme mal, ou durmo eu mal porque a ouço mexer-se mt. 

- Nada de brinquedos no quarto: Sim até a uma certa idade, ainda não sei qual, não é recomendado ter brinquedos no quarto ou este ser o local de brincar, e até é lógico certo, ora imagem vocês que gostam muito de um bolo, estão a começar a comer o bolo e de repente dizem para não o comer mas estar no mesmo local que o bolo... hmm certo até para nós é complicado....para eles é igual, não se conseguem desligar da brincadeira que estavam a fazer ou podiam fazer... o quarto deve de ser um espaço reservado para a calma e tranquilidade, podem ter livros, mas nada de TVs e brinquedos... eu sei, eu sei, assim temos a sala transformada em parque infantil, pois é verdade mas a minha casa espelha isso mesmo uma casa onde a minha filha faz parte da família. E como não posso ter uma divisão só para ela brincar (como eu tive na minha infância) tenho de adaptar a minha casa a ela também. 

E claro quanto mais velhos ficam mais fácil fica o dormir, e claro que a o período que eu ainda não cheguei lá... que eles não querem dormir, nem querem tomar banho e isso é uma batalha diária... mas se manterem uma boa rotina de horas e regras é mais fácil para eles e para nós :D... ah e ao fds tentem não alterar muito o horário da ida para a cama, para eles é muito mau dormirem menos horas ou irem para a cama mais tarde... porque vão acordar por norma ainda mais cedo e muito rabugentos... e depois quando chega a Segunda todos temos o dia muito difícil. 

 

Espero ter ajudado...

 

transferir (1).jpg

 

Fim de semana preenchido

São sempre todos....

Desta vez um contra-tempo com um familiar do B, que fez alterar os planos a última da hora, o que vale é que a M portou-se lindamente com alterações de horário e rotina, quer dizer não na hora do dormir que o raio da gaiata para dormir fora de casa é preciso muita paciência... e não dorme um sono tranquilo como em casa... acho que ela estranha mesmo as camas... coisa recente após os 12 meses ficou assim... 

Estou a imaginar nas férias (se formos para algum lado)... muito divertidas, ou talvez ai esteja no espírito do relaxamento de comes e dormes ao teu ritmo e a coisa dá-se naturalmente....

 

 

P.S - Tenho uma receita de costeleas panadas sem ovo para for partilhar aqui, só falta tirar a foto da máquina para provar que fiz mesmo e que o B não acreditou que não tinham ovo... porque segundo ele estavam melhores do que com ovo :D...