Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Prémio Liebster Award

Mais um desafio bom, desta vez da querida Pequenos Encantos. O prémio Liebster Award. Então que tenho eu de fazer....

 

Para que o nosso blog seja consagrado com este prémio, temos de seguir os seguintes 6 passos:

Escrever 11 factos sobre nós próprios.
Responder às perguntas que nos colocaram.
Nomear 11 blogs com menos de 200 seguidores.
Fazer 11 perguntas a esses blogs nomeados.
Colocar a foto do Liebster Award no post.
Enviar o link do post a quem te nomeou.

 

18149297_yoQwA.jpeg

 11 Factos sobre mim

1 - Adoro falar

2 - Adoro ler

3 - Adoro comer

4 - Adoro animais

5 - Adoro bebés até aos 3 anos 

6 - Não gosto de miúdos mal educados

7 - Detesto fazer limpezas 

8- Escorpião

9 - Casada com um Escorpião

10 - Filha Escorpião

11-  Tenciono ter outro Escorpião

 

As 11 perguntas que me foram colocadas são:

  1. Se pudesses ter um super-poder, qual escolhias? O poder da Cura, não tanto para quando estamos a chegar ao fim da linha, mas a impotência de ver crianças doentes e a sofrer o que nenhum adulto deveria de sofrer é das coisas que me parte o coração
  2. Já alguma vez fizeste alguma coisa que tiveste vontade de sair para a rua gritar? O quê? Acho que gritar que estava grávida após aborto, deu me muita vondade de anunciar mas tinha receio porque era uma gravidez de risco.
  3. O que é que levas sempre contigo, não importa para onde vás? Telemóvel 
  4. O que te faz sentir melhor, quando estás de mau humor?  Chocolate, e o meu marido sabe
  5. Qual o desenho animado preferido da tua infância? Dartacão 
  6. Que música não sai da tua cabeça, neste momento? Nenhuma 
  7. Qual é a tua comida preferida? Risotto de cogumelos ou de camarão
  8. Qual é a tua bebida preferida? coca-cola zero
  9. Qual a tua melhor recordação da infância? De fazer bolos fingidos com farinha e água dados pela minha querida Dona Fernanda
  10. Tens algum vício? Qual? Depois da gravidez chocolate
  11. Qual foi a viagem que te marcou mais? A minha lua de mel

 

11 blogs que nomeio:

só entre nós

Mulher, filha e mãe

Little Miss C

agorasoumaminka

elsavaicomasoutras

aprenderumacoisanovapordia

contosdameninamulher

blogdocaixote

andeverythingnice

omeumaiorsonho

Mãe do Coração 

 

11 perguntas para os bloggers

1 - Qual o momento mais marcante das vossas vidas?

2 -  Já te arrependes-te de algo? Se sim o quê?

3 - Local mais marcante onde foram de férias?

4 - Última ida a um restaurante e qual?

5 - Gostas mais de dar ou de oferecer?

6 - Que livro te marcou?

7 - Que filme mais te marcou?

8 - Qual a peça de roupa mais cara que possuis?

9 - O que não abdicas na rotina de beleza?

10  - Comida preferida?

11 - Uma receita que saibas fazer de cor, e se possível a receita da mesma!

 

Ehh enjoy 

Fim de semana preenchido

Mais um fim de semana que passou a voar literalmente, com confusão boa de família. Ver como fica uma sala com 3 piolhos de ano e meio a correr por lá.... 

 

Para quem me desejou as melhoras, a todas um muito obrigada, já estou melhor... agora é só esperar o antibiótico terminar porque é dos que tem uns efeitos secundários mauzinhos. 

Mãe é Mãe...

Dei o pior dia do pai ao meu marido.... há dois que motivos de possível infecção ... chego a tarde e a mas horas e com febre a casa (mas horas porque me ando a divertir nas urgências, que até o staff sabe o meu nome)....

 

Mas ontem era dia do Pai e foi literalmente dia do Pai, só Pai... mas a M passou o tempo todo a fazer birras e a dizer mamã, mamã... e num dos telefonemas que fiz ao B a M disse - Mamã? E claro o meu coração derreteu-se mas ficou pequenino que nem uma formiga...

 

Raios me partam as infecções e bichezas e litíases e afins...

Eclipse total do Sol

Supostamente atingiu o seu máximo acabei de ouvir na rádio, olho lá para fora e vejo claridade como num dia normal. Eu sei que Portugal não ia ser dos melhores locais para ver, mas disseram algo como 60% e o que eu vejo é luz e mais luz...

Criam-se sempre grandes expectativas e depois a realidade fica tão aquém... sinceramente..... 

 

transferir.jpg

 Acho que a culpa é da ficção científica que mostra o dia ficar escuro como a noite...

Serviço Nacional de Saúde Público

Tenho seguro de saúde é certo, mas o plafon dele não é ilimitado e basta uma pessoa ter de fazer mais exames e análises que ele se vai. 

Por outro lado, trabalho num hospital, por isso ontem tive de recorrer as urgências deste, o profissionalismo dos médicos é excelente e das enfermeiras também... numas urgências caóticas tentam sempre responder bem e ser empáticos com os doentes, que é isso que na realidade se espera. 

Ninguém vai a urgência porque quer, muitas vezes os doentes estão com dores, chateados, com febre e  minutos de espera são um tormento autêntico. 

Notei que de facto entre a urgência do privado e esta a do público quem fica a vencer no âmbito de borá la fazer mais exames e ver se descobrimos o que a pessoa tem é o público. Da experiência que tenho do privado é que fazem análises de sangue se não detectam nada mandam a pessoa para casa com recomendação de ir a uma consulta, só voltando novamente com sintomas agravados e análises alteradas é que vão fazer uma eco (tudo porque não tem médico 24h de serviço, mas sim on call, ou seja tem de ligar para o médico vir). 

O público tem toda uma rede de imagiologia que funciona 24 h por dia, mas foi aqui que fui maltratada, foi aqui que me fez pensar em pedir a alta e ir embora para a Cuf... não podia comer nem beber água, logo só podia encher a bexiga por soro... e assim fizeram, mandaram-me fazer uma eco... eu fui sozinha porque sei onde é... E a resposta mal educada da auxiliar que ouço é : "tem a bexiga cheia", eu  -" sim, preciso de ir a casa de banho, estou com vontade, logo assumo que sim"... médica  - "mas nem adianta vir para cá senão ta aflita"... auxiliar - "não tem cara de quem ta aflita, mas a médica logo lhe diz se tem a bexiga cheia"... nisto a falarem de uns modos, que nem a um cão eu falo assim...

Médica vem ver a bexiga com ecografo e diz  ---"esta a gozar com a minha cara só pode, isto é bexiga que se apresente?" -  eu - "peço desculpa, eu estou com vontade de ir a casa de banho, normalmente faço xixi de hora a hora eu não aguento muito a urina na bexiga, dai que acha-se que a tinha cheia" (eu a pensar para mim, nem todas as bexigas tem o mesmo tamanho) médica  - "vou lhe mostrar uma bexiga cheia, para ver do que estou a falar e que não tem a bexiga cheia coisa nenhuma, está aqui só a me fazer perder tempo." eu - "não é preciso eu acredito em si, volto depois" médica - "não sai daqui coisa nenhuma sem eu lhe ensinar uma lição, e mostrar uma bexiga cheia... anda a gozar com a cara dos médicos, acha que não temos mais nada que fazer é...." ... chegou a um ponto que me calei e fiquei a espera 10 min que ela me ensina-se a lição de o que é uma bexiga cheia, sem perceber se ela não tinha tempo, porque que agora insistia em perder tempo a procura de uma imagem de uma bexiga cheia...

Fui a urgência as lágrimas escorriam da cara...eram 18:00 e eu estava desde as 13:30 na urgência, o meu marido em casa teve de sair do trabalho para ir buscar a M, e eu a ser mal tratada por gentinha que se acha superior ao mundo. 

Contei o que se passou a Médica da urgência e as enfermeiras, ficaram chocadas com a atitude da médica, o correcto era dizer olha vá a urgência pedir mais soro porque não consigo lhe fazer o exame... nunca dar um sermão e gritar comigo... lá me deram mais soro... volto a eco quase sem conseguir andar... recordo que faço xixi de hora a hora e já não ia a casa de banho desde as 15h e já eram 19:00... chego e a estúpida da médica não estava lá... ligaram mas nada... e 15 min se passaram e eu volto a chamar a auxiliar a dizer eu já liguei duas x e ela não atende... e eu respondo então é mal educada comigo e agora não aparece é, tanto trabalho.... ah ela foi chamada para fazer um relatório de uma TAC.... e eu conhecendo bem a classe médica, respondi sim claro deve de ser mesmo isso, por isso é que não atende o tlm da urgência. Finalmente aparece uma auxiliar que me conhece da imagiologia e pergunta o que se passa, digo que não aguento mais, já tinha desapertado as calças que não aguentava mais, que já tinha levado 2 litros de soro em menos de 1 hora... e que não aguentava mais e a médica não aparecia. Ela vai ter com a colega auxiliar e o que eu ouço: onde anda a Dra. ---- não sei saiu daqui com uma outra médica, já liguei duas x não atende... e tu não foste a procura dela porque? --- silencio... A auxiliar que me conhece sai e vai a procura nas salas pela médica e lá aparece a médica dando desculpas que não ouviu que estava a trabalhar....

A sonsa da auxiliar diz pois aqui a chata estava sempre a melgar que agora estava aflita, pois tivesse antes... e ainda disse que você foi mal educada para ela... 

 

Tudo comigo a assistir... sério passei meia hora do exame a ouvir bocas parvas da médica... e da auxiliar...

 

Agora percebo o porque de falarem mal dos hospitais públicos, é onde estão as pessoas mais parvas ao cimo da terra, que não tem vagas no privados porque lá eram despedidas em 3 tempos por falta de educação e ética profissional. 

 

E bastou 2 parvas, para eu ficar irritada com este hospital, ao ponto de dizer que só falo com um médico cá para fazer os exames que faltam ou que terei de fazer.... se não tiver plafon no seguro... porque fiquei com uma má impressão do serviço de imagiologia... onde tratam os doentes como animais... 

 

Não foi o tempo de espera, não foi as enfermeiras, não foi os médicos da urgência,,, mas sim duas parvas da imagiologia que fizeram ficar com o sentimento que todos os que daqui saem tem... neste hospital só volto por falta de alternativa. 

 

Fazer queixa não adianta de nada, raramente se despedem médicos, quanto muito era a auxiliar que leva nas orelhas pela chefe e tudo ficava por ai. 

 

Feliz dia do Pai

A todos os Pais era o que eu deveria de dizer, mas infelizmente existem Pais que não deveriam de merecer sequer os filhos que tiveram. 

Felizmente não posso dizer isso do Pai que escolhi para a minha filha, sim que nós mães temos essa responsabilidade, sei que o carácter de uma pessoa é enganador e que as pessoas mudam. Mas conheço muitos casos que as próprias mulheres confessam que já sabiam que ele não era boa peça, mas que pensavam que os podiam mudar. 

O Pai da M, é um pai presente, preocupado, que muda a fralda, da banho, brinca, sabe o que ela gosta e não gosta e quando a mãe não pode cuidar dela, ele assume o papel sem qualquer problema. E sei que isto para os homens não é fácil, não tem o instinto maternal que nós mães temos, tudo neles tem de ser adquirido, excepto o amor que sentem pelos filhos. 

Nós mulheres, quando somos pequenas brincamos com bonecas, quando vamos ver primos bebés as mães desses bebés explicam e ensinam-nos algumas coisas mesmo sem saber... insistem para que peguemos no bebé, nós próprias assistimos ao banho, as mamadas. Muitas memórias tenho eu de participar nestes rituais sempre que ia conhecer um novo membro da família. Os homens e rapazes ficam sempre na sala ao pé dos outros homens, raramente participam nestes rituais. Por isso digo que neles tem de ser adquirido quando os próprios filhos nascem. 

E o que distingue um Pai de um bom PAI... a dedicação, a vontade de aprender, o apoiar a mulher nas suas dúvidas e dilemas, cuidar do filho nas más noites e nas doenças. Que ensine a jogar a bola, que ensine a trepar árvores... que esteja lá em qualidade. 

 

Para os meus leitores homens muitos parabéns por este dia, para o futuro papá do Só entre nós, que seja o primeiro de muitos celebrados. 

Experimentei e gostei

Quem me segue já deve de ter percebido que sou consultora de beleza independente da Mary Kay nas horas vagas, que já são poucas, e que o cuidado da pele para mim é uma prioridade.

Contudo desde que voltei de licença, que chego a noite de rastos e só tinha paciência para desmaquilhar os olhos e usava o mesmo desmaquilhante para o rosto, mas confesso que não o sentia limpo. Faltava me aquela sensação de limpeza. Então vi num blog (desculpa já não sei qual é) a água micelar da Garnier, que limpa, tonifica e hidrata a pele num só produto. É diferente de um tónico que a Mary Kay também tem, simplesmente porque limpa a pele. 

Então lá fui comprar e experimentei já durante vários dias uns com mais maquilhagem que outros, desmaquilho sempre com o desmaquilhante da Mary Kay primeiro e depois passo a água micelar da Garnier pelo rosto e olhos e sai imensa base... e volto a passar até o algodão sair branco. De facto limpa e hidrata a pele porque não a sinto nem oleosa, nem ressequida. 

Claro que de manhã volto a rotina com todos os produtos a que tenho direito. É só mesmo a noite que faço batota.

 

images (6).jpg

 

A escola de hoje....

Como mãe fico sempre apreensiva com o futuro da M... de pensar que daqui a 3 anos terá 5 anos e como nasceu em Novembro poderá entrar ou não no 1º ano (eu entrei) deixa-me um pouco ansiosa. 

E ansiosa porque, porque o ensino hoje em dia está no meu ponto de vista, demasiado excessivo, excessivo na quantidade de matéria, excessivo na quantidade de exames, excessivo na quantidade de pressão exercida e com muita pouca qualidade. 

Para mim o ministro da educação  (os vários que tivemos) acham que resolver o insucesso escolar passa por simplesmente aumentar a carga de matéria (muitas vezes inútil) que o aluno deve assimilar, aumentar o número de exames para que possam quantificar a qualidade do ensino, mas nunca aumentarem o número de horas que as crianças passam na escola. 

Já ouvi diversas mães queixarem-se que os seus pequenos rebentos de 6 anos levam imensas fichas para casa, tendo em conta que muitas mães chegam a casa perto das 7 da noite, mais jantares e mais dar banho, com que cabeça tem uma criança de 6 anos de fazer as fichas, que atenção raramente consegue fazer sozinho, quanto mais não seja porque ainda não sabe ler como deve de ser. 

Não sei a que horas o ensino público funciona, suponho que possam deixar os miúdos as 8:00 da manhã e ficam com auxiliares e depois as 9:00 começam as aulas e depois as 17:00 termina as aulas, e muitas crianças têm de ir para ATLs ( que substituem os pais muitas vezes nos TPC´S), mas muitas crianças vão para os avós (que não sabem ler ou já não entendem nada da matéria para os ajudar). 

Depois eu no meu primeiro ano comecei a aprender a escreve e a ler, agora vejo pela minha sobrinha que já sabem ler logo em Dezembro... a velocidade que debitam a matéria é aterradora... até já aprendem geometria no segundo ano... Coisas que eu nunca me lembra de ter aprendido até ao 4 ano. 

Chegam ao segundo ano e descubro que algumas escolas fazem uma prova de aferição para conseguir avaliar que alunos estão piores e outros melhores para os preparar melhor para a prova do 4 ano. 

Eu pergunto e é preciso uma prova, ou não deveria de o professor perceber isso pelo modo que o aluno se comporta, pelo modo como faz os exercícios no quadro?! Ou já não vão ao quadro, é tudo feito por fichas e mais fichas e os pais em casa podem fazer batota, ajudando ou fazendo os trabalhos?! 

Fico pasmada depois como chegam ao 5 ano e tem muitas tardes ou manhãs livres, antes de ser mãe batia palminhas, agora como mãe que trabalha fico em pânico. São crianças de 10 anos, desculpem lá as tardes livres só servem para andar a brincar onde não devem ou se estão em casa ligar o pc ou a psp e andar a brincar até os pais chegarem e terem de fazer as fichas, as enormes fichas em casa, fora trabalhos de grupo que envolvem powerpoints e afins (o que é feito da velha cartolina, e as idas a biblioteca pesquisar sobre os temas). 

O que os pais optam por fazer, irem para ATLs onde as crianças se sentem novamente controladas tem de fazer TPC´s e estudar... onde os intervalos são cronometrados e não ao sabor de boa conseguis-te fazer os TPC´s todos então bora lá fazer uma actividade engraçada. 

Este ano em Setembro estava na caixa com uma senhora em pânico porque deixou o marido encomendar os livros online e só encomendou os livros da matéria e eu mas então não são esses os precisos, tenha calma depois compra os outros quando estiverem disponíveis, são auxiliares de estudo certo. Resposta da senhora, não menina esse é que é o problema... na escola do meu filho que esta no 8 ano, fazem fichas nas aulas e em casa também... 

E eu respondo bolas no meu tempo o professor é que tinha de passar os exercícios, não usava cabulas caras para o bolso do pai. 

Mas tb não recrimino os professores, passam as aulas todas a tentar debitar a matéria num ritmo alucinante, ainda me lembro no 12º ano de o meu professor de matemática... dizer "Vá meninos depois perguntem ao explicador como se resolve este exercício que temos de acelerar porque já vamos atrasados na matéria e os exames nacionais sai tudo". Lembro de achar isto ridículo, então a escola serve para debitar ou ensinar. 

Se é para debitar epa que metam uma cassete e uns vídeos a passar a matéria e a dizer no final a seguir façam a ficha do 1 ao 10 e tudo para hoje, ah e a seguir a português façam do 1 ao 15... e por ai fora. 

A sensação que tenho é que hoje em dia os alunos tem de ser auto didactas. Foi isso que senti no ensino secundário. E sim fui para a faculdade e ai sim vi um ensino bom e em condições. 

Conheci o conceito de aulas práticas... pasmem-se tínhamos aulas teóricas onde a coisa era debitada e muitas x ficávamos a pensar estou a apanhar navios... mas depois nas aulas práticas entendíamos a coisa, e se tínhamos dúvidas tínhamos a aula prática e mais um horário de duas horas onde podíamos ir ter com o professor e tirar dúvidas, não tive explicador nenhum na faculdade e passei, tirava dúvidas com os professores, colegas e estudávamos em grupo. 

No secundário tinha explicador e notava uma competição desumana entre alunos, ninguém estudava em grupo, ninguém ajudava ninguém. 

 

Para mim a solução é mesmo passar as escolas a estarem abertas das 8:00 as 17:00, terem aulas práticas para as disciplinas de pior ranking nacional. Não haver necessidade de explicadores privados e ATL´s. Pelo menos até ao secundário. Existir aulas de estudo acompanhado. E depois das 17:00 perguntam vós as crianças podem ser crianças novamente.... Chegar a casa lanchar, tomar banho e se quiserem ficar a vegetar no sofá que fiquem, vão muito mais animados para escola... e o fim de semana, ter sim trabalhos de grupo, mas não uma pilha de TPC´S que prende filhos e pais em casa sem poderem aproveitar o tempo em família. 

Porque as famílias não tem só um filho, muitas vezes tem dois e três filhos... e cada um com sua pilha de TPC´s e trabalhos de grupo, que faz com que os pais também se sintam escravos da escola e não vejam a hora para as férias escolares. 

 

Passamos de oito a oitenta, eu nunca disse que não gostava da escola, que estava farta de estudar (só no 9 ano e secundário). Hoje é com tristeza que vejo crianças nervosas com as provas escolares, com os testes... e choram de cansadas que estão e que já não podem ser crianças....

 

Por isso é que eu agora deixo a minha filha brincar o que quer, mesmo que isso signifique ter a casa desarrumada, ir mais vezes ao parque com ela... e não exigir demasiado dela... porque sei que vai ter pressão suficiente de fora para crescer mais depressa do que devia. 

Das tarefas mais ingratas da vida

É o cuidar da roupa (lavar, passar e arrumar) e arrumar a cozinha. Ora o primeiro assim que terminamos de arrumar a roupa no roupeiro já temos o cesto de roupa suja totalmente cheio novamente (eu pelo menos tenho). A cozinha uma pessoa dedica mais horas a esta divisão, às vezes acho que lá vivo, mas sério passamos uma hora e tal a limpar a por tudo num brinco, a tirar a loiça, por loiça suja, limpar bancadas, limpar a pia, limpar mesa e microondas e forno e finalmente o chão... para olhar para o relógio e pensar que bom daqui a uma hora é hora do lanche e lá vai tudo ficar com migalhas lol... e loiça novamente. 

 

São as chamadas never ending tasks. 

images (5).jpg

 

É por isto que adoro muse

 

Tem sempre uma mensagem política por detrás das suas músicas. E muito obrigada E por me apresentares na faculdade a tão fabulosa banda. E que saudades tenho da vida da residência, dos serões passados no quarto do E. a ouvir-lo tocar guitarra eléctrica... Foi no quarto do E. que conheci o meu B. 

Ai que saudades dos meus gajos páh.... sim eu gaja andava rodeada de gajos, meus manos...

Saudades de ver filmes nos pc´s de um de nós e como conseguíamos 6 a 8 pessoas ver filmes em duas camas de solteiro...