Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

O regresso

Custa não é fácil. Uma pessoa habitua-se a praia. A falta de horários. As sestas com a M. A quase ausência de birras. Ao tempo em família. Fomos passar férias por cá mesmo. Descobrimos Sesimbra e o portinho de arrabida. As férias mostram o lado bom da vida e o regresso custa muito. Sim estive ausente do mundo virtual para absorver o real. E assim valeu muito apena. Quase nem olhei para o telemóvel. Só para tirar fotos e ver horas para não estar na praia a horas indevidas. Ah e estas férias tivemos visitas de amigos que conheci na net a muito tempo mas que foi bom os ter em minha casa mesmo que por uns dias. E agora quando posso voltar as férias?

São Miguel

Vamos começar pelo que vi e pelo que gostei. E depois o post com as críticas negativas e algumas dicas para quem vai viajar com crianças. Isto não é um post pago, por isso não pinto tudo de cor-de-rosa e não dou a entender que viajar com crianças é a coisa mais fácil do mundo e saímos de lá todas renovadas. 

 

Adorei a Lagoa das Sete Cidades, adorei penicar no parque de merendas (atenção é difícil de o encontrar) ao pé da Lagoa Azul. 

No dia em que fomos as duas lagoas estavam azuis, a Lagoa Verde só tinha uma ligeira tonalidade de verde. 

Vimos o famoso hotel abandonado, depois descemos até a Lagoa Do Canário, estava muito frio, mas podemos descer com o carro, quando chegamos ao local para o miradouro da Grota do Inferno (é ao lado da lagoa do canário). O tempo era ameno, mas ainda bem que levamos uma manta para tapar a M, a caminhada até ao miradouro é íngreme mas vale muito, mas muito a pena. E estava frio lá em cima e nevoeiro mas mesmo assim conseguimos ver paisagens inesquecíveis. 

 

7603befa-b9d2-4037-9125-be4fb84c2a0c.jpg

 Vista da subida da Grota do Inferno, vemos as lagoas das Sete cidades

a6dc41fd-f503-41ec-99e7-706459ba7ce6.jpg

 A lagoa Azul e a Lagoa Verde

0b725d30-bcba-4cb0-b53a-cb05c206cc1b.jpg

 Ao lado da Lagoa Azul

2b4f7d2b-5bfa-48c2-a863-c1a336b66a70.jpg

e4ce09a3-12d4-4e56-8f0b-299bebde059d.jpg

 Vista do miradouro da Grota do Inferno, o banco encontrei quando se sobe para o miradouro. 

 

Gostei também de ir as furnas, o cheiro a enxofre é muito nauseabundo, mas vale a pena ir ver... tem  a Lagoa das furnas e é interessante ver de um lado a água a ferver e do outro lado patos e peixes dentro da Lagoa. A entrada é paga 0.50€ por pessoa, mas não se inibem em pagar. O parque também é pago.

0e120c06-1696-491e-a68e-1f3ff425c4ff.jpg

 Os patos das Furnas

0af4462a-bf80-424d-a065-5be322c0bedf.jpg

 Nas furnas

 

Depois gostei da Caldeira Velha, onde podes ir nadar e ter os extremos a cascata de água fria/morna e depois a piscina ou poça quente com água a 39ºc.... pagamos 2€ mas vale a pena ir, sentir-nos no meio de uma densa mata e ter aquele pequeno tesouro ali. Não tenho fotos sem identificar as nossas caras por isso aqui não ponho. 

 

E o que eu mais gostei e quase que não a víamos é a Lagoa do Fogo para mim a mais bonita. 

2da64c11-7837-4b18-8c67-ac6ae2daf3e7.jpg

 Lagoa do Fogo é linda, como podem ver o nevoeiro predomina nos Açores

 

 

Gostei muito também de ir ver os golfinhos, as baleias estavam tímidas. Com a pico aventura. Recomendo que tomem comprimido para o enjoo e as crianças também. Houve muitas pessoas a irem alimentar os peixes e o B foi um deles porque só tomou a meio da viagem e não antes. 

O barco anda depressa, as ondas são muitas, ficamos todos molhados, a M chorou um bom bocado no inicio porque queria sair, estava com medo, não queria o colete, mas conseguimos acalma-la e quando viu os golfinhos passou tudo.... até adormeceu a meio devido ao supositório do enjoo. Mas acordou para ver de novo os golfinhos. Vimos os golfinhos comuns, residentes da ilha e os golfinhos que vemos no jardim zoológico, enormes e super curiosos. Valeu o dinheiro que pagamos e quero voltar a repetir. Não tenho fotos aqui, só a da minha irmã, porque segurar a M e arriscar a perder a máquina, preferimos manter a máquina quieta. 

 

Claro que vimos muitas mas muitas vacas, a M ainda teve de ir fazer as necessidades perto das vacas. Sim não predomina casas de banho por aquelas bandas, e pode demorar algum tempo até ver alguma povoação. E o melhor tivemos vacas no meio da estrada, ao final do dia a irem para "casa", os meninos puderam ver as ditas ao lado do vidro. E nota-se ou aparentam ter uma vida feliz e digna. Claro que dão nos o leite e claro que vão para o matadouro. Mas vi produtores a irem ter com elas para tirar o leite e não as colocar naquelas vacarias industriais. Pastam o dia inteiro....e estão a grande maioria em liberdade. Por isso privilegio os produtos Açorianos. 

 

Tirando as birras da M teria ficado lá na boa uns 15 dias que não me importava nada. E sim para mim aquilo é sem dúvida um dos locais mais bonitos que já vi. Quanto a calma e tranquilidade, ainda se encontra, mas notei que tem imensos turistas, muito mais do que na Madeira. Talvez porque este ano tenha sido recomendada como o destino de 2016. 

Este blog

Vai de férias, pois é babes vou de férias para os Açores daqui a uns dias... por isso devo de andar desaparecida do sistema a aproveitar tudo. 

Depois venho cá contar tudo, a reacção da M a viagem de avião, dicas para viajar com crianças... Açores com crianças pequenas e sem gente rica a patrocinar ehhe... 

 

 

Beijos 

Isto é que vida

Praia de manhã. Almoço pelo meio dia devido ao sol. Dormir a sesta e ir ao café depois. Piscina e de seguida casa. Sim já fomos jantar fora o peixe mais delicioso da minha vida. Já vimos a marginal de armação de pêra a noite e ficamos desiludidos. Poucos restaurantes poucas opções. Hoje comemos mariscada a noite após debate. Comemos em casa por dois motivos, primeiro nenhum restaurante nos agradou muito neste campo e depois para mim comer fora sabe bem óbvio mas também é um pequeno stress porque temos de entreter a m e dar de comer fora do seu ambiente. Ela porta se relativamente bem mas geralmente jantar fora demoramos uma hora e meia e nesse tempo ela fica muito saturada. O ano passado com meses de vida dormia em qualquer lado. Não saia da mesa e nem estava naquela fase de birras. Jantar fora significa dar mais atenção a ela até porque sentimos que as pessoas ao lado nos estão sempre a observar. Até na praia que saímos sempre as onze e meia da manhã ouvimos uma senhora nos repreender porque as onze da manha a m estava a brincar a beira mar sem t-shirt num dia nebulado e com pouco calor. A ironia da situação é que a mesma senhora disse que estava a espera dos filhos e netos todos de idade inferior a 5 anos e quando saímos a hora habitual ps ditos ainda não tinham chegado. Aparentemente pode se estar na praia na hora de maior calor desde que com t-shirt vestida .<

IMG_20150906_133613.jpg

/

IMG_20150909_214657.jpg

 

p>

Dia do Blog

Cá venho eu dar notícias, os dias tem se passando em afazeres domésticos e em algumas tarefas que deixamos sempre para quando vamos de férias. 

Tem sido momentos bons e claro momentos mais stressantes por serem passados em família só os 3. Mas para mim e para o B não poderia ser de outra forma. Sim são mais cansativos, mas a alegria de ver a M na praia a correr para dentro da água, atirar-se para as ondas sem medo... o riso, o jogar a apanhada, vê-la dançar na praia, na casa... são estes momentos que nos vão fazer sorrir e lembrar do passado. 

A M tem evoluído imenso na fala nestes últimos 3 dias, já começa a querer contar, já diz algumas cores... estamos radiantes com a evolução, fala imenso na sua linguagem... e as brincadeiras dela já são de menina crescida. 

Quanto ao desfralde não tem sido cor de rosa, tem havido muitos descuidos, ao ponto de termos decidido por uma fralda cueca em vez das cuecas, porque com as cuecas ela não vai a casa de banho mesmo que a ponhamos de 30 em 30 minutos como o "livro" manda, ela esta lá mais de 5 min, sai e logo passado uns minutos faz na cueca, trocamos e ainda antes de se passar 30 min faz de novo... pomos fralda recusa, pomos fralda cueca e aguenta-se seca quase 2 horas... e se a pusermos no bacio um ou outra vez faz o seu xixi... 

Ainda temos muito que aprender, e cheira-me que o tempo das férias não vão ser suficientes para conseguir fazer o seu desfralde. Mas também nunca vi nenhuma criança chegar aos seus 10 anos de fralda.. por isso temos tempo lol.. o pior é que gastamos imensas fraldas cueca... porque elas incham mais cedo que as fraldas normais, e ela pede para ir a casa de banho porque tem a fralda cueca cheia... e lá vai mais uma ao lixo...

 

E pronto fica aqui o post possível em tempo de férias, hoje que é o dia do blog, porque olha porque 3108 é parecido com blog lol. 

 

images.png

 

 

Antes e depois de ser mãe...

Idas a praia:

 

Antes de ser mãe - Levas a toalha, o livro, o telemóvel e o protector solar, perdes horas a ler, podes passar de vez em quando o dia inteiro na praia senão tiver um calor abrasador. A tua toalha e tu tem muita pouca areia. 

 

Depois de ser mãe - Levas a tua toalha, a do marido, duas para a criança, fraldas e toalhitas, fraldas de banho, mudas de roupa e fatos de banho, máquina fotográfica, protector solar teu e o da criança e pó de talco (óptimo para tirar areia dos pipis e rabitos) e Snacks (água) para a criança ir comendo. Não levas livros, a tua toalha tem kilos de areia e tu também... passas muito tempo num levanta, senta, vai buscar isto, vai a água molhar os pés... sentas-te na areia a brincar aos castelos... e andas corcunda muito tempo. Vais para a praia antes das nove da manhã e sais dela entre as 11:30 e 12:00 (se não tiver muito calor a o risco de perderes a noção do tempo). 

 

Do que mais sinto falta perguntam-me vocês de ler na praia, não há nada que me dê mais gozo de ler ao som do mar e das gargalhadas das crianças. Se o podia fazer sim podia a M é super sossegada, ela por ela fica sentada a brincar na areia um bom bocado, mas depois sinto que perdia estes momentos de brincadeira com ela, e também porque desconfio que assim que me agarra-se ao Kindle ou ao livro que ela ia querer o meu colo... talvez um dia tente lol :D

praia.jpg

 

Querida filha

Porque sais tanto a mim e tens medo de tomar banho de chuveiro tal como eu quando era pequena... era tudo tão simples, é que assim a mamã quando olha para os locais de férias tem de analisar a casa de banho para ver se existe banheira ou não... Podias facilitar um pouco, é que ainda por cima existem muitos locais que não mostram ou explicam exactamente se tem um chuveiro ou banheira e a mãe fica a pensar oh que bom lá vou eu a perguntar se tem banheira... sim imagino que seja a pergunta que os proprietários mais recebem das pessoas. 

images.jpg

 

 

Ainda estou viva

A varicela da M está muito melhor, já secou praticamente tudo. Mas agora estão a lhe nascer os caninos. Anda muito farta de estar em casa. 

Eu estou melhor da constipação, tenho andado desaparecida porque estando de férias, mesmo que em casa, não me apetece agarrar no pc. Mas hoje decidi que sim, que tinha de acabar estas férias o álbum de fotos da M do primeiro ano de vida (sim eu sei que vergonha, mas é muito difícil escolher tantas fotos e tantas memórias boas) e agora que já é tarde para caraças decidi dizer um olá a quem ainda me segue. 

 

 

Coisas que nos dizem antes de ser pais e não acreditamos

Todos nós quando estamos prestes a ser pais, ou seja naquela bela fase da gravidez, ouvimos sempre dos amigos ou conhecidos expressões horrososas (que achamos sempre exageradas), do género, "aproveitam agora o sossego que nunca mais vão saber o que isso é." "Aproveitem para namorar e sair a noite porque nada vai ser igual". 

E eu já me vejo nessa situação a de dizer isso as pessoas que estão a passar pela parentalidade pela primeira vez, sim de facto eu odiava ouvir essas expressões mas de facto elas são verdade. Quem ainda não tem filhos pensa sempre, lá estão estes sempre a dizer mal ou a agir como se não gostassem dos filhos. E até acredito que existe muitos pais que dizem que ter filhos foi o melhor que lhes aconteceu no mundo, que não é nada cansativo, que recomenda a tudo e todos, mas que depois no fundo no fundo tem dias de M**** em que só apetece é imigrar para uma ilha deserta sem mais ninguém a volta. 

Se eu sabia o que era ser mãe claro que sabia, mas não fazia a mínima ideia do esforço enorme que tens de fazer para não deixar-te afundar só nesse papel, o esforço enquanto casal para não serem só os pais do X ou do Y. E acreditem que é fácil, primeiro nasce um bebé que de 3 em 3 horas se a coisa correr bem vai depender da mãe e o pai terá que segurar muito as pontas em casa, senão a casa vira numa feira da ladra. 

Acreditem as vezes o cansaço é tão grande que o simples fato de pensarmos em tomar banho ou fazer comida é demasiado quanto mais tempo e energia para namorar, mas como é óbvio tudo são fases claro.

Mas a próxima fase apesar de ser extremamente gratificante e é quando o nosso bebé lindo começa a fazer graçinhas, que vem logo o próximo obstáculo (ainda como casal nem recuperaram do terramoto que abalou as suas vidas) que é a volta da mãe para o trabalho. Depois é a mãe ter de ir trabalhar, buscar o rebento, tratar do rebento, fazer o jantar para a malta toda e o pai chega e trata de algumas tarefas pendentes como contas e afins... e janta-se a falar sobre o que o trabalho ou sobre alguma novidade que o bebe fez na creche e os pais não assistiram. Claro que depois pensam ok, é mais trabalhoso mas tem os fins de semana. Claro que sim, mas depois os fins de semana a vossa cria tem os horários lindos da creche onde almoça as 11 da manhã e dorme a sesta do 12 a 14:30... ou seja damos o almoço ao rebento, quando estamos a fazer o nosso almoço e acabar de almoçar vemos o relógio e temos para ai 30 min de descanso antes de se iniciar a hora do lanche e rotinas do bebe. E claro com tarefas de casa pelo meio, principalmente de roupa para lavar e passar. 

Mas claro é tudo uma fase e passa e rapidamente se tem as férias, mas depois criamos demasiadas expectativas e pensamos que vai ser lindo e maravilhoso brincar com o bebe na praia, e é não haja dúvidas, mas depois é todo o desafio de estar apenas umas horas de manhã na praia e depois sair para dar o almoço e o bebé dormir a sesta e depois voltar a praia as 16h... e o bronze de verão que antes tínhamos agora passa a ter a marca de quem teve muito tempo sentada na toalha ao lado da criança. E aquelas belas sestas que se faziam a dormir na praia... iram ficar para bem mais tarde. 

Claro que é tudo uma fase e as crianças crescem e tudo passa muito depressa, e queremos aproveitar o máximo possível deles, mas no meio disto tudo é sempre muito complicado não esquecer o outro, a nossa cara metade.... nenhum pai sã vai dizer que o seu filho não é a sua principal prioridade, depois o pouco tempo que nos resta das tarefas que se tem de fazer em casa, geralmente é passado a vegetar no sofá num estado meio adormecido .... e no meio disto tudo o romantismo que antes existia nas nossas vidas, acaba por ficar adormecido. 

Claro que a solução passa sempre por dizerem mas isso é simples peçam a um familiar para saírem juntos ou para ficar com o bebé uma noite.... tudo muito bem se tiverem um familiar a morar por perto, e depois existe sempre o fator psicológico que mexe connosco pais, mas estamos aqui a pedir para cuidarem do nosso filho para irmos namorar?! Ou descansar ou dormir descansados até mais tarde... e claro que temos esse peso na consciência e de facto até pode ser muito giro sair e tal, mas tal como nos disseram anteriormente (antes de sermos pais) já nada vai ser igual. Como pais vamos estar sempre a pensar e a questionar o que estará o bebe a fazer ou se dormiu bem, ou se comeu bem... 

É tudo uma fase e o segredo é tentar manter o romantismo ou a chama minimamente acesa da relação. Não esquecer que antes de sermos pais éramos simplesmente marido e mulher, ou namorados. 

 

Se antes ficava extremamente chocada quando ouvia dizer fulano tal divorciou-se e tinha um filho de meses, ou de poucos anos. Eu dizia sempre mas que raio se era para isso não tinham tido um filho... hoje em dia já entendo o porquê. Os filhos não servem para salvar relacionamentos meus amigos, só servem para os por a prova. Porque todos os defeitos que nos temos e os outros tem vão se tornar demasiado evidentes porque simplesmente estamos demasiado cansados para os ignorarmos. 

 

Mas é como tudo na vida é tudo uma fase e eu não trocaria o que tinha antes pelo que tenho agora, os maus momentos de cansaço desaparecem quando pensamos no que ganhamos enquanto família. E este ano em vez de umas férias de uma semana num apartamento qualquer a sul do país... se calhar peço antes uns dias a 3 num hotel onde não tenhamos de fazer uma palha, assim não há que preocupar com comidas e afins e podemos gozar em pleno... ah e claro uma escapadinha romântica a dois de 24 h que não sei se aguento mais tempo sem a M.