Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Coisas que me fazem confusão

Espero não ser crucificada, mas faz-me muita confusão crianças com 3 anos ainda mamarem, e não é só uma vez é de manhã, ao fim do dia, para adormecer e ainda algumas vezes por noite. E a mãe achar isso a coisa mais natural do mundo....o leite de manhã e a noite antes de dormir não me faz confusão. Mas o dar várias vezes a noite faz-me sim confusão...não se trata de uma questão de alimentação mas sim e peço desculpa de vício, conforto o uso da mamã como de uma chucha. E essa é outra crianças com mais de três anos ainda usarem chucha para todo o lado.... Faz-me confusão num grupo de amamentação dizerem que é normal um bebé passar duas ou três horas agarrado a mama, que não, um bebé não faz da mama chucha. Desculpem mas um bebé por norma em 15 a 30min obtém o alimento...num pico de crescimento pode pedir leite mais vezes....Mas daí a dizer que é normal o bebé a noite se agarrar a mama e n deslagar é perfeitamente normal, isso faz-me muita confusão. Não digo para dar logo chucha, mas também não dar logo mama para resolver um choro....aliás quando tem fome antes de chorar mostram pela expressão facial e mãos que estão a procura da mama....o outro choro pode ser cólicas, medo, frio, pedir carrinho ou birra de sono....claro que o caminho mais fácil é oferecer a mama....ou por na cama com a mãe... e o que me faz mais confusão é dizer que é tudo natural mas passado um ou dois anos, que os filhos não dormem independentemente, que a mãe não dorme uma noite de sono completa a mais de três anos e se queixa, não gosta de ouvir que houve uma altura em que se esqueceu de dar asas ao filho...é tudo natural, mas até nas tribos mais naturais como a norma é ter filhos com diferença de 9 a 18 meses o normal é o filho deixar de mamar para dar lugar ao novo bebé...natural mas em documentários de BBC vida animal vemos mães mamíferos recusarem dar mama a determinada altura porque os filhos já tem idade para ser independentes. Hoje em dia caímos em excessos, as mães que nem tentam dar....e as mães que se recusam a perceber que os seus filhos já são crianças e não bebés. E com isto o excesso arrasta-se com desculpas para mau comportamento....desde ver crianças tentarem bater nos pais, e atenção todos passam por isto....Mas muitos pais ignoram ou só dizem n se faz, ou castigar e depois a criança chorar e o outro progenitor dar mimo....sim ser pai ou mãe é super difícil, eu própria quando ouço a minha filha chorar e vir ter comigo não lhe dou mimos até olhar para o outro progenitor ou familiar e ver pela expressão o que fez....se fez mal calmamente falo com a M, e pergunto o que se passou e porque que o pai ou tio está chateado....sim às vezes custa imenso, até porque quem está por fora está com a cabeça calma e o castigo até pode parecer exagerado, mas o outro progenitor tem a cabeça quente e só ele sabe o que aconteceu...e quando falo em castigos não são físicos mas sim um time out a um canto ou quando tem idade para perceber não deixar fazer qualquer coisa que gostem nesse dia....Mas claro para resultar é preciso conversar com a criança após a birra ou o choro passar. Infelizmente o que eu vejo é pais darem desculpas, aí é o sono, ou ela queria muito um brinquedo. A do sono até pode ser verdade, mas aí o melhor é levar para o quarto e por a dormir, se tiver três anos quando acordar vai se lembrar sim que bateu em alguém. A M tem três anos e lembra se de coisas que aconteceram a três meses atrás... Claro que estando eu grávida agora é mais complicado ouvir a M chorar, fico logo com lágrimas nos olhos, mas tento sempre racionalizar e perceber se ela tem razão ou se está a chorar porque foi repreendida, se resulta sempre, não tenho dias que me esqueço e digo ao marido que podia ter lidado com a situação com mais calma....Mas nessas vezes o que acontece é logo a M tentar levar a dela avante porque vê a mãe como aliada.

O que me custa todos os dias

É sair de casa com a M a chorar por mim quanto mais velha fica mais me quer, e acreditem eu não sou a mãe galinha de que a mãe é que sabe fazer e o pai não. Alias eu sempre promovi a independência da M com todos, até porque ainda antes de eu ser operada de urgência sempre insisti que ela também tinha de saber beber de biberão porque nunca se sabia quando é que a mãe podia faltar.

 

Algumas dicas?

A primeira birra em público

Ontem, chego atrasada ao trabalho, saio tarde para compensar, chego tarde a marcação para arranjar as unhas e já só tiro o verniz e limo as unhas por falta de tempo... saio a correr para ir a FNAC pedir uma foto a preto e branco para a minha BIG SISTER.... aproveito e compro com o cartão prenda de natal da M um conjunto da lego duplo... o senhor das fotos diz só está pronto daqui a uma hora e eu a ter de ir buscar a M, ok penso volto com ela. Saio a correr para a ir buscar a escola, transito do DEMO, chego 15 minutos atrasada .

Vou buscar e digo, vamos comprar pão, e ela toda contente foi o caminho todo a dizer a "M pão". Chegamos ao centro comercial, e só existem daquelas máquinas do demo para por 1 euro e andar um minuto...a M aponta e eu digo agora não temos de ir ao pão. Vou a FNAC e ela porta-se lindamente, mesmo com 10 minutos de espera.

Saímos para ir comprar o pão a entrada do JUMBO mais uma máquina do DEMO... ela entra a correr mas eu digo que não vou ligar, nem era apropriado nem pode ter tudo o que quer. Tudo bem fica lá a brincar no carro. Vem uma menina e ela sempre sociável convida a menina a entrar e sentar-se ao lado dela, a menina não quis.

A M sai voluntariamente e eu penso ufa vou comprar pão... mas do nada atira-se ao chão aos gritos e a chorar, acho que foi porque a menina não quis brincar com ela. E eu a sentir os olhares em cima de mim.... depois de um dia super stressante, consegui manter a calma, não me enervei... tentei abraçá-la e colocá-la pelo menos de joelhos e dizer vá já passou vamos comprar o pão ao pai... não resultou então agarrei nela ao colo, e levei-a para dentro do supermercado ( e ia super carregada, com mala, casacos e saco com fotos) e ela já pesa 12 kg de gente que não colaboravam com nada... felizmente assim que a retirei da zona problemática acalmou-se.

 

Claro que agora decerto que vem aqui n mães para aqui ler e vão pensar, puff havia de ser comigo, ou puff o meu filho não faz birras, nem fitas, nem dramas....

Ao que eu respondo desde já, mãe sou eu e depois iria sempre ser julgada qualquer fosse a minha atitude, se ralha-se com ela e  dê-se uma palmadita no rabo era porque era má mãe que a violência não resolve nada, se grita-se com ela e a tenta-se levar dali a força sem primeiro tentar acalmar... iriam dizer pois sim depois perguntam de onde vem as birras e gritos.... por agir como agi, tal como especialistas dizem para o fazer iriam dizer pois dá mimos numa birra pois claro depois queixam-se.

E agora vou explicar porque que os psicólogos recomendam em caso de birras, ignorar e esperar que passe mas só e unicamente se o local for de segurança para o progenitor e para a criança.... ninguém os vai deixar no chão no meio da estrada certo... nem eu o ia fazer num espaço público a espera que alguém fosse lá intervir.... e de facto o que os ditos psicólogos que já li sobre birras recomendam é sim agarrar na criança e afastar do local de conflito... se a criança tem maturidade para entender quando se acalmar conversar com ela... senão tudo bem o importante é mesmo não ceder e eu não cedi, não lhe dei a moeda para andar, não se sentar mais no carro e magicamente não arranjei uma criança para brincar com ela...

 

Ah mas o dia não acaba aqui, seguimos para o comprar pão sem dramas, saímos para o carro sem dramas... chegamos a rua da nossa casa e ela diz-me que tem frio nos pés.. olho tirou meias e botas... boa tocá lá ir a procura (de relembrar que a criança não usa fralda, por isso é um contra-relógio tentar chegar a casa) o marido chega e ajuda, a M quer levar o pão...agarra no pão e põem-se ao saltinhos de alegriaa e puff pão meio da rua.... vá lá que aqui a mãe vale por duas e comprou dois sacos de pão.

Chegar a casa montar o lego para a M (eram umas 19:00), o pai fica a brincar com ela e eu saio a correr fazer o jantar, felizmente ela tinha alguma comida que sobrou do dia seguinte para jantar as 8, vou por roupa a lavar, jantamos, demos banho, fui por a dormir as 9:30 (quem me dera ter tempo para por as 8 da noite a dormir) as 22:10 estava finalmente a por o rabo no sofá e a dormitar a espera que a máquina lava-se a roupa para a estender... terminou a meia noite e deitei-me a meia-noite e meia e levantei-me as 6:40...

Pois vida de mãe a tempo inteiro é tramada, mas para quem trabalha é bem pior.

 

index.jpeg

 

Problema dos filhos únicos

Aborrecem-se de estar em casa com os brinquedos, por muitos brinquedos que eles tenham os pais tem de ter muita imaginação e fazer mil actividades para os entreter um fim de semana. Por isso sempre que está sol eu levo a M ao parque para que ela deixe de andar sempre "Mãe o uso, Mãe o nonny" (mãe o urso, mãe o noddy).

Ontem descaradamente e sabendo eu que tinha a casa mínimamente apresentável, vi a vizinha que tem uma menina de 3 anos e uma de meses... em casa... e fui descaradamente bater a porta dela (as únicas vezes que elas brincam juntas é se por mero acaso nos cruzamos no corredor e a de 3 pede a mãe para a M ir brincar com ela).

Convido-a para virem a minha casa brincar, a menina diz logo que sim, a mãe diz que tem de terminar umas coisas, a filha diz mas mãe eu quero ir, a vizinha diz que ela está com amigdalite mas já está medicada com antibiótico, eu digo deixe lá eu tenho cuidado para elas não meterem coisas na boca (sim estava desesperada lol)... a vizinha diz então vais sozinha e depois chamo-te para jantar... e pronto estiveram as duas quase duas horas a brincar, birras só da M no final porque já tinha muito sono e estava lhe a custar partilhar... mas no inicio haviam de ver a alegria dela a dizer "anda A...anda binca com a M"...

 

E nisto a minha mana tem uma sorte enorme, com gémeos só usa tv ou tablet para os por quietos quando precisa e é muito raro, porque eles tem sempre companhia para brincar, brigar e afins...

E este é um dos motivos de eu só ir buscar a M as 5:30 a escola e não as 16h... porque ela fica mesmo triste e chora....

Isto sou eu....

index.jpeg

 Desde à quase um mês que não durmo como deve de ser.... primeiro fiquei doente com uma tosse de cão.... que não me deixava dormir...lembro-me na noite de irmos para Coimbra sair da cama e ir para a sala porque para além de eu não conseguir dormir, não estava a deixar os outros dormirem. Então passei a noite sentada no sofá da sala a tentar dormitar sentada....e aqui a M começou também com tosse...e desde ai que ela também não dorme bem, ou pela tosse ou porque depois passa a vida a choramingar e a chamar-me.

O meu marido já tentou que eu dormi-se depois de ela acordar, mas ela anda numa fase que pede por mim como se o mundo fosse acabar.... e quem é que consegue dormir a ouvir... mamamã eu quero a mamã.... e choro inconsolável?!

Hoje mais uma vez ela acordou a choramingar, era 1:30 fui ao quarto dei a tutu aka chucha e sai de mansinho, passado nem 30 minutos o mesmo... mas desta vez estava acordada, dei a tutu, o ohoh, disse xiu a mamã ta aqui e aproveitei que ela estava de costas e sai de mansinho... ouvi ela a choramingar, aquele choro fingido... ignorei e pensei isto não pode continuar e fui dormitando, até o senhor marido ter a brilhante ideia de lá ir... vai e só ouço a M a gritar não é a mamã e choro de acordar qualquer vizinho.... pronto lá fui eu meio zombie com 1:30 de sono em cima tentar adormecer a M... nada de dormir, e vira-se de um lado e vira-se do outro.... sinal de insónias agarro nela em desespero e levo para a nossa cama que resulta sempre... não resultou andou assim 2 horas a virar a sardinha... e a mexer-me na cara ou a deitar-se em cima de mim.... ou a por a cara dela em cima da minha.... até eu ralhar com ela que ela tinha de dormir e o marido acordar e dizer então mor tadinha da menina... pois tadinha é de mim... lá entre os dois ela adormeceu as 5 da manhã... e eu era 5:30 ainda não conseguia dormir... durmo mal sempre que ela esta ao meu lado... as 6:15 o despertador do marido toca e ele nunca o desliga, passo mais 30 min a chama-lo de cada vez que o despertador toca de 5 em 5 minutos... que segundo o meu marido é o que ele precisa para acordar... Eu já lhe disse que não ele só se levanta porque eu perco a paciência e ponho me a ralhar com ele até ele se levantar.

Por tanto estão a ver o que dormi hoje... estou de tal modo cansada que fui por a comida da M na minha marmita, o que vale é que dei conta do erro ainda em casa.

E para juntar a festa fiquei sem empregada na melhor altura do ano... e tenho a casa toda de pantanas e a M não me deslarga... e ainda tenho compras de natal a fazer e hoje tenho um jantar de natal o primeiro de muitos.... amanhã tenho de me levantar cedo para fazer análises.... eu até pedia a algum familiar para ficar com a M... mas tirando a tia que esta longe fora do país... duvido que a M fique sem gritar por mim se souber que eu estou em casa.... a solução seria eu ir dormir para a casa de alguém lol.

Digo a tia de fora porque ela anda com uma paixão por essa tia, que quando a tia está cá a mãe está de folga, porque é tia para tudo, ai da tia que vá a casa de banho que ela chora a porta da casa de banho.

Será normal?

O ano passado a M teve doente e faltou a n festas incluindo a festa de natal da escola... este ano fiquei parva a olhar para um pedido da escola, vão ter o Pai Natal na festa e pedem aos pais que quiserem participar de comprar uma prenda para o filho e colocar o nome na prenda e entregar a escola, para o Pai Natal entregar a prenda ao filho.

E eu só me ri.... então os pais é que tem de comprar a prenda dos filhos para a escola oferecer, ah peço desculpa o pai natal?! Será que não podiam fazer uma qualquer prenda artesanal e o pai natal oferecer no dia?! Epa até umas bolachinhas ou uns chocolatinhos podiam servir de lembrança para o Pai Natal trazer não?!

 

Eu até tinha pensado em dar duas prendas a M no dia de Natal, uma já esta comprada e ela pediu a maneira dela esta prenda, outra é uma prenda que achamos que ela vai gostar muito...  mas o meu dilema ficou logo partilhado também com o pai... compramos uma coisa pequena e damos para não ficarmos rotulados de pais que mimam demais a criança ou para caso os outros pais terem apenas uma lembrança para os filhos estes não ficarem tristes?! Ou damos a prenda que temos?! Ou se dermos apenas uma lembrança, poderemos correr o risco de os outros pais darem prendas melhores aos filhos e nós ficarmos embaraçados com a nossa escolha.

EPA por isto é que geralmente quando existe um pai natal num evento as prendas são todas do mesmo valor e iguais para cada faixa etária e género.

 

Se não queriam gastar dinheiro estabeleciam um valor máximo, para que nenhum pai compre uma prenda demasiado cara e outros por poucas posses comprem algo mais simbólico.

O que eu achava sobre a maternidade

  • Que as birras eram puro capricho das crianças e falta de pulso firme dos pais

Agora acho que as birras fazem parte do desenvolvimento das crianças, da sua personalidade, existem crianças mais submissas e outras muito teimosas e convictas do que querem... e essas são as mais dadas para as birras... por muito que ignoremos, digamos isso não se faz, ou se aplique um castigo tipo vai para o teu canto porque o que fizeste foi muito mau.... só com muita persistência e paciência e com o desenvolvimento da criança é que elas passam.

 

  • Que dar de mamar era mais fácil, que quem não dava mama era porque não queria.

Mais uma vez, a amamentação depende mais do bebé do que da própria mãe, se o bebé se recusar mamar ou não sugar com força o leite, não há teoria nem ajuda que nos valha, porque nestes casos eles fazem a pega, mas não sugam o leite com força, logo não se alimentam como deve de ser, logo ficam mais inquietos, logo a mãe mais nervosa, logo o leite começa a secar por falta de estimulo de sucção e pelos nervos da mãe.

Já vi mães a chorarem a dar mamã com as dores, e hoje em dia digo, o que importa é a mãe e o bebé estarem felizes o resto é relativo.

  • Dar doces ou guloseimas a crianças após um ano é uma parvoeira.

Aqui como escrevi no post anterior, cedi no chocolate ainda ela não tinha dois anos mas já tinha um ano... mas antes disso cedi no gelado e ela não tinha um ano de idade... estávamos de férias e ela recusava-se comer, excepto o leite... e eu já em desespero decidi ignorar e ela quando pedi-se comida daria.... fomos sair pela minha sanidade mental, comprei gelados artesanais daqueles bons que existem no Algarve.... e ela pede e eu tão alegre que estava por ela pedir qualquer tipo de comida dei-lhe a provar o seu primeiro gelado, careta enorme por ser frio e seguido de um dá.... claro que só comeu pouco, mas lá esta... descobri que as mães não são de ferro.

  • Crianças que não querem comer, não comem, quando tiverem fome comem o prato do almoço

Continuo a concordar com isto, mas esqueço-me imensas vezes disso, e passo muitas refeições a insistir para ela comer, a pedir, e no fim a ralhar... quando finalmente decido fazer isto, calha sempre não ter sopa feita a não ser a do almoço que não comeu ou o prato que não comeu e como já foi aquecido uma vez acabo por deitar fora.... por isso a teoria é sempre mais fácil que a prática. Mas continuo a dizer e depois de experimentar isto esta terça, após uma birra tremenda que não queria almoçar e de lágrimas minhas e dela, decidi ok quando quiseres comer comes, ao lanche pediu leite e só deu um golo, comecei a insistir respirei fundo e disse ok não queres, criança com comida em casa não morre a fome... e o resultado a noite comeu a sopa toda com uma fome e não houve birras nem dramas.... e sim pais as crianças após os dois anos passam por uma fase que está descrita no livro que nos dão quando eles nascem, o dito boletim de saúde, alerta aos pais para a anorexia infantil e os pediatras explicam que quando são bebés comem bastantes calorias porque crescem imenso e precisam de imensa energia, depois existe um abrandamento após um ano e muito acentuado aos 2 anos, logo a criança não precisa das mesmas calorias que ingeria em bebé e começa a comer muito pouco mas o peso continua estável.... e isto mete sempre nervos aos pais e aos outros, porque começamos a ouvir dos outros, ai que não come nada, ai que assim nunca vai aprender a comer como deve de ser... é respirar e pensar... eu era assim em criança... e hoje em dia ando em dietas porque como a mais... ahahah pois claro... qual é o adulto que se comporta como uma criança a comer?! Pois tudo passa. 

 

A maior lição de todas que aprendi com a maternidade, todas as fases más passam... e o que ficam são as nossas boas memórias, aquelas que nos fazem sorrir quando olhamos para as fotos deles em pequeninos... por isso é aproveitar os bons momentos, é aproveitar os abraços e beijos e até mesmo quando estão colados a nós e não nos deixam fazer nada, em breve vamos ser nós a pedir um beijo ou abraço e eles a recusarem.

 

Outra coisa é da próxima vez que estiver a ter um mau dia, vir aqui ler o que escrevi ok?! Madame NIKI

 

Em resposta a um post sobre o primeiro chocolate

Eu escrevi isto e pensei ok vou por no meu blog.

 

Eu lixei-me a grande quando descobri que a M era alérgica ao leite e ao ovo, e pensei bolas nunca vai poder comer nada de bom, daquilo que nos reconforta e nos cria memórias.... sim quem não se lembra dos chocolates que os nossos tios e avós nos davam, nos bolos que faziam com os pais.
Depois descobri que podia comer chocolate já tolerava o leite e no meio de tanto exame e análise que fazia, um dia comprei um chocolate como recompensa por mais uma análise de sangue dolorosa.... e o choro dela parou ainda antes de provar, provou e os bigodes de chocolate kinder e o sorriso... fez me pensar que se lixe, se for só de vez em quando porque ela já passou por tanto... então este ano comprei o calendário do advento com chocolate... todos os dias me pede mamã mickey e eu finjo que não ouço e ela agarra na minha mão e leva-me ao local do calendário... ou então uso o bendito calendário quando ela esta entretida e não quer ir fazer xixi na sanita e eu digo olha se fizeres um xixi na sanita podes abrir o teu mickey de hoje... ela desata a correr e faz o xixi na hora... confesso tem sido uma ajuda santa no desfralde... e sim eu mãe me confesso... estou a aproveitar o calendário do advento como suborno ou recompensa por bom comportamento... shame on me :S

E é um vitória

Calhou bem quem recebeu a M ter sido a educadora chefe. Cheguei a medo a creche, quem me abre a porta é logo a educadora da M. Diz-me logo que foi um dia muito complicado, que um desfralde nesta altura não é o ideal, que tem de organizar a festa da escola, que é preciso estar alguém sempre atento a M.... bem com tantas queixas suspeitei do pior, mais de 4 descuidos?! Pergunto a medo.... Mãe descuidou-se uma vez, mas nunca pediu tivemos de ser nós a levar a casa de banho.... e eu respondi pois mas é normal, eles no início não pedem.... até a própria educadora chefe disse ao meu marido que era uma questão de ela entrar na rotina.

Ela muda logo o discurso, sim ela vai entrar na rotina, só é chato porque ela tem de mudar de roupa e isso demora mais tempo a uma auxiliar, e os outros meninos vão de hora a hora a casa de banho e com a M tentamos ir de meia em meia hora... eu cortei logo e disse ela aguenta bem mais de que uma hora sem ir a casa de banho... é uma questão de acertar a primeira no xixi e depois é tudo controlado, o descuido foi quando... ah foi de manhã mãe mas depois correu tudo bem... se bem que ela fez muito xixi na fralda da sesta.... eu respondo pois ela faz um xixi grande após o almoço ao 12:30 e depois vai dormir a sesta.... ah mas aqui a essa hora já estão a dormir.... pois é só uma questão de ela entrar na rotina.... ah mas oh mãe, sabe ela mal ensaiou para a festa de natal, não sei como vai ser, não temos disponibilidade para isto... eu respondi logo, no dia da festa podem vestir uma fralda cueca que eu entendo que nesse dia não consigam dar atenção a ela... agora tem de compreender que a M anda a fazer birras tremendas para vestir a fralda, não podíamos continuar a lutar com o desenvolvimento natural de uma criança...

Foi aqui que ela mudou logo o discurso e disse pois já ta feito, tá feito e claro cada criança tem o seu ritmo.

Hoje já sei que me espera o mesmo rol de queixinhas da m****, porque são mesmo da m**** porque já vi entregarem crianças com meses de desfralde a sujarem mais de 4 mudas de roupa e a ter de vestir roupa doada da creche.... e a M na primeiro dia da creche com uma semana de desfralde, descuida-se uma vez e fazem um drama?!!

Hoje estou sem paciência nenhuma, a M anda numa fase de birras para tudo, para vestir, para comer, para brincar.... só aceita a bem ver os bonecos da Misha e do urso que os já sei de cor.... de resto tem de ser tudo a luta.... já tirei os ditos bonecos e tv e o cenário é o mesmo... brinca um segundo farta-se e começa a colar-se a nós a pedir colo e mimos... vamos brincar come ela e farta-se.... enfim espero que seja só uma má fase e que os brinquedos novos do natal a façam interessar-se de novo pela brincadeira em casa. Mas como ando sem paciência se a educadora vem de novo com queixas de m**** vou roçar a má educação, digo logo se não tem disponibilidade peço desculpa mas o problema é seu eu avisei n vezes no verão que ela estava a recusar a fralda, que estava mais do que pronta apesar de não pedir.... e que segundo a pediatra e os livros sobre o assunto as crianças só começam a pedir atempadamente para ir a casa de banho com tempo e com o desfralde já feito porque as fraldas não permitem ter a sensação de desconforto por estarem molhados, já que as fraldas hoje em dia são muito boas.

E se mesmo assim isto não a calar eu digo mesmo olhe nem vamos mais por aqui combinado.... eu já estou muito desagrada com a forma como lidaram com o assunto e não estou para vir todos os dias levaram com queixinhas... já estive bem mais longe de a por noutra escola, a dos meus sobrinhos é uma ipss e garanto que os meus sobrinhos quando lá entraram faziam 3 a 4 descuidos por dia e não ouviram uma única reclamação por parte da escola... apenas de que com o tempo eles lá chegavam e já era Setembro quando fizeram o desfralde.

 

Bem mudando o assunto, a M fez uma traquinice deliciosa para o meu marido.... eu fui tentar descansar um pouco antes de dar o jantar a M....ela anda muito agarrada a mim e mal consigo respirar... e a noite ela ainda tem muita tosse e acorda ainda algumas vezes durante a noite. Então ouço o marido a procura de cuecas, elas não estão na gaveta mas sim a mão de se usar na cozinha... grito onde elas estão e ouço ele a dizer... Não, Não, Não ai não M... mas não ouvi mais nada, nem me levantei... quando entro na cozinha já o pai lhe estava a dar o jantar....e ele diz bem nem sabes o que ela me fez, tirei fotos e tudo....

Resumindo senhora dona M, estava na sanita após um descuido aquando o pai lhe fazia cócegas, e aproveitou estar sozinha para abrir a gaveta da casa de banho e tirar de lá um verniz vermelho e pintar a bochecha com o dito.... bem o meu marido diz que se viu aflito para tirar aquilo... e a M dizia-me toda contente mamã aqui... assim... a fazer os gestos e o local onde colocou o dito verniz....