Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Estamos a criar filhos totós?!

Cada vez mais vejo pais aflitos com testes, exames e estudo.... e pasmem-se são eles mesmo a estudar junto com os filhos.... não é apenas um apoio... são as rodas e os volantes e tudo o mais e depois queixam-se que os filhos não tem autonomia.

Sim quando são pequenos no 1º ciclo convém ajudar, ensinar a estudar, motivar... ser as rodinhas... mas depois ir largando ao pouco a bicicleta e tentar que a criança chegue lá sozinha.

Senão qual é o ensinamento que lhe dão, que tudo na vida é feito com ajuda... Que brio tem os filhos por conseguirem tirar uma boa nota sozinhos?! E que responsabilidade tem eles de se tirarem um má nota?! Sim se tiveram a ajuda dos pais e tiraram uma má nota, então a culpa não é só deles.

Durante anos vi os meus pais a luta com a minha irmã do meio para que atina-se nos estudos, tentaram de tudo, mas nunca estudaram por ela ou com ela... sim teve explicações mas apenas no secundário. E chumbou, sim chumbou no secundário, e teve de ir trabalhar nos fins de semana e tempos livres porque tinha menos cadeiras... e atinou para a vida e licenciou-se e tem uma carreira boa.

Sim os meus pais correram o risco de ela não atinar, mas era a vida dela e decisão dela de atinar ou não.

Sim os pais devem de ser chatos, devem de ralhar, exigir e ajudar quando é preciso, mas é preciso saber que ajuda dar.... estudar com o aluno só dá mau resultado... nem na explicação o explicador estuda com o aluno... ele explica a matéria mas exige que o aluno se aplique que leia, que faça apontamentos, que pratique e tire dúvidas.

Batalho muitas vezes com isto com a minha cunhada, de que ela faz pela filha sem se aperceber, porque faz os trabalhos todos com ela... e assim nem se apercebe que a menina não aprende, está sempre a espera que a mãe lhe ajude. Mas o ajudar a fazer... não ensinam....

Sim os pais nem sempre são a melhor pessoa para ajudar ou ensinar os filhos pasmem-se... em casos mesmo complicados, nada melhor que um centro de estudos... e alguns castigos como azarico ficas em casa a estudar enquanto os teus irmãos vão ao parque com o pai... azarico não vais a festa de anos porque não tiras-te boas notas.

Claro que os pais de hoje em dia vão em dizer que assim só se cria mais aversão ao estudo... meninos no nosso tempo os pais faziam nos isto... no nosso tempo éramos autónomos, e tínhamos também testes e exames, a diferença era que se tirássemos mas notas era reflexo nosso e responsabilidade nossa éramos recompensados ou punidos pelos resultados.

Tal como na nossa vida adulta, senão nos aplicarmos falhamos, somos despedidos e as consequências são bem maiores do que o ficar de castigo. A escola ensina a responsabilidade e ensina as crianças a serem adultos bem sucedidos, mesmo que sejam caixas de supermercado ou trolhas...

Hoje em dias os pais morrem de medo de ter um aluno mediano, parece que estão eles a falhar... ouço muitas vezes então se o deixo a soltinha (errado não é o deixar a soltinha, é saber o que o aluno tem de fazer, quando são os testes e impor horas de estudo) então depois espalha-se ao comprido.... e eu digo então espalhou-se ao comprido e então é uma excelente oportunidade para superar-se a si próprio e aprender com os erros...

Pais não evitem as quedas dos seus filhos, só assim apreendem.

E este post serve também para mim... não exigir que a minha filha esteja no quadro de honra mas ficar feliz mesmo pelo suficiente que teve se eu souber que dali veio muito esforço... porque nem todas as crianças podem ser doutores quando crescerem e isto para os pais é muito difícil de compreender.

 

E isto começa na creche, sabem como, pedem trabalhos aos filhos com ajuda dos pais, porque ainda são pequenos e o que eu vejo... obras de arte completas... a tarefa era desenhar a mão do filho e ser o filho a decorar e vejo lá obras de arte em crianças de 2 e 3 anos que só pode ter sido os pais... a da minha filha são sempre as mais tortas as mais estranhas... e eu um dia perguntei a educadora se esta a errar... e ela disse que não que era a M que deveria de decorar e ajudar o máximo que conseguir.

No natal a tarefa era os filhos decorarem bolas de natal... vi de tudo, pais natais feitos com a bola, sim foi mesmo filho de 2 anos que fez, massa colada a fazer um sorriso? Sim os miúdos de 2 anos até tem essa criatividade.

A da M, era simplesmente uma bola pintada com mil cores, numa mistura estranha... basicamente pus-lhe tinta e pincéis a frentes e bolas de natal e disse para ela pintar, fomos dando apoio... mas ela pintou como quis, o marido ainda queria ajudar porque com tanta mistura de cores estava a ficar muito escura, e eu disse é o trabalho dela... deixa a estar. Não era o mais bonito, mas a educadora perguntou e eu disse que lhe dei tinta e pinceis e a bola para a mão e ela fez aquilo e a educadora sorriu e disse era mesmo isso.

 

Nota: Existem crianças que tem mesmo problemas de aprendizagem e grandes dificuldades, esses nem com os pais conseguem passar... esses são uma minoria e facilmente com acompanhamento psicológico conseguem perceber se os fossos filhos tem algum problema que precise de intervenção adequada, ou se pura e simplesmente precisam de crescer e aprender sozinhos e largar as rodinhas da bicicleta.

 

images.jpeg

 imagem daqui

 

 

É KARMA só pode #2

Sexta marido chega a casa e diz "o carro avariou".... chamar reboque, reboque avisar que ele tem de ir com o carro porque o marido queria levar o carro para mais longe (terra da mãe).... eu avisei logo que ficava por cá, não ia sozinha com a menina e a previsão de mau tempo para lá.... também o que lá ia fazer? Ele de volta do carro mais o irmão, a minha sogra e tio iriam visitar a avó do B. E eu ia ficar sozinha com a menina, para isso ia para casa da minha irmã, os meus pais também viriam.

Passei o sábado com a minha irmã, enquanto não chegavam os meus pais, eu e ela estivemos a cuidar dos 3 mosqueteiros, tarefa mais fácil porque quando estão os 3 o tempo passa mais depressa, tem com quem brincar e nós adultos só tempos de ir garantindo que não brigam muito...

O B conseguiu vir no sábado a noite ainda, já em doía todo o corpo que os Kg da menina pesam... e a dois tudo se faz de modo mais fácil. Domingo fui de novo para casa da minha irmã para o almoço de domingo. Deixamos a menina a dormir e fomos fazer o resto das compras do mês. Chegamos e ela já tinha lanchado e passamos o resto da tarde a vê-los brincar, pior foi tirar a menina M da casa dos primos.

A noite ainda me perguntou pelos primos.

Por isso é Karma, tanta coisa a correr mal e depois corre tudo lindamente... o B teve uma estafa mas não levou com o meu mau humor de ficar sozinha na terra da mãe dele a olhar para as paredes.

 

P.S - E as vezes que a M perguntou pelo pai, já passou mais fds sem ele... mas agora já percebe melhor as coisas e desta vez estranhou a ausência dele. Felizmente não chorou, mas notava mais triste quando perguntava por ele.

É KARMA só pode

A muitos anos atrás, quase dez acho eu... acordo com os gritos histéricos da minha irmã estava a nevar na santa terra, onde nunca tinha nevado antes.... o país inteiro teve direito a neve... mas no meu local a neve durou o dia inteiro.... tipo serra da Estrela... na terra da sogra, derretia ao tocar no chão.

Este fim de semana há previsão de neve em Sintra, senhores, eu moro no concelho de Sintra, mais concretamente num local onde está sempre menos 3 graus do que no resto da cidade.

E adivinhei onde vou este fim de semana... sim para a casa da Sogra... o local é frio... mas para lá não tem previsão de neve... é KARMA só pode e eu que adoro neve...

Peripécias da Niki

Quando andava no meu último ano da faculdade fiz um valente entorse no pé e acabei por ter de recorrer a umas muletas emprestadas, mas só ao fim de uns dias é que aceitei que as tinha de usar... ou melhor eu já sabia, mas todos diziam "ah isso é só um pé torcido" incluído senhor B. Que há uns anos se arrependeu do que me disse, porque tive de fazer bastantes sessões de fisioterapia muitos anos depois.

 

Mas voltando a questão, na altura tínhamos aulas na outra margem, aka em Lisboa...sim tive na faculdade na outra Margem, aka Costa. E isso implicava uma 1 hora e tal de tranportes e um cacilheiro pelo meio. Isto tudo de muletas.... geralmente a subir e a descer o cacilheiro ou ajudavam as minhas colegas ou os senhores que atracam os ditos...

Um belo dia a voltar das aulas chego ao cacilheiro e estava imensas pessoas, eu lá vou tentando não cair e digo as minhas amigas agarra-me.... e sinto-me ser agarrada, nem olho.... subo as escadas para ter lugar sentada, e sinto de novo a agarrarem-me.... não olhei, sempre a pensar são as minhas colegas.... chego lá acima e o ouço a voz de homem (não velho era jovem) a dizer pronto senta-te agora que já não cais... bem eu olho para trás super assustada e assusto o jovem... Nem tive reacção de lhe agradecer e as minhas colegas a rirem que nem umas perdidas... disseram que a multidão as puxou para trás e estavam longe de mim, quando eu disse agarra-me porque estava a cair... o jovem (homem, que já devia de trabalhar) agarrou-me e levou-me sempre sem eu dar conta.

 

Portanto se está por ai um homem a ler isto e a reconhecer a história aqui fica o meu muito obrigada por não me deixar cair a água, e ajudar a subir as escadas.

 

 

 

Fim de semana perfeito este

Para quem não tem filhos... querem ver as diferenças....

 

Sábado de manhã sem filhos:

Casal dorme enroscadinho no meio das mantinhas quentes, abrem o olho é cedo 10 da manhã, chove muito lá fora, ficam na cama até doer o corpito. 

 

Sábado de manhã com filhos:

6:30 da manhã, acorda a mãe, o pai tem o sono pesado... e porque que acorda a essa hora, porque está já nos genes de mãe acordar sempre a mesma hora.... ouve a chuva lá fora, boa posso dormir mais um bocadinho.... passado uns 15 min ouve-se a criança mexer no intercomunicador ou mesmo sem ele, que mãe tem um ouvido ultra-sónico. Suspende-se até a respiração numa tentativa de que aquilo que se ouviu seja só e somente a criança a virar-se na cama.... passado uns 5 min, temos a confirmação de que não, a criança acordou e para não variar mais cedo do que durante a semana. 

Vamos buscar a criança e rezar que não esteja molhada, ou que não diga logo xixi....se tudo correr bem conseguimos trazer para a nossa cama (sim sim, quem não tem filhos que os tenha e veja se não quebra logo esta regra). 

Já na nossa cama somos bombardeados com pontapés, mãos, e saltos em cima de nós que acabamos por sair da cama... Sim ao fim de semana estamos a tomar o pequeno almoço ainda antes das 8 da manhã e isto nos dias bons. 

Depois passamos uma manhã meio a dormir a olhar para o panda... e a ver mil brinquedos no chão... e a criança a saltar em cima de nós porque está farta do panda, dos brinquedos e de tudo e mais alguma coisa. 

Chega a hora de almoço e já damos pulos de alegria porque significa que vai haver sesta :D. 

 

Sábado de tarde sem filhos:

Levantam-se pela uma da tarde, comem qualquer coisa... arruma a loiça e ficam a vegetar no sofá com mantas e a pensar se vale a pena ou não arrumar a casa. 

 

Sábado de tarde com filhos:

Criança a dormir, pais já almoçados, e ainda é uma da tarde... boa toca a arrumar a loiça e mil brinquedos e lavar roupa (sim está a chover e depois) e por na máquina de secar (não tem uma vão a rua por a roupa a secar na lavandaria). Quando finalmente tem a casa minimamente organizada mas não limpa, e pensão é agora que vamos dormir um pouco ou fazer ronha no sofá.... eis que a criança dorme apenas uma hora e pouco e não as duas a três horas, porque não gastou energias suficientes e acorda exatamente quando os adultos estão a fechar o olho...

E pronto começa o mesmo filme e os pais já começam a percorrer a lista mental de amigos e familiares com filhos para combinar um café ou lanche lá em casa. Sim a casa não está limpa, mas o que nós queremos é alguém ou algo diferente para entreter a criança que já destruiu a casa toda. E isto ela ainda não sabe falar muito, imagino quando ouvir bocas de... "isto é uma seca, não tenho nada para fazer".... "não tenho jogos nenhuns novos".... "oh mãe"....

 

 

O Domingo é só por em modo repeat...

 

 

ab4791a524d102e922888b55b5f91d39.jpg

fab4a566ac27ed2fac49e67abaad66d9.jpg

 

 

Hoje é sexta

E eu nem sei bem o que escrever..... ia nadar já não vou... tenho a roupa da cama da miúda para mudar again. E mil tarefas para fazer e este fim de semana e de ir visitar a sogra.

Agora deu-lhe para beber sempre leite e pão, antes de ir dormir mesmo que tenha jantado bem... resultado as cuecas absorventes (as únicas que a menina aceita porque já não é bebe e não usa fraldas). Não aguentam com tanto xixi e acorda de manhã pelas 7 molhada.

E agora como lhe tiro o vício?!

Já não é menina da mãe

Aconteceu, sempre estranhei o dizerem que as meninas são mais agarradas ao pai. Eu nunca vi isso a minha menina sempre me queria a mim, nunca o pai. Era a mãe que ia a casa de banho, era a mãe que dava a comida, era a mãe que a deitava...era mãe para tudo. E recordo-me do meu marido reclamar e dizer que era porque eu dava excesso de mimos e por isso é que me queria sempre a mim.

Mas tudo mudou, desde do congresso que tive, em os papeis se inverteram. Eu ia por a escola e o pai ia buscar... durou 3 dias, mas vi logo nesses dias que ela tinha mudado. Para ir dormir era o pai, a "mãe não".

Pensei que fosse amuo por os papeis terem se invertido, mas já passou uma semana e ela continua a pedir o pai. A diferença é que se eu for fazer alguma coisa pelo pai ela não desta a berrar e a chorar como fazia quando era o contrário.

Mas sim agora sei o que é a minha menina querer o papa da vida dela. O primeiro homem da vida dela e quem lhe vai servir como exemplo para um bom marido / companheiro.

E não posso deixar de ter uma lágrima no canto do olho, que sim é muito cansativo ter sempre uma menina a pedir pela mãe... mas agora tenho invejite aguda, se bem que sabe bem uma pausa.... resta-me aproveitar quando o papa não está e aproveitar os mimos e beijos que ela me dá.

 

images.jpeg

Agora o papá já sabe o que é ter um pequeno ser sempre a chamar por ele... e sim já lhe mandei a boca de então é por execesso de mimos?! E ele pisca o olho como quem diz tinhas razão.

Pág. 1/4