Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Special Things by Me

Um blog sobre ser mãe, mulher e esposa. Um blog sobre os desafios da maternidade, sobre alimentação especial, um blog sobre tudo e sobre nada.

Tag A minha bela infância

A querida litlle miss C nomeou-me para esta tag.... ver se consigo dentro do mau humor que estou relembrar um pouco da minha infância.

 

  1. Um filme da minha infância: Cinderela e Ariel a pequena sereia e o Rei leão... ahah que não consigo escolher.
  2. Uma série da minha infância: Dartacão e Navegantes da Lua e o Samurai X ahah novamente 
  3. A música da minha infância: Nenhuma, não me consigo lembrar nenhuma... gostava de Hanson
  4. Uma brincadeira da minha infância: Barbies, brinquei muito com elas e até muito tarde, gostava de criar vidas e histórias para elas que se prolongavam durante muito tempo... tal como os Sims de agora mas eu na altura não tinha ia com bonecas lol... claro que quando o Sims saiu fiquei agarrada, e só deixei os Sims com o nascimento da M..
  5. Um amigo da infância: Filipa Raquel, já não mantemos contacto, mas era a minha amiga especial até ao secundário.
  6. Um sonho da minha infância: Ser mãe e ter uma casa lol sério eu era muito totó eheh
  7. 7 bloggers que nomeio: 

Mãe de coração 

Mulher, filha e mãe

http://pequenosencantos.blogs.sapo.pt

Marta o meu canto 

Elsa vai com as outras 

O cantinho das princesas

Os contos da Menina Mulher 

What dosen't kill you makes you stronger

Pois que já não bastava os problemas de saúde, os móveis a caírem da cozinha, ser mês de seguros automóveis e de vacina da Meningite B da M.... o microondas parte-se com a queda dos móveis e agora a estúpida da máquina de lavar roupa avaria. 

Sério que mal fiz eu a alguém? Se fiz peço imensa desculpa volte lá a Bruxa e desfaça o mal que lhe pediu para nós. 

 

No meio disto tudo, como somos novatos em Lx e não conhecíamos técnicos de reparação fui a um site chamado Zaask e o que aquilo faz, basicamente descrevemos o nosso problema e somos contactados por 4 técnicos cada um irá fazer um orçamento gratuito e nós escolhemos o que nos convier. Posso dizer que fui logo contactada por um técnico e isto eram 23h e que vai hoje a casa dar um orçamento, e tem muita boa reputação lá nessa plataforma... 

 

Vamos a ver o preço do arranjo é simpático caso contrário vou ter de comprar uma máquina de lavar roupa contrariada... sim porque uma coisa é estar nos planos e uma pessoa poupar e esperar essa despesa outra coisa é assim do nada...

 

E como uma miúda de 16 meses, que anda com problemas intestinais estão a ver a minha urgência não é?! 

Novidades

Peço desculpa de só estar a dar notícias agora. Nem sei se ainda tenho alguém desse lado. Tenho andado a mil. Com o drama dos armários da cozinha. Felizmente já tenho uma cozinha funcional e menos euros na carteira. Ah e menos um microondas. E a falta q me faz. Quanto a ida a Coimbra foi um dia q começou as 4 da manhã e terminou a mesma hora. A M infelizmente tem mesmo uma doença hepática. Não foi tudo um susto nem um pesadelo. Ainda n sabemos a doença que é. Esta a ser estudado o caso. Eu terei também a mesma doença. Suspeitam que a cirurgia de urgência é consequência da doença e o meu estado nos últimos dias será também devido a isso. Por isso tenho de me mexer e talvez vá parar tb a Coimbra. Não ficamos em estado de choque tivemos tempo para nos mentalizar disto. Sabemos q detectamos cedo na M e ela não tem sintomas por isso podemos ter tempo para controlar a doença. Infelizmente para a maioria das crianças isso não acontece. E quando demonstram sintomas já pode ser tarde para evitar um transplante. Não fiquei sem chão porque ir ao hospital pediátrico de Coimbra é uma lição de vida. Estar no mesmo local de crianças que passam os seus dias lá. Que as enfermeiras e médicos sabem os seus nomes de cor e são uma parte da família para elas que estão diariamente a fazer tratamento. Faz-me sentir em paz porquê a pode trazer para casa. Faz me sentir em paz porque a médica sabe quem somos e só nos viu uma vez. Lembra se de todos os detalhes da nossa filha. Disse logo que estava grande e com melhor aspecto. Contudo apesar de estar em paz não aceito. Nenhum pai aceita que o filho possa estar verdadeiramente doente. Não uma virose ou gripe. Para nós pai da M uma febre e uma diarreia podem não ser só uma virose mas um agravamento da doença. Ontem a M iniciou quadro de fezes moles e hoje manteve o mesmo cenário com direito a várias mudas de roupa. Fiquei em casa. A pediatra acha q é do medicamento q iniciou em Coimbra. E amanhã volta a creche e lá teremos de explicar que não é viral, que temos o atestado da pediatra e será somente do medicamento. Mas se a diarreia se manter lá terei de contactar Coimbra.

27 de Março

Há dois anos atrás que no dia 27 de Março soubemos que estávamos a espera da M, uma viagem de 8 meses e meio muito atribulados. 

Amanhã dia 27 de Março vai ser um dia decisivo nas nossas vidas, saber ou não se a M tem algum problema no fígado que tenha de ser feito mais exames. 

Amanhã é dia de análises e ecos. E dia de Consulta em Coimbra, e como eu gostava de poder dizer que Coimbra tem mais encanto.

 

Foram quase 3 meses a desejar que este dia chega-se e agora que está próximo só penso que queria continuar neste mundo do sonho onde já nos tínhamos habituado a nem sequer pensar no problema...

Boa maneira para renovar a loiça e organizar a cozinha

Chegar a casa ir aquecer a comida da M e deparar com o caos de ter os armários de parede destruídos no chão e tudo o que é loiças e afins completamente destruídos...

 

Estão a ver o meu choque certo, fiquei a pensar onde tinha sido o tremor de terra o que tinha acontecido e o que ia fazer sem cozinha. 

 

A vizinha recebeu-me em sua casa a tremer... e diz que ouviu estrondo as 15:30... hora que eu estou geralmente em casa a arrumar a loiça que lavou na máquina de véspera e a fazer o jantar....enquanto espero para ir buscar a M a escolinha. 

 

Ontem no meio de todo o meu azar, decidi ir a casa de uma amiga que tem uma filha 4 meses e meio mais velha que a M e ver a sua bebé linda...

 

Sou portanto a pessoa mais azarada com mais sorte do mundo.... e ao ritmo que a vida me prega destas acho que estou quase a gastar as 7 vidas...

 

P.S - Rezar que o seguro comparticipe no arranjo da cozinha... caso contrário ui ui sai do nosso bolso porque compramos a casa ao Banco porque o construtor foi a falência e o Banco a quem compramos a casa era o Bes outro que se foi....

Coisas que me fazem confusão

1 - Baptizarem os filhos só porque sim, não fazendo intenção de os por na catequese, nem frequentam a missa.

2 - Pessoas que baptizam os filhos porque se dizem crentes mas depois nunca vão a missa com os filhos nem os põem na catequese. 

 

Mas o grupo número dois critica o grupo número 1.

 

Para mim são ambos uns grandes hipócritas, não existe cá ser católico mas não praticante, mas que raio é isso é só acreditar para quando é bonito (festas) mas depois para o que supostamente é obrigatório ou um dever moral de quem é católico já dizem que não praticam a fé?! 

 

Eu cá sou assim ou acreditam a 100% e cumprem com as normas da igreja, e isso incluí ir a missa e fazer a confissão. Ou então não se chamem de católicos não praticantes ou todos os outros nomes que inventam. Para mim isso é um desrespeito a religião seja ela qual for. 

 

Por esse motivo que apesar de ser baptizada e só me faltar o crisma, mas por não me enquadrar na Igreja Católica e nas suas normas que não baptizo a minha filha a não ser que ela queira (mas ai saberá que terá de fazer catequese e ir a missa). Não casei pela Igreja e quando falecer também não quero missa. 

Porque se me casa-se pela Igreja só para agradar a família do B e a parte da minha família estaria a ser hipócrita para com uma religião. 

 

Sim eu sei que me podia casar sem participar no Sacramento em si, mas o meu marido na altura nem se esforçou para procurar um Igreja e um padre que aceita-se fazer o matrimónio. 

 

Pior é saber de pessoas que vão fazer o Crisma (eu não o fiz porque tinha já idade suficiente para o recusar, até lá fui obrigada pela mãe) em adultos para poder ser padrinhos de uma criança, mas não fazem intenções de ir a missa... eu pergunto mas tu sabes que vais responder Sim Creio e vais fazer um Juramento de Guiar a vida da Criança na Fé Cristã?! Tens ideia que isso é dizeres que sim, que vais guiar o teu afilhado na fé, no ir a missa, na catequese e afins... Há não quer dizer nada disso, quer simplesmente dizer que vamos ensinar os mandamentos e afins...

 

Aparentemente a muita gente que acha que a Religião Católica é somente cumprir com os 10 mandamentos e em momentos de aflição prometer a Virgem Maria e a Deus que vai fazer isto e aquilo e aquele outro.

 

P.S - Desculpem lá se ofendi alguém, é a minha opinião, eu respeito sim as pessoas que se enquadrem neste cenário mas é algo que me faz imensa confusão é...

 

E sim se alguém me convidar para Madrinha a pergunta será para Baptismo, se a resposta for sim eu digo arranja outra mas aceito ser Madrinha para a vida, o que é para mim Madrinha para a vida, alguém que trate os nossos filhos como se fossem deles próprios, que esteja presente quando os pais precisam de ir a algum lado.. Que seja amigo e companheiro do filho. O que é ser Madrinha de Baptismo é tudo o que referi acima com a agravante de o ter de acompanhar na sua vida cristã. 

Ter tempo

Gostava de ter mais tempo...

tempo para te filmar mais vezes, fotografar mais vezes, as tuas brincadeiras... 

tempo para organizar todas as memórias digitais que tenho...

tempo e memória para ficar gravado todas as tuas gargalhadas, todos "dias" sonoros que ouvimos quando te vamos buscar a cama... 

tempo para aproveitar todas as pequenas descobertas que fazes...

tempo para aproveitar este momento em que para ti eu sou a pessoa mais importante do mundo...

 

Sim tenho uma menina, mas é a menina da mamã e por enquanto não é a menina do papá... de manhã se me vê quer me a mim e não ao papá, chama por mim quando não estou....

E por saber que é temporário queria que o tempo não andasse tão depressa.

 

transferir (1).jpg

 

Terrores nocturnos ou pesadelos?

Desde Sábado a noite que a M anda a choramingar muito a dormir, de Sábado para Domingo contei 5 vezes, chego ao quarto e esta de novo a dormir, meto chucha vou dormir e passado um pouco acordo de novo com choros. 

No Domingo eram 11 da noite e ela começa a chorar, o B vai fazer leite achando que ela tinha acordado e eu vou tentar que não desperte muito chego ao quarto e está a dormir e fico a aguardar, ela volta a chorar e a bracejar e a espernear a dormir, digo shhh a mamã esta aqui e ela acalma, o pai da o leite ela acaba o leite e desata a chorar e a gritar e novamente a esbracejar como se alguém lhe tivesse a fazer mal, nem chucha queria, lá o B a acalma e ela volta a dormir, alias ele diz que ela estava de olhos abertos mas não o reconhecia e nem parecia o ver. Choramingou mais umas vezes.... esta noite as 3:30 chorou e quando o B foi ao quarto estava sentada a chorar, o B não encontrava a chucha e quando encontramos a chucha e lhe tentei dar reagiu novamente a esbracejar como se eu lhe fosse fazer mal... consegui dar a chucha e o B ficou a tentar adormecer mas sem efeito até as 4:45 manteve-se acordada, as vezes em silêncio outras a choramingar.... até que lhe fui adormecer ao colo, mas mesmo assim desde as 5:11 até as 6:10 (hora do meu despertador) choramingou novamente...

 

Nem sei se será pesadelos ou terrores nocturnos, o primeiro eles acordam geralmente assustados, o segundo comportam-se como se tivessem acordados e em pânico sem reconhecer nada... e se tocarmos neles piora a situação, e acalmam-se geralmente sozinhos. 

 

Seja qual for das opções é frustrante porque não podemos fazer nada... e ela ainda não se sabe expressar para dizer se teve um sonho mau. 

 

Ontem...

O meu marido levou-me directamente ao Porto, a casa dos meus avós. A saborear umas costeletas temperadas pela minha avó.

E não fui lá a cima não. Calhou eu achar que havia pouca carne ao almoço e pus na bancada umas costeletas para temperar, e o marido temperou e não foram feitas ao almoço mas somente ao jantar. 

E assim que as provei fui de novo uma criança a comer costeletas e arroz de ervilhas na cozinha da minha querida avó. 

 

Das coisas que mais saudades tenho e irei ter dela, para além do seu modo de ser e de nos acarinhar pelo estômago é nada mais do que as suas pataniscas, as suas febras panadas e os seus assados no forno de lenha. 

Pág. 1/5